Menu
2019-08-26T13:58:39-03:00
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Diretor de redação do Seu Dinheiro. Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA, trabalhou nas principais publicações de economia do país, como Valor Econômico, Agência Estado e Gazeta Mercantil. É autor dos romances O Roteirista, Abandonado e Os Jogadores
Débito ou crédito

Além da maquininha, Cielo terá aplicativo para conta digital voltado a empreendedor

Batizado de Cielo Pay, o aplicativo será lançado em outubro e terá conta com rendimento de 100% do CDI, além de permitir a cobrança por vendas sem uso da maquininha

26 de agosto de 2019
13:58
Prédio da Cielo
Imagem: Cielo/Divulgação

Em uma ofensiva para disputar o promissor mercado de pagamentos no segmento de microempreendedores, a Cielo quer ir além da maquininha de cartão de crédito e anunciou hoje o lançamento de um aplicativo de conta digital.

Batizado de Cielo Pay, o app vai incorporar uma conta digital por meio da qual os clientes poderão receber os valores das vendas na hora mesmo sem contar com as maquininhas.

A empresa vai oferecer também alguns serviços bancários pelo aplicativo, como saques e transferências e, futuramente, crédito. Ou seja, pode ser o primeiro passo para a companhia virar um banco completo, ainda que o presidente da Cielo, Paulo Caffarelli, não confirme essa informação.

"Nós já acompanhamos a vida do cliente como vendedor e agora vamos acompanhar a jornada dele como consumidor", afirmou Caffarelli, que reuniu a imprensa hoje para apresentar o novo produto.

O aplicativo começa em fase de testes para funcionários nesta semana. O lançamento para o público em geral está previsto para o dia 14 de outubro.

Com o novo serviço, a empresa controlada por Banco do Brasil e Bradesco espera abocanhar um mercado que cresce a taxas de 40% ao ano.

A PagSeguro, do grupo UOL, foi a pioneira a explorar esse segmento e hoje conta com uma base de 9,4 milhões de contas, entre lojistas e clientes, e em maio deste ano lançou o banco digital PagBank. A Stone também está de olho nesse mercado e anunciou recentemente uma parceria com o Grupo Globo.

A Cielo começou a atuar mais fortemente no mercado de empreendedores apenas no ano passado, com a venda de maquininhas. A expectativa da companhia é atingir 1 milhão de terminais vendidos em setembro.

Líder no mercado de maquininhas, a Cielo vem sendo atacada pelos novos concorrentes, mas vem reagindo com uma estratégia que prioriza o ganho de participação em detrimento das margens. No segundo trimestre deste ano, o lucro da empresa caiu 33,3%, para R$ 431,2 milhões.

O aplicativo

A Cielo lançou sua conta digital no fim do ano passado, que possui hoje 100 mil usuários. Com o aplicativo, a empresa pretende ampliar a divulgação e acelerar essa taxa de crescimento, segundo Caffarelli. A meta, porém, não foi revelada.

Assim como as demais contas digitais, a Cielo Pay não cobrará tarifas, mas alguns serviços, como TED e saques na Rede 24 horas, serão cobrados. Ao receber suas vendas pelo aplicativo, o usuário também está sujeito às taxas da maquininha (MDR).

Para atrair os usuários, a empresa incluiu uma série de funcionalidades, como o rendimento de 100% do CDI para os recursos que ficarem parados na conta. Além da conta digital, o app terá a função de carteira digital, que permite o pagamento de contas com os cartões cadastrados.

O aplicativo também vai oferecer transferência de dinheiro para os contatos do usuário no celular sem a necessidade dos dados bancários de quem vai receber os recursos.

O Cielo Pay vai oferecer ainda assistência grátis em serviços de eletricista, encanador e informática (help desk). Embora seja voltado aos empreendedores e lojistas que fazem vendas, qualquer pessoa pode baixar e ter uma conta.

Banco próprio?

Caffarelli se esquivou de falar sobre os planos de a Cielo ter um banco próprio no futuro. Ao ser questionado se a empresa não está em uma situação de desvantagem sobre os concorrentes que têm banco próprio, o executivo rebateu:

"Nós temos dois bancos", afirmou, em referência ao BB e Bradesco. Para ele, a capilaridade da rede de agências que cobre todo o território brasileiro representa uma vantagem para a Cielo em relação à concorrência.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

termômetro

Tesla, Robinhood e GM: as apostas do bilionário Jorge Paulo Lemann

Empresário brasileiro respondeu quais seriam os investimentos de curto e longo prazo, em uma espécie de termômetro sobre a confiança em torno do negócio

escolha da CEO

Criptomeme bilionário, $moda$ de Hering e Arezzo, aposta contra o BC… veja o que bombou na semana no Seu Dinheiro

Você apostaria contra o Banco Central do Brasil?  Não falo de apostas mequetrefes com a turma do escritório, do tipo “quem perder paga uma rodada”.  Estou falando de colocar o seu patrimônio em investimentos que podem dar retornos altos se o BC estiver errado. Pois é justamente o que defende Rogério Xavier, da SPX Capital, um […]

empresa de porto alegre

Startup Zenvia entra com pedido de IPO na Nasdaq

Empresa quer levantar até US$ 100 milhões; oferta terá seus recursos destinados para pagar o montante utilizado na aquisição da startup D1, entre outros

LDO

LDO de 2022 prevê ‘vacinas’ contra manobras do Orçamento

Proposta exclui a possibilidade de indicação das emendas de relator e proíbe o Congresso de subestimar despesas obrigatórias sem aval do Executivo

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies