Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2021-05-26T16:13:24-03:00
Jasmine Olga
Jasmine Olga
É repórter do Seu Dinheiro. Cursa jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP), já passou pelo Centro de Cidadania Fiscal (CCiF) e o setor de comunicação da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo
PRIVATIZAÇÃO EM PAUTA

Retomada dos investimentos só é possível com aprovação da capitalização, diz CEO da Eletrobras

Com a capitalização, Rodrigo Limp, novo CEO da companhia, vê espaço para que a Eletrobras invista R$ 200 bilhões até 2035

25 de maio de 2021
17:18 - atualizado às 16:13
Privatização Eletrobras
Sede da Eletrobras no Rio de Janeiro - Imagem: Divulgação

Com a Medida Provisória que abre caminho para a privatização da Eletrobras aprovada na Câmara e aguardando a decisão do Senado, as atenções do mercado se voltaram para a participação do CEO recém-empossado da companhia, Rodrigo Limp, em seu primeiro evento externo.

Após a renúncia de Wilson Ferreira Junior, antigo comandante da companhia, Limp assumiu o cargo com desafios grandes a serem enfrentados em um curto período de tempo: convencer o mercado de que a privatização segue nos planos, afastar os temores de interferência do governo no comando da estatal e garantir que os avanços feitos na gestão da empresa nos últimos anos seguirão. Até agora, Limp, que tem a confiança do mercado, está se saindo bem.

Em evento organizado pelo BTG Pactual e ao lado do presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Ecônomico e Social (BNDES), Gustavo Montezano, e do CEO da CCR, Marco Caduro, Limp exaltou os avanços da gestão anterior e defendeu a pauta de capitalização da Eletrobras no Senado e também de privatizações em outros setores fundamentais para a obtenção de melhores serviços pela população e retomada da economia, já que o setor de infraestrutura é essencial para este movimento.

Segundo o comandante da estatal, para reforçar o modelo de concessões e avançar com outros projetos de geração de energia e transmissão, a Eletrobras teria que elevar a sua capacidade de investimento para cerca de R$ 365 bilhões em 10 anos.

Para isso, a empresa deve ser capaz de aumentar o valor destinado aos investimentos. Durante a reestruturação promovida por Ferreira Jr., que reverteu um prejuízo de R$ 35 bilhões apresentado pela estatal, a redução de investimentos foi drástica mas essencial para a companhia reduzir o índice Dívida Líquida/EBITDA de 7 vezes para 1,4 vezes.

Durante sua fala em defesa da capitalização, Limp também apontou outros benefícios da aprovação da pauta: a Eletrobras pode se tornar uma empresa mais competitiva e mais moderna sem as amarras burocráticas que prendem as estatais. A companhia já traça o seu plano estratégico até 2035 e trabalha com os dois cenários.

Caso a capitalização ocorra, a estatal deve investir cerca de R$ 200 bilhões - uma média de R$ 13 bilhões por ano. Agora, se a pauta não andar, o esperado é que menos da metade desse valor seja executado.

Esses investimentos devem servir para "preparar a empresa para o novo ambiente do setor elétrico, que passa por uma modernização e transformação". Os leilões, que foram deixados de lado durante o período mais intenso da reestruturação dos últimos anos também devem ser retomados, mas, segundo Limp, tudo será feito "mantendo a premissa de disciplina financeira" na busca de oportunidades atrativas e rentáveis para a companhia. No horizonte de longo prazo, a Usina Nuclear Angra 3 é colocada como um "projeto desafiador" mas também prioritário.

Limp vê o cenário atual dentro das condições adequadas para o avanço das reformas e está otimista não só com o avanço da capitalização da empresa que comanda, mas também com o andamento das obras de privatização e concessão no geral.

O capitão do navio

O presidente do BNDES, Gustavo Montezano, destacou que falta "braço" para o governo conseguir tocar a quantidade de projetos potenciais no setor e que estamos em um ciclo longo "a perder de vista" para o investimento em infraestrutura e que o Brasil tem uma enorme gama de ativos no setor para ser explorado. Além disso, Montezano destacou que a combinação de disciplina fiscal, com juros controlados, a agenda de reformas regulatórias e uma boa qualidade dos projetos em execução é um diferencial do país.

O executivo também reforçou que a instituição seguirá na venda de suas participações acionárias para realocar o capital em atividades que gerem desenvolvimento.

"Estamos fazendo os desinvestimentos com parcimônia e cautela", declarou. Apesar disso, o presidente do BNDS lembrou que, desde que assumiu o comando, em julho de 2019, o banco já vendeu R$ 65 bilhões em ações.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

RAIO-X DO ORÇAMENTO

Fundo eleitoral, emendas do relator e reajuste dos servidores: 3 pontos do Orçamento para 2022 que mexem com a bolsa esta semana

Entre emendas parlamentares superavitárias e reajuste dos policiais federais, o Orçamento deve ser publicado no Diário Oficial na segunda-feira (24)

PEC DOS COMBUSTÍVEIS

Tesouro pode perder até R$ 240 bilhões com PEC dos Combustíveis e inflação pode ir para 1% — mas gasolina ficará só R$ 0,20 mais barata; confira análise

Se todos os estados aderirem à desoneração, a perda seria de cifras bilionárias aos cofres públicos, de acordo com a XP Investimentos

Seu Dinheiro no Sábado

E a bolsa ainda pulsa: os grandões do Ibovespa brilham e puxam o índice — mas e as demais empresas?

Além do ciclo aquecido das commodities e da entrada de recursos estrangeiros, também vale lembrar o desconto nos ativos domésticos

BITCOIN (BTC) HOJE

Bitcoin (BTC) aprofunda queda da semana e é negociado aos US$ 35 mil hoje pela primeira vez em seis meses; criptomoeda já caiu 17% em sete dias

Especialista dá dicas de como sobreviver ao momento de “sangria” do mercado de criptomoedas — e o que não fazer no desespero

Dê o play!

A bolsa ainda pulsa, mas será um último suspiro? O podcast Touros e Ursos discute o cenário para o Ibovespa

No programa desta semana, a equipe do Seu Dinheiro discute o cenário para o Ibovespa e os motivos que fazem a bolsa brasileira subir

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies