🔴 PRIO3 E +9 AÇÕES PARA COMPRAR AGORA – ASSISTA AQUI

Estadão Conteúdo
Previdência

Ações devem sofrer impacto de incertezas com a reforma da Previdência

Analistas consultados acreditam que o principal índice da Bolsa brasileira, o Ibovespa, deve encontrar dificuldades em renovar máximas no curto prazo

Tela mostra cotações de bolsa de valores e gráficos de mercado
Reforma da Previdência: maior parte das corretoras manteve o portfólio inalteradoImagem: Shutterstock

A expectativa de que o governo enfrente dificuldades para aprovar com rapidez a reforma da Previdência pode prejudicar o desempenho das ações nos próximos meses.

Analistas consultados acreditam que o principal índice da Bolsa brasileira, o Ibovespa, deve encontrar dificuldades em renovar máximas no curto prazo, até que o governo forme uma base de apoio suficiente para aprovar as reformas no Congresso, em especial a da Previdência.

"À medida em que este apoio se tornar mais visível, é natural imaginar que os investidores resgatarão o ânimo, permitindo que as ações retomem a trajetória de alta vista anteriormente", afirmaram os analistas do Santander.

Fernando de Almeida Prado Bresciani, analista de investimento da Mirae Asset, disse que quanto menores forem os cortes da proposta inicial da reforma da Previdência, maiores serão os benefícios para as contas do País e consequentemente para uma melhor performance do Ibovespa. "Nesse sentido, as ações de empresas ligadas aos setores internos da economia, bens de capital, autopeças, siderurgia, varejo, construção civil, infraestrutura e serviços, serão as mais beneficiadas", afirmou Bresciani.

Ontem, em uma transmissão ao vivo via Facebook, Jair Bolsonaro disse que o Congresso vai ser soberano na reforma da Previdência, mas que ele espera que a proposta não seja muito "desidratada" pelos parlamentares. A previsão do presidente é de que a proposta seja aprovada ainda no primeiro semestre deste ano.

No fim de fevereiro, o presidente chegou a dizer que estava disposto a negociar alguns pontos, entre eles baixar a idade mínima para aposentadoria das mulheres de 62 para 60 anos. Ele também disse que poderia fazer concessões no Benefício de Prestação Continuada (BPC), que é pago para idosos e deficientes de baixa renda, e na porcentagem da pensão por morte, que poderia passar de 60% para 70%.

Sobre as carteiras recomendadas aos clientes, a maior parte das corretoras manteve o portfólio inalterado. Entre as poucas mudanças, a Modalmais trocou Suzano ON, Localiza ON e BRF ON por Itaú Unibanco ON, B2W ON e IRB Brasil Re ON. Já Nova Futura substituiu QGEP ON, JBS ON e Qualicorp ON por Ambev ON, Ser Educacional ON e Raia Drogasil ON.

Na Mirae, saíram Iochpe Maxion ON, Randon PN e Santander Brasil Unit e entraram Sanepar Unit, Usiminas PNA e Banco do Brasil ON. Bresciani explicou que a certeza de aumento da tarifa da Sanepar, já que o governo do Paraná garantiu que não vai interferir no reajuste, beneficia o preço dos papéis. Além disso, explicou, tem ainda os bons resultados da companhia no quarto trimestre e a expectativa de um bom ano para a empresa.

Já a Usiminas é indicada pela Mirae por conta da expectativa de reajuste no preço do aço. "No caso do Banco do Brasil, achamos que a próxima semana será mais agitada do que essa de carnaval. Assim, o banco, com o interesse de melhorar a sua rentabilidade, pode trazer declarações positivas. Na CCR, a ação caiu demais essa semana. Daqui para a frente, com o consumo de combustível já apresentando melhora em janeiro e com a perspectiva de crescimento da economia, haverá aumento no fluxo de veículos leve e pesados nas estradas, o que beneficia as ações da empresa de concessões", afirmou.

Compartilhe

De olho na bolsa

Esquenta dos mercados: Cautela prevalece e bolsas internacionais acompanham bateria de dados dos EUA hoje; Ibovespa aguarda prévia do PIB

15 de setembro de 2022 - 7:42

As bolsas no exterior tentam emplacar alta, mas os ganhos são limitados pela cautela internacional

De olho na bolsa

Esquenta dos mercados: Depois de dia ‘sangrento’, bolsas internacionais ampliam quedas e NY busca reverter prejuízo; Ibovespa acompanha dados do varejo

14 de setembro de 2022 - 7:44

Os futuros de Nova York são os únicos que tentam emplacar o tom positivo após registrarem quedas de até 5% no pregão de ontem

De olho na bolsa

Esquenta dos mercados: Bolsas internacionais sobem em dia de inflação dos EUA; Ibovespa deve acompanhar cenário internacional e eleições

13 de setembro de 2022 - 7:37

Com o CPI dos EUA como o grande driver do dia, a direção das bolsas após a divulgação dos dados deve se manter até o encerramento do pregão

Segredos da bolsa

Esquenta dos mercados: Inflação dos EUA não assusta e bolsas internacionais começam semana em alta; Ibovespa acompanha prévia do PIB

12 de setembro de 2022 - 7:57

O exterior ignora a crise energética hoje e amplia o rali da última sexta-feira

De olho na bolsa

Esquenta dos mercados: Inflação e eleições movimentam o Ibovespa enquanto bolsas no exterior sobem em busca de ‘descontos’ nas ações

9 de setembro de 2022 - 7:36

O exterior ignora a crise energética e a perspectiva de juros elevados faz as ações de bancos dispararem na Europa

De olho na bolsa

Esquenta dos mercados: Decisão de juros do BCE movimenta as bolsas no exterior enquanto Ibovespa digere o 7 de setembro

8 de setembro de 2022 - 7:47

Se o saldo da Independência foi positivo para Bolsonaro e negativo aos demais concorrentes — ou vice-versa —, só o tempo e as pesquisas eleitorais dirão

De olho na bolsa

Esquenta dos mercados: Bolsas no exterior deixam crise energética de lado e investidores buscam barganhas hoje; Ibovespa reage às falas de Campos Neto

6 de setembro de 2022 - 7:43

Às vésperas do feriado local, a bolsa brasileira deve acompanhar o exterior, que vive momentos tensos entre Europa e Rússia

SEGREDOS DA BOLSA

Esquenta dos mercados: Bolsas internacionais caem com crise energética no radar; Ibovespa acompanha calendário eleitoral hoje

5 de setembro de 2022 - 7:46

Com o feriado nos EUA e sem a operação das bolsas por lá, a cautela deve prevalecer e a volatilidade aumentar no pregão de hoje

Aperta o play!

Ibovespa vs. S&P 500: quem ganha na ‘eleição’ das bolsas?

3 de setembro de 2022 - 8:30

No podcast Touros e Ursos desta semana, recebemos Matheus Spiess, analista da Empiricus e colunista do Seu Dinheiro, para comentar sobre o que esperar para as bolsas brasileiras e americanas daqui para frente

Falta só 1 mês

A bolsa costuma subir ou cair antes das eleições? Saiba como o Ibovespa se comportou na reta final das últimas votações e o que esperar agora

3 de setembro de 2022 - 8:00

A um mês do primeiro turno das Eleições 2022, veja como o Ibovespa se comportou no mesmo período antes de todas as escolhas presidenciais desde 1998

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies