Menu
2019-04-03T18:49:16-03:00
Estadão Conteúdo
Conversa com potenciais clientes

Embraer confirma primeiro caça Gripen construído no Brasil para 2024

Fabricante brasileira está em conversas com a sueca Saab para tocar o projeto da aeronave que está sendo desenvolvido pelas duas companhias

3 de abril de 2019
18:49
Embraer
Embraer - Imagem: shutterstock

A Embraer e a sueca Saab já estão conversando com potenciais clientes para a venda do caça Gripen brasileiro, projeto da aeronave sueca que está sendo desenvolvido pelas duas companhias. Até 2021, a Força Aérea Brasileira (FAB) receberá o primeiro dos 36 caças encomendados às duas parceiras, construído na Suécia, e a partir de 2024 começam a ser entregues os produzidos no Brasil.

"A parceria já prevê isso, essa colaboração e participação em campanhas comerciais entre os países, mas não comentamos oportunidade de negócios, só posso dizer que temos conversado com potenciais clientes (para o Gripen)", disse o presidente da Embraer Defesa e Segurança, Jackson Schneider, ressaltando que todos os prazos acordados com a FAB serão cumpridos. "Está tudo dentro do cronograma", informou.

Ele confirmou porém que já está "em conversas adiantadas" para a venda de outro produto da Embraer, o avião cargueiro KC-390 para Portugal, o mesmo encomendado pela FAB e que começa a ser entregue este ano. A previsão é de que dos 36 aviões encomendados pela FAB, dois sejam entregues em 2019.

Questionado se o governo de Jair Bolsonaro pode impulsionar mais as vendas dos caças, já que é mais próximo do segmento militar do que os presidentes de governos passados, Schneider se disse otimista, mas que não aguarda grandes mudanças. "Entendo que independente de qualquer governo a indústria militar está sempre precisando de equipamentos, principalmente um País do tamanho do Brasil", avaliou.

A parceria entre a Embraer e a Saab para o programa Gripen começou em 2013, após as duas companhias vencerem a concorrência para a substituição da frota de caças da FAB. Agora, em uma fábrica construída em Gavião Peixoto, interior de São Paulo, as duas empresas já falam em legado e continuidade da parceria.

"Não estamos construindo o Gripen brasileiro somente para o Brasil. A Embraer sempre será nosso parceiro e é vital para o futuro", disse Jonas Hjelm, vice-presidente sênior e principal executivo da Saab Aeronáutica. "Existe um espaço potencial para a participação das duas empresas no cenário global", completou.

O "Gripen brasileiro" é um projeto de dois lugares (biposto) para um modelo novo do Gripen que só tinha um lugar (monoposto). O caça está sendo desenvolvido meio a meio pelas duas empresas, segundo Hjelm. Da encomenda da FAB, 28 caças terão lugar para um piloto e 8 para dois pilotos.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

Contas brasileiras em jogo

STF retoma julgamento sobre ICMS e PIS/Cofins; decisão pode ter impacto de R$ 258,3 bilhões para União

Os ministros já haviam declarado inconstitucional a cobrança de ICMS na base de cálculo do PIS/Cofins, mas o governo pede que a decisão não tenha efeito retroativo

São Jorge e o dragão inflacionário

A grande e ameaçadora besta da inflação começa a sair do seu sono profundo. Aos poucos, movimenta as asas e mexe sua cauda incendiária. Um vagaroso e temerário despertar. Nem de longe está cuspindo fogo — e quem viveu no Brasil nos anos 80 e 90 lembra bem do seu poder destrutivo. Mas mesmo o […]

FECHAMENTO

Dragão americano da inflação assombra ativos globais e resultado é bolsa, dólar e juros sob pressão; Ibovespa recua 2% e volta aos 119 mil pontos

A pressão inflacionária superou até mesmo o cenário político interno caótico nos holofotes do mercado e levou o principal índice brasileiro a amargar uma queda brusca

Primeiro encontro

Presidentes de Petrobras e BR se reúnem para tratar da saída da estatal da distribuidora

Os executivos, que assumiram os cargos há cerca de uma vez, discutirão a venda da participação de 37,5% que a Petrobras ainda detém na empresa

Trabalho em equipe?

Biden e oposição tentam acordo para aprovar pacote de infraestrutura

Um dos maiores pontos de divergência entre o presidente e líderes republicanos é o aumento de impostos para financiar a proposta

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies