Menu
2018-12-08T09:15:21-02:00
Estadão Conteúdo
Impacto direto nos mercados

Inflação branda nos EUA poderia levar Fed a fazer uma pausa nas altas dos juros

Declaração de dirigentes do BC americano contraria a expectativa da maioria dos analistas de mercado

8 de dezembro de 2018
9:15
Dólar
Donald Trump tem criticado o banco central por elevar os juros muito rápidoImagem: Shutterstock

Diretor do Conselho Econômico Nacional, Larry Kudlow sugeriu nesta sexta-feira que o Federal Reserve (Fed, o banco central americano) pode não elevar os juros neste mês, em meio a números mais brandos da inflação. A visão contraria a expectativa majoritária do mercado neste momento.

Nos últimos meses, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, tem criticado o banco central por elevar os juros muito rápido, dizendo que os dirigentes do Fed estão segurando o crescimento. Em entrevista à CNBC nesta sexta-feira, Kudlow disse que não via problemas nas declarações do presidente.

"Eu estou lendo tudo que esses dirigentes do Fed estão dizendo agora, que a taxa de inflação está na verdade caindo um pouco", comentou Kudlow. "A mim me parece que as pessoas do Fed estão sinalizando talvez mais uma alta em dezembro, ainda neste mês, e talvez nenhuma outra durante algum tempo. Ou talvez eles não mexam nela neste mês."

As declarações de Trump e de Kudlow não são algo usual, já que a Casa Branca em geral evita falar sobre a trajetória da política monetária.

Kudlow comentou ainda que prevê que os cortes de tributos federais do ano passado devem se pagar, ao impulsionar o crescimento econômico, o que consequentemente eleva a arrecadação tributária do governo. O presidente busca um corte de 5% nos gastos, com exceção da defesa, apontou Kudlow. Como resultado, o déficit orçamentário deve recuar, previu o economista.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

seu dinheiro na sua noite

No mundo corporativo, quem não diversifica, se trumbica

De uns tempos para cá, uma antiga fala de Warren Buffett tem pipocado nas minhas redes. Nela, o megainvestidor diz que “diversificação não faz sentido para quem sabe o que está fazendo” — e ele, naturalmente, se coloca como um sábio. Longe de mim querer contrariar o oráculo do mercado financeiro, mas é preciso tomar […]

nos ares

Boeing realiza 1º voo do maior avião da família 737 MAX e inicia fase de testes

Empresa vem trabalhando para superar acidentes aéreos envolvendo a família de aviões 737 MAX. No Brasil, a Gol tem um pedido firme do 737-10

pix questionado

Procon-SP notifica bancos por brechas exploradas por ladrões de celulares

São requisitados esclarecimentos sobre dispositivos de segurança, bloqueio, exclusão de dados de forma remota e rastreamento de operações financeiras disponibilizados aos clientes vítimas de furto ou roubo

FECHAMENTO DA SEMANA

Juros futuros são grandes protagonistas da semana e ainda prometem mais emoção; dólar recua 1% e bolsa fica no vermelho

Com Copom duro e a sinalização de uma possível elevação nas taxas de juros nos EUA, os principais contratos de DI dispararam. Na semana, o dólar recuou com o forte fluxo estrangeiro e a bolsa seguiu o ritmo das commodities (mais uma vez)

Calendário completo

Banco Central: veja as datas das reuniões do Copom em 2022

O Copom é o órgão do BC responsável por definir, a cada 45 dias, a taxa básica de juros da economia brasileira

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies