Menu
Marina Gazzoni
O melhor do Seu Dinheiro
Marina Gazzoni
É CEO do Seu Dinheiro
2019-06-05T09:16:05-03:00
Tudo que vai mexer com seu dinheiro hoje

O primeiro unicórnio

Veja os destaques do Seu Dinheiro nesta manhã

5 de junho de 2019
10:00 - atualizado às 9:16
Selo O Melhor do Seu Dinheiro; investimentos
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

O primeiro unicórnio a gente nunca esquece. O meu está guardado para sempre no meu coração: a Uni, o equino mágico da Caverna dos Dragões. No popular desenho que marcou a minha infância, a filhote de unicórnio acompanhava um grupo de jovens perdidos em outro mundo que tentava voltar para casa. Em uma das diversas teorias que surgiram para explicar o enigmático enredo, a Uni seria um ser do mal que usava sua fofura para brincar com os sentimentos dos humanos e atrapalhar sua jornada. Não acredito…

Os anos 80 e 90 passaram, mas os unicórnios nunca estiveram tão na moda. As tiaras de crianças (ou de foliões carnavalescos) e as prateleiras de lojas de presentes estão aí para provar.

No mundo financeiro, o tema também está em alta. Unicórnios são as startups avaliadas acima de US$ 1 bilhão. São, de fato, casos raros e encantados. Entre os exemplos brasileiros estão Nubank, iFood e 99.

Mas quem se denomina o primeiro unicórnio brasileiro não está na lista acima. É uma empresa que funciona como um cartão de crédito colado no seu carro. O Vinícius Pinheiro conversou com o CEO da companhia e conta seus planos para avançar como um meio de pagamento nesta reportagem.

Esse tal RDB do Nubank é uma boa?

Conforme contou ontem o meu colega Vinícius Pinheiro por aqui, o Nubank resolveu “servir” uma sopa de letrinhas pouco comum no mercado para os clientes da sua conta de pagamentos, a NuConta. É um RDB da financeira, muito parecido com o CDB dos bancos que você já conhece. Os clientes da NuConta vão poder escolher entre essa aplicação e o serviço atual, que investe o dinheiro parado na conta em títulos públicos e garante uma rentabilidade de 100% do CDI.

Como você deve ter percebido, os anos 90 me dominaram hoje e recorro agora a um clássico do The Clash: “Should I Stay or Should I go”? Quem responde à indagação é a Julia Wiltgen. Ela comparou as duas opções oferecidas pela NuConta e te diz qual é a melhor.

SOS no rascunho

Os pais da noiva esperavam um pedido de casamento após o “namoro” de dois anos da sua filha querida com um “bom partido”. Mas em vez disso o noivo disse “adeus” e deixou a família encrencada. Aconteceu ontem: o holandês LyondellBasell desistiu de comprar a Braskem e deixou o grupo Odebrecht na pior.

Sem o caixa que viria da negociação, o grupo fica em uma situação difícil. Depois da Atvos (ex-Odebrecht Agroindustrial), outras empresas do grupo, entre elas a própria construtora, podem pedir recuperação judicial. Reportagem do Estadão mostra que a pressão dos credores está alta e o grupo já está com o “pedido de socorro” pronto para protocolar na Justiça se a situação piorar. Saiba mais

O STF vai ajudar ou atrapalhar?

Depois de um “pacto” entre os poderes em benefício do país, vamos à prova real. O Supremo Tribunal Federal (STF) retoma o julgamento que decidirá se é necessário o aval do Congresso para o governo federal se desfazer de suas estatais. Também na sessão de hoje os ministros discutem a decisão de Edson Fachin que suspendeu a venda de 90% da Transportadora Associada de Gás (TAG) pela Petrobras. Fique atento à questão, porque ela pode mexer com as ações das estatais na bolsa.

A insanidade de repetir os erros

Ilustração do Albert Einstein

Paulo Guedes recorreu a um clássico de Albert Einstein para lembrar os congressistas o conceito de insanidade: fazer a mesma coisa e esperar resultados diferentes. Alguns países embarcaram nessa loucura ao lidar com suas finanças e entraram em um espiral destrutivo. O ministro deu um exemplo: Argentina.

O Eduardo Campos acompanhou o debate entre Guedes e os deputados na Comissão de Finanças e Tributação ao longo de seis horas ontem. Em sua análise no Seu Dinheiro, ele faz um adendo ao comentário do ministro da Economia e aponta a insanidade do Congresso ao lidar com a reforma da Previdência. Vale muito a penar ler!

A Bula do Mercado: bom humor matinal

O presidente do Fed, o banco central dos EUA, trouxe ânimo aos mercados externos ontem. O discurso de Jerome Powell alimentou a esperança de juros mais baixos, um combustível para o mercado de ações.

Os investidores acordaram otimistas em Wall Street, com índices futuros no campo positivo. A maré positiva também influenciou a abertura do pregão na Europa, mas não refletiu na Ásia, onde as sessões repercutiram a desaceleração no setor de serviços chinês.

Ontem, o Ibovespa fechou o dia em alta de 0,37%, aos 97.380,28 pontos. O dólar encerrou a sessão com queda de 0,8%, a R$ 3,8568. Consulte a Bula do Mercado para saber o que esperar de bolsa e dólar hoje.

Agenda

Índices
- Banco Central divulga dados semanais do fluxo cambial
- Markit divulga PMIs de Brasil, Estados Unidos, Alemanha, Reino Unido e zona do euro, todos relativos ao mês de maio
- Estados Unidos divulgam dados do setor de serviços em maio
- Argentina anuncia resultado de sua produção industrial em abril
- FMI publica relatório preparatório para reunião de ministros de Finanças e presidentes de BCs do G20

Bancos Centrais
- Fed divulga nova edição do Livro Bege

Política
- FMI realiza coletiva de imprensa em Pequim
- Lideranças dos Estados Unidos e do México fazem debate sobre tarifas e imigração
- Donald Trump encerra visita ao Reino Unido

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

O melhor do seu dinheiro

O preço do diesel e o cobertor curto

Na briga do presidente Jair Bolsonaro para tentar baixar o preço dos combustíveis e do gás de cozinha no país, não foi só a Petrobras que apanhou. Pode ser que sobre também para os bancos. E na bolsa, as ações das instituições financeiras já sofreram um bocado nesta segunda-feira por causa disso. Tudo ia bem […]

FECHAMENTO

Brasília força Ibovespa a pisar no freio e bolsa quase zera ganhos após avançar mais de 2%; dólar fica estável

No exterior, as bolsas tiveram dias de ganho expressivo, com os mercados repercutindo de forma positiva a aprovação do pacote de estímulos americano e uma nova opção de vacina

Proposta na mesa

Aumento de tributação aos bancos está sendo discutido para compensar a desoneração do diesel

A lógica proposta seria da CSLL subir para compor a compensação dos tributos com o intuito de zerar a tributação do diesel e do gás de cozinha, tendo um custo total de quase R$ 3,6 bilhões.

Concentrado

Foco de Biden é a aprovação do pacote de US$ 1,9 trilhão, diz Casa Branca

O texto foi avalizado pela Câmara dos Representantes no fim de semana e ainda precisa ser analisado pelo Senado.

Casamento do ano?

Fusão de Hapvida e Intermédica deve revolucionar setor de saúde, apontam analistas; ações sobem mais de 5%

Para analistas, união das companhias não deve encontrar grandes dificuldades para conseguir aprovação do Cade, com o ponto mais crítico sendo, possivelmente, Minas Gerais, onde ambas concentram 16% do mercado

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies