Menu
2019-04-16T15:17:42+00:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Análise

Controle de preço de combustíveis: Desta vez é diferente?

Bolsonaro desautoriza reajuste no diesel, Petrobras acata e Mourão fala em caso isolado

12 de abril de 2019
11:11 - atualizado às 15:17
Presidente da República, Jair Bolsonaro, durante entrevista para o jornal do SBT
Jair Bolsonaro: ordem sobre combustíveis partiu do Palácio do Planalto - Imagem: Alan Santos/PR

Há um adágio nos mercados que diz que toda vez que o investidor se deparar com a afirmação “desta vez é diferente” e suas variantes para explicar fenômenos que já resultaram em tragédias financeiras, ele deve sair correndo sem olhar para trás.

O episódio envolvendo Jair Bolsonaro, seu vice, Hamilton Mourão, a Petrobras e o preço do diesel, parece muito com um caso desses.

A Petrobras anunciou o reajuste no diesel de acordo com regras previamente anunciadas, horas depois revisita sua posição e diz que vai esperar mais alguns dias. No noticiário na TV e nos jornais vemos que ordem partiu do Palácio do Planalto, afinal de contas o combustível é importante para caminhoneiros e para o transporte de cargas.

No mercado, a reação é imediata, a notícia é um famoso caso de “gritaram fogo no cinema”, como as portas de saída são pequenas, a correria se reflete no preço das ações da Petrobras, que pedem valor de forma acentuada no mercado internacional e local.

No meio tempo, chega um “bombeiro”, o ponderado vice-presidente, Hamilton Mourão, que em entrevista à “Radio CBN” disse que a intervenção do presidente é “um caso isolado”, que a decisão foi feita pensando em um “bem maior” e que o modelo Dilma Rousseff, que quase levou à empresa à falência, não será retomado.

Eu leio aí um grande “desta vez é diferente”. E, por ora, tudo indica que não é. A desculpa aqui é o medo com uma nova greve dos caminhoneiros. Novos episódios de elevação e queda de preços invariavelmente ocorrerão e poder-se-á elencar quaisquer outros “bens maiores”.

Se o governo quer ter pleno controle sobre os preços que avise isso, não há problema algum, o mercado incorpora no preço da ação e jogo que segue. A questão aqui é que toda a história de resgate e reconstrução da Petrobras começa a emborcar.

Em janeiro, o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, falou: “não há qualquer possibilidade de intervenção no preço dos combustíveis”.

Alinhamento dos preços

O presidente da estatal, um “Chicago Oldie”, Roberto Castello Branco, também defende o alinhamento de preços com o mercado externo e se mostrou contrário a um malabarismo tributário que foi pensado na campanha visando amortecer eventuais volatilidade dos preços.

Liberal e conhecedor do que o sistema de preços representa em uma economia, Castello Branco definiu a questão de maneira simples e direta: “Preços de mercado exercem papel importante numa economia, sinalizando o que se pode consumir mais e o que se pode consumir menos.”

O caso gera surpresa, mas nem tanto, pois o próprio Bolsonaro vive às turras com seu antigo “eu econômico” e o “novo eu econômico” que vem sendo forjado pelo ministro da Economia, Paulo Guedes.

Ainda em outubro do ano passado, Bolsonaro já tinha descido uma de suas “caneladas” na Petrobras e seus acionistas, ao falar que a empresa não poderia ter “uma política predatória” para o preço dos combustíveis.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

Nova cartada

Trump contra-ataca e anuncia um aumento nas tarifas sobre importações chineses

O presidente dos Estados Unidos anunciou a elevação das tarifas de importação sobre produtos da China, elevando a tensão no front da guerra comercial

Seu Dinheiro na sua noite

O Buraco do Twitter

O vale de Jackson Hole (Buraco do Jackson, para os íntimos) já serviu de cenário para as filmagens de Rocky 4. Em plena guerra fria, Sylvester Stallone usou a paisagem coberta de neve das montanhas que ficam no estado norte-americano do Wyoming para emular a Sibéria. Para quem acompanha o mercado financeiro, o lugar é […]

Estreitando relações

Bolsonaro anuncia acordo de livre comércio entre Mercosul e 4 países europeus

Anúncio foi comemorado por entidades diretamente envolvidas, como a Confederação Nacional da Indústria

Câmbio

BC ofertará até US$ 11,6 bilhões no mercado à vista a partir de 2 de setembro

Leilões serão iguais aos feitos ao longo desta semana, com o BC trocando swaps por dólar à vista a depender da demanda de mercado

Relação abalada

Maia volta a disparar contra Bolsonaro e diz que país vive ‘quase um Estado autoritário’, inclusive no Meio Ambiente

Presidente da Câmara também classificou como desculpa as ameaças da Europa sobre a questão das queimadas na Amazônia

OUÇA O QUE BOMBOU NA SEMANA

Podcast Touros e Ursos: No meio da guerra tinha um banco central

Seu Dinheiro traz em podcast um panorama sobre tudo o que movimentou os seus investimentos nesta semana

Seguindo a Caixa...

Banco do Brasil pode adotar linha de crédito imobiliário atrelada ao IPCA

Se confirmado, novo tipo e crédito se somaria às novas linhas com taxas mais baixas para prazos de financiamento menores

Economia em dificuldades

Incertezas com Brexit e quadro global pesam no Reino Unido, diz Carney

Presidente do BoE afirmou que a economia do Reino Unido poderia ter várias reações, a depender dos progressos no Brexit

Deu a louca no gerente

Caixa vai vender todas as participações não estratégicas, diz presidente

Pedro Guimarães também voltou a mencionar que a Caixa vai “despedalar” os Instrumentos Híbridos de Capital de Dívida

Ela não para!

Caixa avalia mudança para taxa prefixada no financiamento imobiliário

Banco está avaliando excluir todo tipo de indexador e adotar taxa prefixada para o financiamento da casa própria

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements