Menu
2019-09-02T08:58:11-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Entre uma crise e outra...

Rejeição ao governo Bolsonaro cresce e atinge a marca de 38%, segundo Datafolha

Em pesquisa realizada nos dias 29 e 30 de agosto, a reprovação ao presidente Jair Bolsonarou avançou de 33% para 38%, com a região nordeste liderando o índice de rejeição

2 de setembro de 2019
8:07 - atualizado às 8:58
jair Bolsonaro, emburrado
Jair Bolsonaro - Imagem: Shutterstock

A reprovação do presidente Jair Bolsonaro continua avançando. Segundo pesquisa nacional realizada pelo Instituto Datafolha e divulgada nesta segunda-feira (02), a reprovação do presidente atingiu a marca dos 38%. Dois meses atrás, no início de julho, a reprovação representava 33% dos entrevistados.

Durante a pesquisa realizada no dia 29 e 30 de agosto, 2.878 pessoas com mais de 16 anos em 175 municípios foram consultadas.

Não foi só a reprovação que cresceu. O índice que mede a aprovação do governo Bolsonaro apresentou queda, dentro do limite da margem de erro de dois pontos percentuais. A aprovação foi de 33% para 29%.

As críticas de Bolsonaro aos governadores da região Nordeste contribuíram para o índice de rejeição do governo na região. Tradicionalmente um reduto antibolsonarista, a rejeição ao presidente saltou de 41% para 52% entre as pesquisas.

A rejeição de Bolsonaro é a maior entre os presidentes eleitos de primeiro mandato em agosto: em 1995, Fernando Henrique Cardoso era reprovado por 15%; Lula, em 2003, por 10%; e Dilma, em 2011, por 11%.

O apoio ao presidente também diminuiu tanto entre os mais ricos, com renda mensal acima de 10 salário mínimos, com queda de 52% em julho para 37% em agosto, como entre os mais pobres, com renda de até 2 salários mínimos. Nesta faixa, a aprovação do presidente ficou em 22%

Ainda segundo a pesquisa, a avaliação do governo como regular permaneceu estável, indo de 31% para 30%. 38% classificam o governo como ruim ou péssimo e 29% como ótimo ou bom.

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

Após vacinação e apoio fiscal

Economia dos EUA está “em ponto de inflexão” positivo, diz Powell, do Fed

Economia norte-americana está prestes a começar a crescer muito mais rapidamente, afirmou presidente do banco central norte-americano em entrevista

nos estados unidos

Remuneração de CEOs cresceu em meio à pandemia

Recuperação do mercado de ações impulsionou ganhos de executivos em 2020, que tiveram remuneração média de US$ 13,7 mi no período

Após estremecimentos

China quer parceria estratégia com Brasil, diz chanceler asiático

Chanceler chinês, Wang Yi, falou com o novo ministro das Relações Exteriores do Brasil, Carlos Alberto Franco França.

entrevista

Bittar reafirma que Guedes sabia de acordo para destinar verba a emendas

Apontado como um dos artífices da “maquiagem” no Orçamento, o senador Marcio Bittar diz que não chegou sozinho ao valor de R$ 29 bilhões em emendas

Apesar da pandemia

Saúde perde espaço em emendas parlamentares

Números mostram estratégia dos parlamentares para destinar recursos para obras e projetos de interesse eleitoral em seus redutos

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies