Menu
2021-01-12T07:48:22-03:00
Ivan Ryngelblum
Ivan Ryngelblum
Jornalista formado pela PUC-SP, com pós-graduação em Economia Brasileira e Globalização pela Fipe. Trabalhou como repórter no Valor Econômico, IstoÉ Dinheiro e Agência CMA.
fica a lição

Saída da Ford precisa servir de alerta ao País, diz Fiesp

Federação das indústrias paulistas afirma que alta carga tributária brasileira faz toda a diferença na tomada de decisões empresariais

12 de janeiro de 2021
7:48
Ford, Fábrica da Ford
Fábrica da Ford - Imagem: Bruno Rocha/Estadão Conteúdo

A decisão da Ford de encerrar suas atividades fabris no Brasil é uma notícia triste, mas precisa servir de alerta sobre a necessidade de reduzir o custo de produção do País e melhorar o ambiente de competição, segundo a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

A montadora deixou anunciou na segunda-feira (11) que vai encerrar a produção de carros no Brasil este ano, mantendo apenas o Centro de Desenvolvimento de Produto, na Bahia, o Campo de Provas, em São Paulo, e a sede regional, no mesmo Estado.

Os veículos vendidos no Brasil passam a ser produzidos principalmente na Argentina e no Uruguai. A montadora também deve contar com importações de outras regiões e oferecerá suporte ao cliente com outros serviços no país.

As ações da Ford fecharam ontem com alta de 3,33% na Bolsa de Valores de Nova York (Nyse), a US$ 9,30. No pré-mercado desta terça-feira (12), elas recuam 0,32%, a US$ 9,27.

Impostos em demasia

Para a Fiesp, a alta carga tributária brasileira faz toda a diferença na tomada de decisões empresariais. A entidade afirma que o custo de produção de um automóvel dobra apenas por conta dos impostos.

“Precisamos urgentemente fazer as reformas estruturais, baixar impostos e melhorar a competitividade da nossa economia para atrair investimentos e gerar os empregos de que o Brasil tanto precisa”, diz trecho do comunicado.

Sobrou para Doria

A nota da Fiesp sobre a saída da Ford do Brasil também criticou a decisão do governador de São Paulo, João Doria (PSDB), de elevar a alíquota de ICMS sobre diversos produtos no Estado.

“E ainda há governantes que pensam no absurdo de aumentar tributos, como no caso da inacreditável alta do ICMS em São Paulo”, diz trecho do comunicado.

A medida faz parte de um pacote de ajuste fiscal do governo estadual. Em outubro, por iniciativa do Palácio dos Bandeirantes, a Assembleia Legislativa (Alesp) autorizou a redução linear de 20% nos benefícios fiscais concedidos a setores da economia.

A alta do imposto pegou mal ao longo de diversos segmentos. Doria acabou recuando no ajuste sobre a parte de alimentos e medicamentos genéricos, suspendendo as mudanças promovidas no ICMS.

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

Títulos públicos

Veja os preços e as taxas do Tesouro Direto nesta quarta-feira

Confira os preços e taxas de todos os títulos públicos disponíveis para compra e resgate

Mercados hoje

Posse de Biden se sobrepõe à tensão local e bolsa abre o dia em alta; dólar recua

Chegou o grande dia! Donald Trump se despede da Casa Branca e Joe Biden assume como novo presidente dos Estados Unidos. A posse de Biden e a possível sinalização de estímulos já nos primeiros momentos do governo deixam os mercados internacionais no azul nesta quarta-feira (20) O Ibovespa, no entanto, pode sucumbir ao peso da […]

Exile on Wall Street

Por que você está lendo isso?

O falso e platônico herói modelista era economista de um grande banco lá pelo final dos anos 1980, começo dos 1990.

Retomada

IPC-Fipe acelera e sobe 0,86% na 2ª quadrissemana de janeiro (+0,79% na primeira)

Por outro lado, dois componentes perderam força ou aprofundaram leituras no território negativo: Alimentação e Despesas Pessoais (de um recuo de 0,39% para uma queda de 0,79%).

alta de mais de 8%

Olha quem apareceu! Jack Ma participa de evento e ações da Alibaba sobem

Paradeiro do bilionário chinês é motivo de especulações após ele não aparecer em público desde que fez críticas ao governo chinês

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies