Menu
2019-07-23T20:37:19-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Olha o gás!

ANP disse que avalia mudanças nas regras para a venda de gás de cozinha

Hoje os botijões são vendidos em média a R$ 70,00. Segundo o diretor-geral da instituição, o custo do produto é de R$ 26,00, enquanto os tributos costumam ser de R$ 12,00

23 de julho de 2019
20:06 - atualizado às 20:37
Liquigás Petrobras
Imagem: YouTube

O diretor-geral da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), Décio Oddone, disse que o governo está avaliando mudanças nas regras para compra de botijões de gás. De acordo com ele, a regulação atual está repleta de proibições e restrições, "especialmente o gás de cozinha".

"Aumentar oferta e dar transparência aos preços não basta", comentou durante cerimônia de lançamento do programa Novo Mercado de Gás no Palácio do Planalto - mais conhecido como "choque da energia barata".

Oddone destacou que hoje os botijões são vendidos em média a R$ 70,00. Só que na verdade, o custo do produto é de R$ 26,00. Os tributos representam R$ 12,00.

"O restante são margens brutas de distribuição e revenda [...] cada R$ 10,00 a mais no botijão representa um custo de R$ 4,1 bilhões adicionais para a sociedade", disse o diretor-geral.

O que o governo quer mudar?

A ideia que está em estudo busca revogar a diferenciação nos preços do gás de cozinha. Hoje, o botijão residencial de R$ 13 kg tem um subsídio, mas todos os demais envasamentos não contam com o mesmo benefício.

Outra restrição que também deve ser revista é a que impede que um botijão de uma marca possa ser abastecido pela de um concorrente.

Em sua fala, Oddone destacou que "isso não pode ser usado contra a modernização do setor. Mesmo em condições seguras, não é permitido engarrafamento de marca distinta".

Outra possibilidade que está em análise quer permitir que o consumidor possa encher parcialmente seu botijão ou adquirir botijões parcialmente cheios. Para o diretor-geral da ANP, a medida pode beneficiar a população mais carente, que nem sempre tem recursos para a compra de um botijão cheio e que recorre a alternativas mais perigosas e que podem gerar acidentes, como o uso da lenha.

Oddone falou ainda que o governo está verificando possíveis mudanças na tributação para permitir a venda direta de etanol por usinas para postos de abastecimento. Atualmente, essa relação é intermediada pelas distribuidoras.

Custo do querosene

Outro ponto abordado pelo diretor-geral da ANP está ligado ao custo do querosene. De acordo com ele, o uso do produto representa quase um terço do valor da passagem aérea.

Oddone enfatizou que o governo estuda mudanças no mercado de combustíveis de aviação, especialmente pelo fato de que ele conta com poucas empresas.

*Com Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

TECNOLOGIA

Xiaomi supera Apple em venda de celulares

O levantamento também mostra que a Samsung voltou ser a líder global de vendas de smartphones, após perder a liderança do mercado para a também chinesa Huawei, que ficou no topo por um único trimestre.

BOMBOU NO SEU DINHEIRO

Melhores da Semana: O Halloween dos mercados

A segunda onda de coronavírus é um ‘fantasma’ que ronda os mercados desde o início do ano. Muita gente não acreditou. Nesta semana, ele mostrou as caras.

POLÍTICA

Bolsonaro grava para campanhas e aposta em 2º turno em RJ e SP

Presidente busca apoiar aliados para tentar formar base nos grandes colégios eleitorais para sua campanha de reeleição em 2022

responsabilização

JBS aprova em assembleia ação contra irmãos Batista

Processo diz respeito a prejuízos causados por crimes revelados nos acordos de colaboração e leniência firmados pela JBS com a Procuradoria Geral da República

em live

Se necessário, voltaremos a fazer transferência do BC para o Tesouro, diz secretário

Em agosto, CMN já havia autorizado o Banco Central a repassar R$ 325 bilhões para o Tesouro Nacional

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies