Menu
2019-04-20T16:00:14-03:00
Fernando Pivetti
Fernando Pivetti
Jornalista formado pela Universidade de São Paulo (USP). Foi repórter setorista de Banco Central no Poder360, em Brasília, redator no site EXAME e colaborou com o blog de investimentos Arena do Pavini.
Luis Ottoni
Luis Ottoni
Jornalista formado pela Universidade Mackenzie e pós-graduando em negócios pela Fundação Getúlio Vargas. Atuou nas editorias de economia nos portais G1, da Rede Globo, e iG.
Mercados

Ibovespa sobe quase 2% à espera de Ibope e de olho em China e EUA

Mercado aguarda novas informações com pesquisa eleitoral e digeriu durante o dia a guerra de tarifas entre EUA e China

18 de setembro de 2018
10:26 - atualizado às 16:00
cotações tela mercado financeiro
Imagem: Creative Commons/Pixabay

O Ibovespa, principal índice de ações da B3, fechou em alta pelo terceiro pregão consecutivo nesta terça-feira (18). Durante todo o dia o mercado se manteve atento aos próximos passos da corrida presidencial e aos efeitos (atenuados, por ora) da guerra comercial entre EUA e China.

O índice encerrou os negócios em alta de 1,99%, a 78.313 pontos, com volume financeiro total de R$ 11,18 bilhões. Ontem, a bolsa fechou em alta de 1,80%, a 76.676 pontos.

Tchau, Alckmin

O mercado resolveu abandonar de vez a aposta de uma vitória do candidato do PSDB Geraldo Alckmin nas eleições de outubro. O foco agora começa a ser Jair Bolsonaro (PSL) que, apesar de não ter uma agenda econômica clara, é visto como uma alternativa melhor para se contrapor a um candidato de esquerda. Os investidores dão a ele o famoso benefício da dúvida.

Com esse desapego ao tucanato, o humor dos analistas melhorou e puxa o Ibovespa para cima. Na agenda de hoje, o principal evento é a divulgação de mais uma pesquisa Ibope no fim do dia. As atenções estão voltadas ao desempenho de Bolsonaro e Fernando Haddad (PT).

Toma lá, dá cá

Também esteve no radar dos negócios o anúncio de que o governo da chinês adotará retaliação contra os Estados Unidos após o presidente Donald Trump anunciar nova tarifa, de 10%, sobre US$ 200 bilhões em produtos chineses.

O americano ainda disse que planeja subir as tarifas a 25% em 1º de janeiro de 2019. Em comunicado, o Ministério do Comércio de Pequim afirmou que a China irá retaliar, sem dar detalhes de como o fará.

Apesar da tensão comercial, os analistas sinalizam que já haviam precificado esses novos embates entre as duas maiores economias do mundo. Com isso, o impacto nas ações acabou atenuado.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

EXPANDINDO

BTG Pactual fecha acordo para adquirir Necton Investimentos, dizem sites

Aquisição, se confirmada, vai de encontro com o objetivo do banco de acelerar suas iniciativas estratégicas e expandir sua plataforma de varejo digital

NÚMEROS DA PANDEMIA

Brasil acumula 5,3 milhões de casos e 157 mil mortes por covid-19

País registrou 13.493 novos casos do novo coronavírus nas últimas 24 horas, segundo Ministério da Saúde

Entrevista exclusiva

Líder no Nordeste, Moura Dubeux quer manter foco na região e na rentabilidade

Em entrevista exclusiva, o CEO da incorporadora de Recife fala sobre a vida da empresa antes e depois do IPO, diz que por ora não vê sentido em sair do Nordeste e que prioriza rentabilidade a crescimento

PRÉVIA DOS BALANÇOS

Os grandões vêm aí: Petrobras e Vale divulgam os resultados; veja o que esperar

Semana será marcada pela apresentação dos resultados de algumas das principais companhias da B3

agenda lotada

Os segredos da bolsa: balanços de pesos-pesados podem manter Ibovespa em alta em semana de Copom

Lá fora, resultados do terceiro trimestre de Amazon, Apple, Facebook, Google e Microsoft são destaques, além de decisões de bancos centrais

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies