Menu
2019-04-20T15:39:48-03:00
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Diretor de redação do Seu Dinheiro. Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA, trabalhou nas principais publicações de economia do país, como Valor Econômico, Agência Estado e Gazeta Mercantil. É autor dos romances O Roteirista, Abandonado e Os Jogadores
Bancos

Previdência é urgente, mas se país ficar só nela terá crescimento medíocre, diz Itaú

Candido Bracher, presidente do maior banco privado do país, destaca a necessidade de avanços na educação como forma de o país melhorar seus índices de produtividade, além de reforma política

30 de outubro de 2018
11:03 - atualizado às 15:39
itau
Presidente do banco conversou com jornalistas para tratar do balanço do terceiro trimestre - Imagem: Shutterstock

A medida principal e mais urgente do novo governo eleito no último domingo é a reforma da Previdência. Mas se ficar só nela o país estará condenado a ter um crescimento “medíocre” nos próximos anos. A afirmação é do presidente do Itaú Unibanco, Candido Bracher.

Ele conversou com jornalistas hoje pela manhã para tratar do balanço do banco no terceiro trimestre. Sobre as eleições, Bracher disse que o resultado, com a vitória do candidato Jair Bolsonaro (PSL), expressa a vontade soberana do povo brasileiro.

“Se de um lado a eleição criou um clima de divisão, por outro envolveu as pessoas em discussões relevantes para o nosso futuro”, disse.

Na ordem de prioridades do novo presidente, Bracher coloca a previdência como a mais urgente e como pré-condição para que o país tenha um desenvolvimento mais tranquilo.

Logo na sequência, ele destaca a necessidade de avanços na educação como forma de o país melhorar seus índices de produtividade. “Esse é um sonho e deve ser objetivo de qualquer governo”, afirmou.

O presidente do Itaú também defendeu a aprovação de uma reforma política que permita uma melhor representatividade da população no Congresso.

Ainda no tema macroeconômico, Bracher disse que ser favorável à redução de parte das reservas internacionais do país, atualmente em US$ 380 bilhões, seria saudável. Desde que os recursos sejam usados para reduzir o endividamento do país, e não para investimentos, como chegou a ser cogitado por candidatos durante a campanha presidencial.

“Ter reservas elevadas é importante e nos diferenciou de outros países, mas talvez não precisemos de tanto assim para fazer frente à oscilação do câmbio.”

Dividendos

Com um lucro de R$ 19,3 bilhões de janeiro a setembro e a perspectiva de passar dos R$ 25 bilhões em 2018, o Itaú deve ter mais um ano de distribuição bem generosa de dividendos.

O banco já pagou R$ 8,2 bilhões aos mais de 130 mil acionistas nos sete primeiros meses do ano. Bracher não quis fazer previsões sobre os dividendos para o ano como um todo.

Desde o ano passado, o Itaú adotou a política de distribuir aos sócios todo o capital considerado acima do índice mínimo de 13,5% considerado apropriado para operar.

No ano passado, mais de 70% do lucro foi parar no bolso dos acionistas, incluindo os mais de 120 mil minoritários na bolsa.

Como o Itaú encerrou o trimestre com 14,8% de capital, e o índice deve subir ainda mais com os resultados dos últimos três meses do ano. “Acho que haverá boa distribuição, não sei se maior ou menor neste ano”, disse Bracher.

Taxa zero e crédito

Questionado sobre a estratégia de zerar as taxas de aplicação no Tesouro Direto e de carregamento da previdência privada, Bracher disse se trata de uma forma de atrair e clientes no banco.

"A redução de tarifa impacta nossa receita, mas o crescimento de clientes e negócios compensa", afirmou.

O Itaú também espera acelerar o crescimento na concessão de crédito, segundo o presidente do banco. "Vejo com grande entusiasmo a atividade em todos os segmentos."

Com o fim da incerteza eleitoral, os financiamentos às grandes companhias, que vêm em um ritmo mais lento do que as linhas para pessoas físicas e pequenas empresas, também devem ser retomados, de acordo com Bracher.

Leia também:

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

De São Roque para o mundo

Aeroporto da JHSF recebe autorização para operar voos internacionais

Com aval das autoridades, São Paulo Catarina se tornará o primeiro aeroporto internacional exclusivamente dedicado à aviação executiva no país

Planos decolando

Eve faz parceria com Blade para disponibilizar eVTOL nos EUA, diz Embraer

A Eve planeja disponibilizar, junto a seus parceiros locais, até 60 aeronaves para uso da Blade pelos EUA a partir de 2026

Pane no sistema

Aplicativo do Nubank enfrenta instabilidade; banco diz que problema foi resolvido

Segundo o serviço Downdetector, que agrega reclamações de internautas sobre serviços online, o número de notificações de problemas com o Nubank começou a subir a partir das 10h29 desta quinta, chegando a um pico às 11h14

Fusões e aquisições

Modalmais anuncia aquisição de três escritórios e expansão das operações no sul do Brasil

Juntos, eles somam cerca de R$ 2 bilhões sob custódia. São eles: Nova Capital, em Santa Catarina, Valore e Elbrus Capital, ambos do Paraná

Inflação global

Há riscos de inflação global maior e mais persistente, diz diretor do FMI

Segundo ele, a visão do Fundo é que o “salto” recente nas pressões inflacionárias reflete desequilíbrios entre a oferta e a demanda que são temporários, influenciados também por altas nos preços de commodities, ante uma base de comparação “muito fraca” no ano passado

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies