⚽️ Jogos das quartas-de-final começam a se desenhar; confira os dias da próxima fase

Cotações por TradingView
2019-04-03T18:05:41-03:00
Estadão Conteúdo
Com petróleo nas alturas

Petrobras aposta alto em novo leilão do pré-sal

Mesmo com indefinição no cenário eleitoral e barril do petróleo acima dos US$ 80, Petrobras quer arrecadar R$ 6,82 bilhões com a venda de quatro áreas de pré-sal da 5.ª Rodada de Partilha

28 de setembro de 2018
6:44 - atualizado às 18:05
Plataforma de petróleo
Petrobras prevê arrecadar R$ 6,82 bilhõesImagem: Shutterstock

O presidente Michel Temer realiza nesta sexta-feira, 28, o último leilão de petróleo do seu governo. Com as indefinições do cenário eleitoral e o preço do barril acima dos US$ 80, o objetivo da estatal é vender as quatro áreas de pré-sal da 5.ª Rodada de Partilha e arrecadar R$ 6,82 bilhões ainda neste ano, quando os contratos forem assinados.

Em 35 anos, mais R$ 180 bilhões devem ser arrecadados em royalties, calcula a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

Capitalizadas pela alta do petróleo, as empresas têm mais chance de apresentar lances elevados nesse leilão, avalia o professor do Grupo de Economia da Energia da UFRJ (GEE) Helder Queiroz. Além disso, a expectativa é de que os reservatórios das quatro áreas que vão ser oferecidas - Saturno, Titã, Pau-brasil e Sudoeste de Tartaruga Verde - guardem mais de 12 bilhões de barris de óleo.

Alta concorrência

Todas as grandes petroleiras estão inscritas para participar da concorrência - Chevron, ExxonMobil, Shell e Total - , além da chinesa CNOOC, uma das sócias de Libra, no pré-sal da Bacia de Santos, e a Petrobras, que garantiu posição de liderança apenas em uma das áreas, a Sudeste de Tartaruga Verde, contínua a outros reservatórios liderados por ela. A estatal tem o direito de decidir previamente se ficará à frente dos projetos de pré-sal, com participação mínima de 30%.

Na opinião do presidente da Petrobras, Ivan Monteiro, o leilão “será um imenso sucesso”. “A empresa se sente confortável competindo”, disse.

No passado

Monteiro também disse que a crise da empresa já está no passado. “Não temos mais ‘sofrência’ na Petrobras, que retomou a capacidade de investir”, complementou.

Entre as petroleiras, no entanto, o clima é de insegurança quanto a possível entrada de um novo presidente da República que interrompa os leilões retomados por Temer.

Avaliando

Presidentes de grandes petroleiras afirmam, porém, que nenhuma decisão de investimento será tomada em função do cenário eleitoral. André Araujo, da Shell Brasil, diz que vai se comportar na 5.ª Rodada da mesma forma que nos leilões passados. “Avaliaremos as oportunidades seguindo critérios técnicos, geológicos”, disse o executivo.

Já o presidente da norueguesa Equinor no Brasil, Anders Opedal, disse que o País é “um excelente lugar para estar” e que “toda eleição tem sua peculiaridade”, mas que a empresa projeta seus investimentos pensando no longo prazo e não no momento das apostas.

'Não podemos frear'

O Instituto Brasileiro do Petróleo, Gás e Biocombustíveis (IBP), que representa as petroleiras, se antecipa a possíveis surpresas e reforça o discurso em defesa da continuidade dos leilões. “Já avançamos e não podemos frear”, afirmou o presidente da entidade, José Firmo, na última segunda-feira, ao abrir a Rio Oil&Gas, em referência ao estabelecimento de um calendário de leilões até 2020.

O Tribunal de Contas da União (TCU) exigiu que o governo aumentasse o compromisso de retorno mínimo à União - o lucro óleo, que representa fatia da produção devolvida ao governo, o que só deve acontecer de cinco a oito anos.

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

REESTRUTURAÇÃO

Eletrobras (ELET3) define condições para incorporar ações PNA e subsidiárias

6 de dezembro de 2022 - 9:44

A ex-estatal convocou uma assembleia de acionistas para o dia 5 de janeiro para discutir as operações; veja os detalhes das operações

DE OLHO NAS REDES

Lula pode até tentar, mas não deve conseguir “enquadrar” o Banco do Brasil — para o Goldman Sachs, ele está blindado e ações podem subir 40%

6 de dezembro de 2022 - 8:28

O presidente eleito já deixou claro que não está feliz com o lucro do Banco do Brasil, mas é improvável que ele consiga mudara estrutura; entenda

CAÇADOR DE TENDÊNCIAS

Day trade na B3: Oportunidade de lucro acima de 5% com ações da Metalúrgica Gerdau (GOAU4); veja a recomendação

6 de dezembro de 2022 - 8:14

Após o fechamento do último pregão, identifiquei uma oportunidade de compra dos papéis da Metalúrgica Gerdau (GOAU4)

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

Alerta de zebra na Copa: Espanha e Portugal em perigo, PEC, Copom e entrevista exclusiva

6 de dezembro de 2022 - 8:07

Possível zebra à parte, investidores estão de olho nas alterações que a PEC da Transição deve sofrer durante seu trâmite-relâmpago pelo Congresso

Entrevista exclusiva

Na ClearSale (CLSA3), um plano para pôr ordem na casa e retomar a confiança do mercado — mas sem descuidar das fraudes

6 de dezembro de 2022 - 7:11

Bernardo Lustosa, CEO da ClearSale, falou com o Seu Dinheiro sobre o atual momento da companhia e a retomada dos principais indicadores financeiros após um período turbulento

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies