Menu
2019-10-14T14:16:03-03:00
Jasmine Olga
Jasmine Olga
Cursando jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP), já passou pelo Centro de Cidadania Fiscal (CCiF) e o setor de comunicação da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo
O futuro das transações online?

Facebook anuncia a criação da Libra – que promete popularizar as transações com criptomoedas

Além da Libra, o Facebook também anunciou o lançamento de uma subsidiária independente chamada Calibra, que será responsável por criar serviços que possam facilitar as transações com a criptomoeda

18 de junho de 2019
9:12 - atualizado às 14:16
Facebook Criptomoeda Libra Bitcoin
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

Agora é oficial! O Facebook anunciou nesta terça-feira (18) a criação da Libra, sua criptomoeda própria que deverá entrar em funcionamento em 2020.

E o Facebook não está sozinho nessa, conforme comentamos por aqui na semana passada. Outras gigantes da tecnologia como Visa, Mastercard, Uber e PayPal também se uniram para criar a Libra Association, organização sem fins lucrativos que será responsável pela administração e implementação da moeda.

Segundo o comunicado publicado pelo criador do Facebook Mark Zuckerberg em sua página oficial, a missão da Libra é "criar uma infraestrutura financeira global que empoderará bilhões de pessoas ao redor do mundo", já que tem como princípios a facilidade de acesso aos serviços e seu baixo custo, bastante acesso a um smartphone e conexão com a internet. O objetivo é utilizar a plataforma de 2,4 bilhões de usuários da rede social para popularizar as transações com criptomoedas.

Na semana passada, após o The Wall Street Journal anunciar que o Facebook já tinha data para lançar oficialmente a sua moeda, o bitcoin surfou na onda e ultrapassou a barreira dos US$ 9 mil, o seu maior valor em um ano.

Calibra

Além da Libra, o Facebook também anunciou o lançamento de uma subsidiária independente chamada Calibra, que será responsável por criar serviços que possam facilitar as transações com a criptomoeda. O primeiro passo será a criação de uma "carteira digital", onde será possível armazenar o dinheiro e estará disponível no Messenger, WhatsApp e como um aplicativo independente já no ano que vem.

O aplicativo também permitirá transações com um baixo custo para qualquer pessoa com um smartphone. No futuro, a empresa também planeja embarcar em outros setores do mundo do pagamento, permitindo que pessoas e empresas paguem contas de formas simplificadas e até mesmo substituam a utilização de bilhetes de transporte público.

Libra Association

A Libra Association, criada com o uso de tecnologia blockchain funcionará de forma independente do Facebook e será administrada pelas 27 empresas que atualmente fazem parte do projeto. Em nota, a empresa justifica a iniciativa como uma forma de deixar o sistema mais justo para os seus usuários.

Para garantir a proteção do dinheiro, o sistema fará uso de criptografia. Já para solucionar um problema presente em outras criptomoedas, a instabilidade, a Libra deve estar vinculada a a uma série de outras moedas já emitidas pelo governo, se tornando assim uma moeda estável.

O Calibra não deve ser o único serviço disponível para as transações com a Libra. Outras empresas de pagamento como Mastercard, Paypal, PayU, Stripe e Visa também trabalham na criação de ferramentas para facilitar as transações com a criptomoeda.  Empresas populares como Booking.com, eBay, Farfetch, Lyft, Spotify e Uber também fazem parte da iniciativa e oferecerão serviços para a Libra.

 

Focando na popularização do acesso aos serviços bancários e na importância da independência financeira na vida das pessoas, o Facebook também tem como parceiros ONGs como Kiva, Mercy Corps e Women's World Banking.

A associação já conta com a participação de companhias do setor de criptomoedas, espera ter mais de 100 sócios até a sua data oficial de lançamento. Cada empresa associada contribuiu com US$ 10 milhões. O objetivo é arrecadar US$ 1 bilhão em investimentos até 2020.

Privacidade

Segundo a empresa, a privacidade dos dados dos usuários está assegurada. Todos os dados compartilhados com o Calibra serão armazenados de forma independente e mantidos separadamente daqueles compartilhados com o Facebook. A rede social de Mark Zuckerberg é pivô de diversos escândalos envolvendo a quebra de sigilo de dados de seus usuários.

A co-governança da associação também visa garantir que os interesses de seus usuários esteja garantido. O Calibra contará com um time de experts em gerenciamento de risco que deverá prevenir que a plataforma seja utilizada para fins fraudulentos, um problema enfrentada por diversas criptomoedas hoje no mercado.

As principais informações sobre a Libra e a Libra Associaton estão reunidas no link.

 

 

 

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

3º trimestre

Tesla: 5 números do balanço que surpreendeu o mercado

2020 tem sido um ano e tanto para as ações da montadora, que acumula uma alta superior a 420% e que pode fechar o seu primeiro ano no azul

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

2020 é o novo ‘ano dos IPOs’?

Se um viajante do tempo contasse à Julia de março ou abril que, bem antes do fim do ano, as bolsas americanas já teriam se recuperado e ultrapassado os patamares anteriores à crise, o Ibovespa já teria retornado ao patamar dos 100 mil pontos e que 2020 seria um grande ano de aberturas de capital […]

no zero a zero

Ibovespa zera ganhos no fim com queda em NY em meio à incerteza sobre estímulos

Dólar também encerra dia no zero a zero, demonstrando cautela dos investidores sobre pacote de ajuda à economia dos Estados Unidos, e juros futuros sobem com temor fiscal. Após pregão, saiu a notícia de que autoridades americanas estão mais próximas de um acordo

Dia de euforia

Bitcoin quebra recorde em reais e supera a marca dos R$ 70 mil

A moeda também rompeu a máxima do ano em dólar, cotada a mais de US$ 12 mil

Recorde

Arrecadação tem melhor resultado mensal em 6 anos

O resultado representa um aumento real (descontada a inflação) de 1,97% na comparação com o mesmo mês de 2019

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies