Menu
2018-11-18T09:14:18-02:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Esquemas de corrupção

Turbulências no radar do governo Bolsonaro; e dessa vez elas vêm da Agricultura

Reportagem da Folha mostra que a futura ministra da Agricultura de Bolsonaro está envolvida em esquemas de corrupção com a JBS

18 de novembro de 2018
11:13 - atualizado às 9:14
tereza-cristina
Tereza Cristina - Imagem: Valter Campanato/Agência Brasil

Uma reportagem publicada no jornal Folha de S. Paulo neste domingo, 18, pode trazer novas instabilidades ao governo Bolsonaro e colocar água no chopp no recente otimismo do mercado com a equipe liberal do capitão, que nesta semana anunciou nomes de peso para comandar o Banco Central e o Tesouro Nacional.

Segundo o jornal, a nova ministra da Agricultura, deputada Tereza Cristina (DEM-MS), estaria envolvida em incentivos irregulares e negócios particulares com a JBS no período em que ela ocupava o cargo de secretária estadual de Agronegócio no Mato Grosso do Sul. Vale lembrar que a deputada chefiou a pasta no governo de André Puccinelli (MDB-MS), de 2007 a 2014, que foi preso em julho acusado de corrupção na Operação Lama Asfáltica.

A futura ministra é citada em documentos entregues por delatores da JBS em complemento ao acordo fechado em maio deste ano entre executivos da empresa e a Justiça. Entre os negócios feitos por Tereza estariam o arrendamento de terras para os irmãos Batista.

Também há documentos assinados por ela de Termos de Acordo de Benefícios Fiscais com o grupo JBS vinculados ao pagamento de propina de 20% a 30% do valor obtido com os créditos. Além desses incentivos, Tereza Cristina recebeu doação eleitoral da JBS.

A defesa da deputada alega que os acordos citados nos documentos ocorreram quando a empresa Seara ainda não pertencia à JBS. Já sobre a parceria na criação de gado, o advogado afirmou que não há vinculação com a atividade da futura ministra.

*Com Estadão Conteúdo.

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

pandemia

Covid-19: Brasil passa das 210 mil mortes causadas pela pandemia

Nas últimas 24 horas, as autoridades de saúde registraram 452 óbitos pela covid-19

seu dinheiro na sua noite

Antes tarde do que mais tarde

Com o uso emergencial de duas vacinas contra o coronavírus aprovado no Brasil, ainda que com muito atraso em relação a outros países (incluindo emergentes), o brasileiro pode enfim vislumbrar a possibilidade de um retorno à vida normal. Está certo que ainda vai demorar, e provavelmente veremos o resto do mundo voltar à normalidade, enquanto […]

Fechamento

Vacina empolga, mas incertezas ainda são muitas e limitam os ganhos do Ibovespa; dólar fica estável

Embora o início da vacinação tenha criado um princípio de euforia, as incertezas ainda são muitas e nublam o cenário

atenção, acionista

Itaúsa anuncia o pagamento de juros sobre capital próprio adicionais

Base do pagamento é a posição acionária final do dia 22 de janeiro; provento tem retenção de 15% de imposto de renda na fonte, resultando em juros líquidos de R$ 0,01768 por ação

insatisfações com a estatal

Petrobras sai em defesa de sua política de preços

Estatal listou uma série de respostas para justificar eventuais aumentos concedidos ou que possam vir a ser feitos este ano, diante de preços de petróleo em franca recuperação

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies