Menu
2019-03-26T11:47:43-03:00
Estadão Conteúdo
Em meio a tensão

Em Brasília, Doria manifesta apoio à reforma e prega paz e serenidade

Governador de São Paulo afirmou que a reforma tem condições de ser aprovada nos próximos quatro meses, como deseja o Planalto e a equipe econômica

26 de março de 2019
11:47
João Doria Jr.
Governador do Estado de São Paulo, João Doria - Imagem: Gabriela Biló/Estadão Conteúdo

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), avaliou nesta terça-feira, 26, que as rusgas entre o presidente Jair Bolsonaro e o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), já diminuíram e voltou a pedir serenidade na relação entre os poderes para que o Congresso tenha tranquilidade para votar a reforma da Previdência.

"O momento mais tenso passou. De ontem para hoje o movimento foi de serenidade e bom senso entre executivo e legislativo", afirmou Doria, ao chegar ao Palácio do Buriti, para reunião extraordinária do Fórum dos Governadores. "É preciso ter paz, serenidade e equilíbrio para que o Legislativo vote com calma e decisão", completou.

Para ele, a reforma tem condições de ser aprovada nos próximos quatro meses, como deseja o Planalto e a equipe econômica.

Perguntado se eventuais emendas dos parlamentares podem desfigurar o texto, o governador respondeu que é natural que o Congresso proponha mudanças. "A melhor reforma é a aprovada, a pior é a que não é aprovada", acrescentou.

Ainda assim, Doria reafirmou o apoio integral do governo de São Paulo à proposta de reforma - sem condicionantes - e prometeu mobilizar a bancada do Estado e do seu partido (PSDB) pela aprovação do texto. O governador disse ainda que o ministro da Economia, Paulo Guedes, tem a missão de conduzir as negociações junto ao parlamento.

"A reforma da Previdência é essencial para o Brasil, para os governadores e para os municípios. A reforma é uma inflexão importantíssima. O Brasil não crescerá e gerará emprego sem a reforma", concluiu Doria.

Além da Previdência, a reunião de governadores nesta terça deve debater outras questões como o novo pacto federativo em estudo pela equipe econômica, a securitização das dívidas estaduais e os repasses da Lei Kandir aos Estados. O ministro da Economia, Paulo Guedes, também participa do encontro.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

Novo competidor

Grupo catarinense que fatura R$ 8,8 bi vai abrir 1º atacarejo no estado de SP

O Grupo Pereira vai abrir uma unidade da Fort Atacadista, sua bandeira de atacarejo, na cidade de Jundiaí; forte competição em SP é desafio

Tensão em Brasília

Racha no Congresso põe reformas em xeque

A decisão do presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), de fatiar a reforma tributária foi vista como a pá de cal nas chances de avanço das reformas no Congresso até o fim do atual governo. Embora Lira tenha prometido abrir o diálogo com o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), para definir os próximos passos, […]

Rapidinhas da semana

BLINK: Itaúsa, B2W, Eletrobras e mais recomendações rápidas

Felipe Miranda, sócio-fundador e CIO da Empiricus, fala sobre Alpargatas, Eletrobras, Itaúsa, Lojas Americanas e muito mais no Blink

Reserva de emergência

Jeff Bezos, o homem mais rico do mundo, vende ações da Amazon e põe US$ 5 bi na conta

O bilionário Jeff Bezos vendeu cerca de 1,5 milhão de ações da Amazon nos últimos dias e pode vender outros 500 mil papéis em breve

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies