Menu
2019-04-04T09:04:28-03:00
Estadão Conteúdo
Pronta desde 2016

Honda inicia operação em nova planta no interior de SP após 3 anos de espera

Primeiros modelos Fit produzidos na nova linha também começam a ser faturados nesta quarta-feira; segunda planta do grupo no País está pronta desde 2016

27 de fevereiro de 2019
7:27 - atualizado às 9:04
Indústria de automóveis
Imagem: shutterstock

Enquanto Ford afirma estar decidida a fechar a fábrica do ABC, a Honda inicia nesta quarta-feira, 27, com três anos de atraso em relação ao plano inicial, as operações da unidade de Itirapina (SP).

Os primeiros modelos Fit produzidos na nova linha também começam a ser faturados hoje. A segunda planta do grupo no País está pronta desde 2016.

Para o início de operações em apenas um turno, a Honda transferiu 500 trabalhadores da fábrica de Sumaré, que fica a 100 km, e não tem planos de contratar pessoal local.

“Futuramente faremos uma cerimônia de inauguração, mas será simbólica”, diz o presidente da Honda na América do Sul, Issao Mizoguchi. Normalmente a inauguração de uma fábrica de automóveis é feita com muita pompa e vários convidados.

Quando anunciou em 2013 a nova fábrica, um projeto de R$ 1 bilhão, a Honda provocou corrida de interessados em uma vaga entre os 17 mil habitantes da cidade, que enviaram currículos e fizeram cursos no Senai local. A expectativa era gerar 2 mil empregos quando operasse na capacidade máxima de 120 mil carros ao ano, em dois turnos.

Devagar

Após a crise que derrubou o mercado brasileiro de 3,7 milhões de veículos em 2013 para 2 milhões em 2016 -, os planos foram alterados. Desde então, a recuperação do setor continua lenta, mas manter a fábrica fechada era caro. O grupo vai transferir 2 mil empregados de Sumaré nos próximos dois anos, período em que terá toda a produção dos modelos Fit, City, Civic, HR-V e WR-V em Itirapina. “Cerca de 92% dos trabalhadores aceitaram a transferência”, diz Mizoguchi.

Na fábrica de Sumaré, inaugurada em 1997 e que vinha operando a plena capacidade, será mantida a produção de motores, para-choques e peças. A meta é aumentar a nacionalização de componentes dos carros da marca, hoje de 60%. Mizoguchi não informa se a filial dá lucro. Apenas diz que a situação “por ora, é suportável”. Em 2018, a marca repetiu as vendas de 2017, de 131 mil unidades, num mercado que cresceu 13,8%.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

IR 2021

Imposto de Renda: Quem pode deduzir honorários advocatícios?

A repórter Julia Wiltgen conversou com o advogado tributarista Samir Choaib e respondeu às principais dúvidas dos leitores do Seu Dinheiro.

Ivan Sant'Anna

O novo superciclo das commodities já é uma realidade. Como você pode ganhar dinheiro com ele

Nas últimas décadas, tivemos três grandes bull markets de commodities. Agora, os astros estão se alinhando para um novo superciclo

Contas brasileiras em jogo

STF retoma julgamento sobre ICMS e PIS/Cofins; decisão pode ter impacto de R$ 258,3 bilhões para União

Os ministros já haviam declarado inconstitucional a cobrança de ICMS na base de cálculo do PIS/Cofins, mas o governo pede que a decisão não tenha efeito retroativo

São Jorge e o dragão inflacionário

A grande e ameaçadora besta da inflação começa a sair do seu sono profundo. Aos poucos, movimenta as asas e mexe sua cauda incendiária. Um vagaroso e temerário despertar. Nem de longe está cuspindo fogo — e quem viveu no Brasil nos anos 80 e 90 lembra bem do seu poder destrutivo. Mas mesmo o […]

FECHAMENTO

Dragão americano da inflação assombra ativos globais e resultado é bolsa, dólar e juros sob pressão; Ibovespa recua 2% e volta aos 119 mil pontos

A pressão inflacionária superou até mesmo o cenário político interno caótico nos holofotes do mercado e levou o principal índice brasileiro a amargar uma queda brusca

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies