Menu
2018-11-22T10:33:35-02:00
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA. Trabalhou por 18 anos nas principais redações do país, como Agência Estado/Broadcast, Gazeta Mercantil e Valor Econômico. É coautor do ensaio “Plínio Marcos, a crônica dos que não têm voz" (Boitempo) e escreveu os romances “O Roteirista” (Rocco), “Abandonado” (Geração) e "Os Jogadores" (Planeta).
Bancos

BC simplifica compulsórios e libera mais R$ 2,7 bilhões no sistema financeiro

Alíquota sobre os recursos que nós depositamos nos bancos e que precisam ficar recolhidos no BC foi reduzida para compensar o fim das deduções que os bancos podiam fazer sobre esse valor

22 de novembro de 2018
10:33
Fachada do Banco Central do Brasil (BC)
Imagem: Arnaldo Jr./Shutterstock

O Banco Central deu mais um passo para simplificar as regras dos compulsórios, aquela parcela do dinheiro que nós depositamos nos bancos que precisam ficar recolhidos no BC.

A simplificação envolveu o fim das deduções que os bancos podiam usar no cálculo do compulsório. Originalmente, as deduções acabariam no ano que vem, mas o BC decidiu antecipar o cronograma para dezembro deste ano.

Para compensar esse efeito, a alíquota do compulsório sobre os depósitos a prazo - por exemplo os CDBs - foi reduzida de 34% para 33%. O percentual recolhido sobre os depósitos à vista caiu de 25% para 21%.

Pelos cálculos do BC, as duas mudanças vão levar a uma liberação de 0,6% dos recursos retidos pelos compulsórios. O valor representa uma injeção de R$ 2,7 bilhões no sistema financeiro. Esses recursos, que hoje ficam retidos no BC, poderão ser destinados ao crédito, por exemplo.

As novas regras do compulsório também vão ajudar os bancos de menor porte. Os valores das deduções baseadas no nível 1 do patrimônio de referência das instituições aumentou de R$ 200 milhões para R$ 500 milhões. Com isso, oito instituições deixarão de recolher compulsórios, segundo o BC.

O regulador também flexibilizou a exigência mínima diária que os bancos precisam cumprir sobre os recursos à vista, de 80% para 65%.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

seu dinheiro na sua noite

Licença para gastar

Na crise financeira de 2008, as autoridades dos países desenvolvidos se encontraram diante de um dilema: era certo usar dinheiro público para salvar os bancos que estavam à beira da falência? Se por um lado eles foram os grandes culpados pelo próprio destino, por outro os efeitos colaterais de uma quebradeira no sistema financeiro afetariam […]

Recorde histórico

Em meio à pandemia, poupança tem captação líquida recorde de R$ 37,201 bilhões em maio

Este é o maior volume de depósitos líquidos em um único mês em toda a série histórica do BC, iniciada em janeiro de 1995

Bolsa imparável

Ibovespa sobe pelo quinto dia, desafiando até mesmo o tom mais cauteloso no exterior

O Ibovespa contrariou a tendência global e fechou em alta, aproximando-se do patamar dos 94 mil pontos. O tom mais cauteloso visto lá fora só foi sentido no mercado de câmbio, com o dólar à vista subindo e voltando a R$ 5,13

MP 936

Maia avalia que desoneração de folha evita mais desemprego na crise

Para o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), a prorrogação da desoneração da folha de pagamento até o fim de 2021, como proposto no texto da medida provisória 936 aprovada pela Câmara, vai evitar um impacto de R$ 10 bilhões nos custos de mão de obra de 17 setores

Efeito covid

Busca por passagem aérea no Brasil atinge mínima histórica no Google

Diante de pandemia que deixou aéreas sem operação e impôs isolamento, as buscas por passagem aérea no Brasil atingiram o menor nível histórico no Google

Marink Martins: In GOLD we trust

Marink Martins vai apresentar o que se passa na mente dos principais investidores internacionais, condensando a avaliação de quem já esteve a frente da tesouraria de grandes bancos nos EUA e no Brasil.     Sem opções rentáveis na renda fixa, todos querem alternativas seguras. Agora, Marink Martins compartilha exclusivamente com você qual poderá ser a […]

Bruno Bianco

Meta é incluir informais no mercado formal no pós-pandemia, diz secretário

O secretário especial de Previdência e Trabalho, Bruno Bianco, afirmou que o governo federal estuda como incluir no mercado formal a população de trabalhadores informais que precisou recorrer ao governo federal para receber o auxílio emergencial de R$ 600

Pré-sal

Com vinda de navios-tanque, Petrobras eleva capacidade de escoamento do pré-sal

A Petrobras recebe na próxima semana a primeira de quatro embarcações previstas para este ano para escoar a produção das plataformas do pré-sal

Linha cara

Mudanças em cheque especial podem reduzir despesas com juros em até R$ 7,2 bilhões, diz BC

As mudanças feitas no cheque especial podem diminuir as despesas com juros dos correntistas em até R$ 7,2 bilhões em 12 meses, conforme BC

Crescimento deve continuar

UBS passa a preferir Unidas entre locadoras, rebaixa Localiza e vê expansão do setor ‘intacta’

Impactos negativos diferentes em partes da indústria explicam o rebaixamento nas recomendações de Localiza e Movida, cortadas de compra para neutra

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements