Menu
2019-04-05T15:54:38-03:00
Fernando Pivetti
Fernando Pivetti
Jornalista formado pela Universidade de São Paulo (USP). Foi repórter setorista de Banco Central no Poder360, em Brasília, redator no site EXAME e colaborou com o blog de investimentos Arena do Pavini.
Petróleo disputado

Aos 48′ do 2º tempo, 5 empresas entram no jogo da partilha do pré-sal

Governo arrecadou R$ 6,82 bilhões com último leilão de petróleo realizado nesta sexta-feira, 28

28 de setembro de 2018
15:01 - atualizado às 15:54
Plataforma de petróleo
Expectativa é de que o governo arrecade R$ 235 bilhões em royalties e participações especiais durante 25 anosImagem: Shutterstock

Foi considerado um sucesso o último leilão de petróleo do governo para vender áreas de pré-sal. Isso porque nas negociações que aconteceram nesta sexta-feira, 28, as quatro áreas leiloadas foram arrematadas, gerando um saldo de R$ 6,82 bilhões aos cofres públicos.

Essa foi a 5ª rodada de partilha do pré-sal, com prazo de 25 anos para as empresas compradoras explorarem as áreas. A expectativa é de que o governo arrecade R$ 235 bilhões em royalties e participações especiais durante esse período. Esse número é bem maior do que o projetado pela União antes do leilão (R$ 180 bilhões), impactado pela forte alta recente nos preços do petróleo.

Todos na concorrência

Cinco empresas que participaram do leilão saíram vitoriosas e ganharam o direito de explorar uma das regiões negociadas.

A Petrobras levou a área Sudoeste de Tartaruga Verde, que não obteve concorrência. O consórcio formado pela Shell (50%) e a Chevron (50%) poderá explorar o bloco Saturno com excedente em óleo de 70,20%, frente ao mínimo de 17,54%.

Já o consórcio formado pela ExxonMobil (64%) e QPI Brasil (36%), arrematou o disputado bloco Titã com excedente em óleo de 23,49%, frente ao mínimo predefinido de 9,53%.

Por fim, o consórcio entre BP (50%), Ecopetrol (20%) e CNOOC (30%) arrematou o bloco Pau-Brasil com excedente em óleo de 63,79%, frente ao mínimo predefinido de 24,82%.

Com os resultados de todos os leilões de partilha realizados pelo governo em um ano, cinco petroleiras passaram a ser operadoras do pré-sal, além da Petrobras. São elas a Total, Shell, Equinor, BP e Exxon.

*Com Estadão Conteúdo.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

decisão de hoje

Sob intensa pressão, BC deve manter Selic em 2%, mas com comunicado mais duro

Autoridade monetária comunica nesta quarta nova decisão sobre juros; diante de incerteza com contas públicas e avanço da inflação, mercado aponta chance de BC endurecer o discurso

de olho nas prévias

Carrefour Brasil tem alta 72,5% no e-commerce durante terceiro trimestre

No e-commerce alimentar a alta foi de 202,4%, incluindo o serviço de entrega rápidas. As vendas de não alimentares também continuaram crescendo, com alta de 69,1%

negócio fechado

Petrobras assina compromisso de compra da plataforma P-71 por US$ 353 milhões

Petrolífera fala que, por conta da nova alocação da P-71, a licitação de afretamento da plataforma que atenderia ao projeto de Itapu será cancelada

retomada

Financiamentos imobiliários somam recorde histórico de R$ 12,9 bilhões

Volume financiado é recorde, em termos nominais, na série histórica iniciada em julho de 1994, segundo a Abecip

cardápio de balanços

Cielo, Localiza, Smiles e Telefônica: os balanços que mexem com o mercado nesta quarta

Empresas estão entre as que mais recentemente divulgaram os números do terceiro trimestre, período com resultados ainda marcados pela pandemia

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies