Menu
2019-03-01T17:00:52-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Dados do Ministério da Economia

Balança comercial tem superávit de US$ 3,673 bilhões em fevereiro

Resultado divulgado nesta sexta-feira ficou dentro do intervalo das estimativas de mercado, que iam de US$ 3 bilhões e US$ 4,7 bilhões

1 de março de 2019
16:11 - atualizado às 17:00
exportações
Superávit foi 22,5% maior do que o registrado em fevereiro do ano passadoImagem: Shutterstock

A balança comercial brasileira registrou superávit de US$ 3,673 bilhões em fevereiro, de acordo com os dados divulgados pelo Ministério da Economia.

O resultado ficou dentro do intervalo das estimativas coletadas em pesquisa do Projeções Broadcast, que iam de US$ 3 bilhões e US$ 4,7 bilhões. A mediana das 18 projeções era positiva em US$ 4,255 bilhões.

O saldo foi 22,5% maior do que o registrado em fevereiro do ano passado, quando a balança comercial teve saldo positivo de US$ 2,999 bilhões. Na quinta semana de fevereiro (25 a 28), o saldo comercial foi de um superávit de US$ 651 milhões.

No mês passado, as exportações somaram US$ 16,293 bilhões, uma queda de 15,8% ante fevereiro de 2018. Já as importações chegaram a US$ 12,620 bilhões, um recuo de 21,2% na mesma comparação.

No período, houve um aumento de 10,2% nas vendas de produtos básicos. Já os embarques de manufaturados caíram 32,2%, enquanto as exportações de semimanufaturados decresceram 21,2%.

Pelo lado das importações, houve queda nas compras de bens de capital (-61,9%), combustíveis e lubrificantes (-34,3%), bens de consumo (-11,4%) e bens intermediários (-2,9%).

No acumulado dos dois primeiros meses de 2019, a balança comercial tem um superávit de US$ 5,865 bilhões, que decorre de US$ 34,872 bilhões em exportações e US$ 29,007 bilhões em importações. No mesmo período de 2018, o saldo foi positivo em US$ 5,823 bilhões.

Culpa do petróleo

Em coletiva feita em Brasília para apresentar os resultados da balança, o diretor de Inteligência e Estatísticas de Comércio Exterior do Ministério da Economia, Herlon Brandão, avaliou que a queda na corrente de comércio em fevereiro se deve a uma operação envolvendo uma plataforma de petróleo em fevereiro de 2018.

Pelo lado das exportações, o impacto da plataforma de petróleo foi de US$ 1,5 bilhão. Segundo Brandão, também houve uma menor demanda por automóveis pela Argentina em fevereiro. "Além disso, houve queda de 30% no preço de petróleo exportado na comparação com o mesmo mês do ano passado", completou.

O diretor também destacou o superávit de US$ 5,865 bilhões na balança de petróleo e derivados nos dois primeiros meses de 2019, com vendas de US$ 34,872 bilhões e compras de US$ 29,007 bilhões.

"É pouco provável que haja déficit na conta de petróleo e derivados em 2019. O Brasil historicamente era deficitário nessa conta, mas desde 2016 tem obtido superávits", acrescentou.

EUA e China

Brandão também avaliou que ainda é cedo para prever o impacto que o acordo comercial entre a China e os Estados Unidos terá sobre as exportações brasileiras, sobretudo nas de soja.

"Os EUA são concorrentes do Brasil em alguns produtos e outros não. Em 2018 o Brasil exportou mais em função de sobretaxas praticadas entre EUA e China, mas é difícil estimar o impacto para o País com o acordo", afirmou.

Segundo o diretor, o governo deve anunciar uma projeção oficial para o resultado da balança comercial no começo de abril. "É natural que superávit comercial brasileiro se reduza em 2019. Há muitas incertezas sobre crescimento mundial neste ano, com impacto na demanda e no comércio global", acrescentou.

*Com Estadão Conteúdo.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

Airbus A320

Itapemirim começa a receber aeronaves para voos comerciais após Anac autorizar

A Itapemirim diz que a segunda aeronave Airbus A320 de sua frota deve chegar ao aeroporto de Confins (MG) neste domingo

Efeito reverso

Elon Musk fez piada sobre o Dogecoin na TV aberta — e as cotações desabaram

Elon Musk fez a aguardada participação no SNL no último sábado, fazendo piada sobre si mesmo e falando do Dogecoin — mas a cotação caiu forte

Pesquisa da FGV

Presente mais caro: inflação do Dia das Mães é a maior dos últimos quatro anos

Levantamento da FGV mostra que a inflação no Dia das Mães é a maior desde 2017; eletrodomésticos e passagens aéreas tiveram maiores saltos

Expansão

SPX Capital assume operações do Carlyle no país

As operações do Carlyle no Brasil serão absrovidas pela SPX Capital. Com isso, a gestora de Rogério Xavier se expande em private equity

ESTRADA DO FUTURO

Um pé no abismo e outro na casca de banana: como identificar ações de empresas decadentes

Excesso de otimismo, planos mirabolantes e desprezo pela inovação estão entre as receitas para uma empresa falhar, segundo o gestor que se dedicou a descobrir empresas terríveis

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies