Menu
2019-04-21T17:55:01-03:00
Petróleo

ANP nega mais prazo à Petrobras; campos terrestres irão para oferta permanente

Agência reguladora negou mais prazo para a estatal apresentar um plano de desativação de campos terrestres que não estão em produção há mais de seis meses

20 de abril de 2019
15:53 - atualizado às 17:55
Letreiro da Petrobras em frente a prédio
Ao todo foram oito contratos extintos - sete no Espírito Santo e um na Bahia. - Imagem: Shutterstock

A Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Bicombustíveis (ANP) negou à Petrobras o que seria a terceira prorrogação de prazo pedido pela estatal para apresentar um plano de desativação de campos terrestres que não estão em produção há mais de seis meses. Ao todo foram oito contratos extintos - sete no Espírito Santo e um na Bahia, cujos campos correspondentes serão incluídos no banco de Oferta Permanente de áreas de petróleo da ANP.

"É mais um passo no sentido de aumentar o escopo da oferta permanente e sinalizar que esses campos maduros precisam ser transferidos para operadores interessados na sua operação e que haja investimentos para haver o retorno da produção. Isso vai beneficiar a atividade local, principalmente no Espírito Santo", disse o diretor-geral da ANP, Décio Oddone, durante a reunião de diretoria realizada na última quinta-feira, e que aprovou a rejeição do pedido da Petrobras. Desde fevereiro, a agência passou a transmitir suas reuniões semanais pela Internet.

Foram extintos os contratos dos campos em terra de Lagoa Branca (BA), Barra do Ipiranga, Rio Barra Seca, Rio Itaúnas Leste, Rio São Mateus Oeste, Mariricu Oeste, Jacupemba e Nativo Oeste.

Responsável pela análise e indicação de rejeição do pedido, o diretor da ANP Dirceu Amorelli ressaltou que apesar de a Petrobras ter incluído alguns dos ativos no seu plano de desinvestimento Topázio, como o campo de Lagoa Branca (BA), o processo não foi adiante. Ele lembrou ainda, que a Petrobras pleiteou prazos adicionais por diversas vezes, desde 2016.

"A ANP, em duas oportunidades concedeu extensão de prazo à Petrobras. Assim, tendo transcorrido mais de dois anos da primeira notificação, a empresa - a despeito de ter incluído a maioria das concessões no seu projeto chamada Topázio - sequer havia disponibilizado ao mercado, na época da resolução, os relatórios de oportunidade, os chamados teasers. A exceção do campo de Lagoa Branca, que teve seu desinvestimento interrompido pelo próprio concessionário na fase não-vinculante", disse Amorelli antes de votar pela negativa do pleito.

49 prorrogados

Por outro lado, na mesma reunião, a ANP concedeu mais prazo para a Petrobras desinvestir em 49 campos maduros em terra e água rasas. O limite estabelecido pela ANP era no primeiro semestre deste ano, mas foi prorrogado até 31 de dezembro.

Esses campos fazem parte dos 254 campos selecionados pela ANP, em setembro do ano passado, para que a estatal decidisse se vai voltar a investir ou devolver para serem vendidos à iniciativa privada no banco de Oferta Permanente da ANP, lançado em julho do ano passado. A Petrobras já informou à agência que vai vender 183 desses campos, sendo 134 até o final do primeiro semestre deste ano. Dos 49 que ganharam mais prazo, 11 estão sem produzir, informou o diretor Amorelli, o que pode levar também à extinção de contratos se a produção não for retomada ou o ativo vendido.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Gigante de tecnologia

Microsoft revê projeção trimestral e cita impactos do coronavírus

Empresa de tecnologia vive uma demora maior do que a esperada para a volta ao normal das operações em suas cadeias de suprimento

Caos na bolsa

Pressionado pelo coronavírus, Ibovespa cai 7% e tem o pior pregão desde o Joesley Day

O Ibovespa perdeu quase oito mil pontos nesta quarta-feira, impactado por um forte movimento de correção por causa da disparada de casos do coronavírus fora da China — todas as ações do índice fecharam em queda. Já o dólar à vista subiu a R$ 4,44, cravando mais um recorde nominal de encerramento

Mais uma polêmica

Vídeo de Eduardo Bolsonaro defendendo Orçamento impositivo circula pelo WhasApp

Vídeo mostra a fala do parlamentar no plenário da Câmara, no dia 26 de março do ano passado

Surto mundial

Por coronavírus, Costa Cruzeiros amplia medida de segurança em seus navios; Nestlé aconselha funcionários a não viajarem

Entre as providências está a proibição da entrada de pessoas que tenham viajado para países e regiões afetadas pela doença

FORA DO AR

Investidores da XP relatam problemas para acessar home broker nesta quarta-feira

Ao ser procurada, a assessoria de imprensa informou que “a plataforma apresentou lentidão para alguns clientes no início da tarde desta quarta-feira”

Medida do BC

Moody’s: diminuição de compulsório para depósitos a prazo é positiva

Para a agência, os gigantes do mercado são os mais beneficiados, por deterem 72% de todos os depósitos a prazo no Brasil

CDS no radar

Risco-país do Brasil tem novo dia de alta e vai a 106 pontos

Desde o começo de fevereiro o CDS vinha sendo negociado abaixo dos 100 pontos

CRIPTOMOEDAS

Criptomoedas ainda mantêm um papel limitado como forma de proteção, para analistas do JPMorgan

Apesar da baixa correlação das criptomoedas com ativos tradicionais, analistas do banco acreditam que elas ainda não podem servir como hedge da carteira

Gastos no exterior

Compras com cartão no exterior serão cobradas conforme a taxa de câmbio do dia

Opção estará disponível a consumidores a partir de 1º de março e já estava autorizada pelo BC desde 2016; atualmente, valor a ser pago na fatura é definido dez dias antes do fechamento

Ministro minimiza

Bolsonaro ‘não seria maluco’ de atacar o Congresso, afirma Ramos

Ministro da Secretaria de Governo, o general Luiz Eduardo Ramos minimizou o envio, pelo presidente Jair Bolsonaro, de vídeo convocando para manifestações que criticam Congresso

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements