Menu
2018-12-03T18:54:43-02:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Bolsa e dólar hoje

Ibovespa fecha em alta, mas perde fôlego no final

Índice bateu os 91 mil pontos mas deu uma esfriada no fim do pregão e voltou à casa dos 89 mil. A perda de ritmo foi puxada pelo setor financeiro

3 de dezembro de 2018
10:39 - atualizado às 18:54
Selo marca a cobertura de mercados do Seu Dinheiro para o fechamento da Bolsa
O dólar fechou o dia em queda de 0,47%, cotado a R$ 3,84. A moeda americana caiu também em outros emergentes - com exceção da Turquia - Imagem: Seu Dinheiro

A Bolsa de Valores de São Paulo abriu animada hoje e continuou assim até a última hora do pregão. Bateu os 91 mil pontos por volta do meio dia, chegando à máxima de 91.242. Mas às 17h, deu uma esfriada e voltou à casa dos 89 mil. A perda de ritmo foi puxada por uma realização de lucros de curto prazo, conforme apontaram alguns analistas. A piora das ações do setor financeiro também contou. Durante o dia, boa parte dos investidores preferiu papéis do setor de commodities em detrimento dos bancos.

Sendo assim, o Ibovespa terminou a primeira segunda-feira de dezembro com alta de 0,35%, com 89.820 pontos. A trégua de 90 dias na guerra comercial entre EUA e China, anunciada ao final da Cúpula do G-20, trouxe alívio aos investidores e fez a bolsa operar em ritmo de festa quase durante o dia todo. O dólar fechou o dia em queda de 0,47%, cotado a R$ 3,84. A moeda americana caiu também em outros emergentes - com exceção da Turquia -, sobretudo em relação às moedas de países ligados a exportação de commodities.

Bancos estragam festa

A maior parte das "blue chips" avançou, com algumas exceções no mercado financeiro, entre elas Itaú, Bradesco e Banco do Brasil. Operadores ouvidos pelo Broadcast apontaram que houve durante o dia uma migração para investimentos ligados a commodities e, ainda, um reposicionamento de carteira. Como, na semana passada, algumas ações desse setor chegaram a subir 6%, houve quem quisesse botar dinheiro no bolso e, assim, colocou os papéis a venda. Bradesco PN caiu 1,72%, Itaú Unibanco PN, 1,28% e BB On, 1,19%.

Buenos Aires querida

Em Buenos Aires, os relatos de que a conversa entre os presidentes Trump e Xi Jinping foram de um clima cordial deram o tom na Bolsa hoje. Os EUA estão conseguindo o que querem, que os chineses aumentem suas importações. Em troca, Trump concordou em suspender por três meses a tarifa de 25% sobre US$ 200 bilhões em produtos chineses a partir de primeiro de janeiro, enquanto Xi Jinping se comprometeu em reduzir o déficit na balança comercial americana.

Na volta a Washington, o presidente mostrou entusiasmo aos jornalistas, dizendo que, se o acordo acontecer, “será um dos maiores já realizados, com impacto incrivelmente positivo” para a economia dos EUA. Segundo Trump, a China comprará “uma quantidade tremenda de produtos agrícolas dos americanos”.

A aço e ferro

Respondendo imediatamente ao acordo feito na Argentina, as siderúrgicas acompanharam a forte valorização de seus pares no exterior hoje. Gerdau PN subiu 4,33%, Usiminas PNA deu salto de 4,71% e CSN ON, 3,49%. A euforia generalizada, na leitura de alguns operadores, é de curto prazo. Segundo Luiz Roberto Monteiro, operador da mesa institucional da Renascença, a perspectiva de acordo entre os dois países deu novo fôlego para as commodities, mas a economia chinesa segue no radar. "O foco continua nos sinais de crescimento da economia chinesa, que tem demonstrado enfraquecimento". 

Reestruturação

BB Seguridade foi uma das quedas em destaque, com desvalorização de 1,45%. A baixa vem decorrente da reestruturação da parceria mantida entre BB Seguros Participações (BB Seguros) e Mapfre Brasil Participações. A empresa estima que essa reestruturação apresente um impacto negativo aproximado de R$ 79 milhões no lucro líquido do quarto trimestre, decorrente de efeitos fiscais e das despesas com os assessores financeiros da operação.

Na esteira da alta do petróleo, que fechou o dia com valorização de 3,75% (Brent) nos mercados internacionais, Petrobras ON subiu 2,84% e a PN, 1,89%.

Cerveja choca

A Ambev não teve um dia bom, depois de divulgado um relatório pessimista da UBS. Amargou desvalorização de 1,06%. A cervejaria, que sofreu uma grande queda de vendas depois de reajustar preços, anunciou no mês passado resultados decepcionantes para o terceiro trimestre: perdeu mais de R$ 80 bilhões em valor de mercado em 2018. Hoje vale R$ 258 bilhões, bem menos que os R$ 341 bilhões de um ano atras.

Sorriso azedo

A Smiles foi um dos pontos negativos do Ibovespa hoje, com baixa de 1,81%. A ação da empresa subiu mais de 11% durante a semana passada, em meio à aprovação das alterações no estatuto social pelos acionistas, como parte do processo de incorporação pela Gol. Hoje, segundo operadores, é normal que o papel passe por uma realização, até por conta da maior demanda por ações do setor de commodities. Às 17h, caia 1,63%.

Sem rumo

A Rumo teve o pior desempenho do Ibovespa nesta segunda-feira, com queda de 3,78%. Segundo operadores, dados da indústria brasileira, importantes para a empresa de logística ainda não apresentam uma melhora expressiva.

*Com Estadão Conteúdo

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

Sem medo da Disney+

Netflix surpreende e supera a projeção de crescimento da base de assinantes no 4º trimestre

A Netflix chegou ao quarto trimestre numa posição diferente da habitual. De pioneira nas transmissões via streaming, a companhia agora é uma veterana da indústria — novatas como a Disney+ e a Apple TV+ chegaram com tudo ao mercado, buscando roubar a coroa da empresa. A filosofia da aposentadoria precoce: já pensou em poder se […]

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Para ler hoje e daqui a dez anos

Enoch Soames é um escritor frustrado que deseja saber se terá a obra reconhecida na posteridade. Depois de fazer um pacto com o diabo, ele viaja 100 anos no futuro e descobre que a única referência sobre ele está justamente na história que estamos lendo. Assim como o personagem do conto escrito pelo britânico Max […]

PODE SUBIR MAIS

Mesmo após alta de 154% em 2019, XP ainda vê potencial de subida e aumenta preço-alvo das ações da Via Varejo

Em relatório, analista Pedro Fagundes da XP subiu o preço-alvo dos papéis da companhia em 12 meses para R$ 17 e viu potencial de alta de 21% em relação ao fechamento de ontem

Vírus na China

Com um novo fator de risco no radar, o Ibovespa caiu mais de 1,5% e o dólar subiu a R$ 4,20

A confirmação de um caso da nova variante do coronavírus nos Estados Unidos trouxe cautela aos mercados, que temem um surto da doença. Como resultado, o Ibovespa caiu forte e o dólar teve mais um dia de alta

NOVIDADES À VISTA

Guedes diz que Brasil vai liberar compras de governo a estrangeiros

“O Brasil está querendo entrar para primeira liga, para primeira divisão de melhores práticas. Isso realmente é um ataque frontal à corrupção”, argumentou

BNDES NO RADAR

Bolsonaro diz que ‘caixa-preta’ do BNDES já foi aberta e evita comentar auditoria

“A caixa-preta já foi aberta, bilhões gastos em outros países”, disse o presidente. Em seguida, encerrou a coletiva de imprensa sem responder outras perguntas

DE OLHO NA LIBERDADE FINANCEIRA

Você pode ser rico em 2030

Eu adoro fazer planos e traçar cenários futuros. Gosto de ler teses sobre como serão profissões, cidades e tecnologias nos próximos dez anos.  Eu também gosto de “brincar” com uma calculadora HP 12c e simular quanto o meu dinheiro (e o dos outros) pode render no futuro nos diferentes cenários. O mais legal dessas simulações […]

mas por enquanto sem detalhes

Para OMC, mecanismo de disputa vai ter que mudar para lidar com novas condições

Diretor-geral da instituição defendeu a importância do livre-comércio em detrimento do protecionismo, e negou que esse sistema provoque desigualdades sociais

números do setor

Vendas e compras de aço da rede de distribuição sobem em dezembro, diz Inda

Levantamento inclui os dados de seus associados e incluem chapas grossas, laminados a quente, laminados a frio, chapas zincadas, chapas eletro-galvanizadas, chapas pré-pintadas e galvalume

direito de Abu Dabi

De olho em entretenimento, fundo Mubadala vai disputar Ibirapuera

Fundo avalia participar, por meio de sua empresa IMM, da licitação de investimento que não deve sair por menos de US$ 100 milhões

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements