Menu
2019-04-04T16:03:36-03:00
Fernando Pivetti
Fernando Pivetti
Jornalista formado pela Universidade de São Paulo (USP). Foi repórter setorista de Banco Central no Poder360, em Brasília, redator no site EXAME e colaborou com o blog de investimentos Arena do Pavini.
Gigante aérea

Avianca Brasil entra com pedido de recuperação judicial e concorrentes disparam na bolsa

Pedido de R$ 50 milhões foi protocolado nesta terça-feira na Justiça de São Paulo

11 de dezembro de 2018
16:35 - atualizado às 16:03
Aeronave da Avianca
Dívida da companhia aérea chega a quase R$ 100 milhões - Imagem: Shutterstock

A Avianca Brasil será a mais nova integrante do time da recuperação judicial. A companhia aérea entrou nesta segunda-feira, 10, com um pedido de RJ na 1ª Vara Empresarial de São Paulo, no valor de R$ 50 milhões. A empresa contabiliza quase R$ 500 milhões em dívidas.

Segundo comunicado, uma nova lista de credores da aérea deve ser apresentada em cinco dias. O pedido de recuperação judicial já estava protocolado na Justiça desde o início do dia, mas sob sigilo.

Quem aproveitou para surfar na crista da onda foram as concorrentes Gol e Azul, que dispararam na bolsa após a divulgação das informações (13,04% e 6,51%, respectivamente).

Em maus lençóis

A recuperação judicial da Avianca só reafirma as dificuldades que a empresa vem enfrentando dentro do seu modelo de negócios. Na semana passada, a aérea foi alvo de diversas ações judiciais movidas por companhias que alugam aeronaves, e passou a conviver com a ameaças de ter que devolver alguns desses aviões. O motivo de tudo isso? Falta de pagamento do aluguel.

Toda essa situação acontece porque a Avianca Brasil viu seus negócios se expandirem rapidamente nos últimos anos, mas junto com esse "boom" vieram as dificuldades para pagar fornecedores e cumprir obrigações com concessionárias de aeroportos. A empresa citou a crise econômica, as variações cambiais e o preço dos combustíveis de aviação como os motivos para a fragilidade financeira.

De acordo com informações do Broadcast/Estadão, somente a dívida com os aeroportos brasileiros, incluindo públicos e privados, chega a quase R$ 100 milhões - só com o de Guarulhos são R$ 25 milhões. Nos últimos dias, no entanto, a companhia conseguiu pagar parte das dívidas.

A companhia está agora sob risco de ter suas atividades paralisadas, diante de dois pedidos de reintegração de posse de aeronaves pela Boc Aviation, da Irlanda, e da Infinity Transportation, e pela Constitution Aircraft Leasing, também Irlandesa. As três ações representam 30% de sua frota - ou o equivalente a 14 aeronaves. Os pedidos de reintegração podem levar à ANAC a exigir que a Avianca cesse emissão de passagens.

Vale lembrar que a aérea captou recentemente R$ 130,7 milhões com os bancos ABC, Daycoval, Safra e Fibra, com vencimentos entre 2018 e 2021, elevando para R$ 306 milhões o endividamento da companhia ao final do terceiro trimestre. No fim de 2017, estava em 194 milhões.

*Com Estadão Conteúdo.

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

CHATEADO

Guedes rebate críticas e diz que governo manteve o rumo mesmo no caos

Ministro também respondeu ao presidente do BC, que disse que é preciso plano para lidar com trajetória da dívida

NÚMEROS DA PANDEMIA

Covid-19: Brasil tem 6,16 milhões de casos acumulados e 170 mil mortes

Nas últimas 24 horas, número de novos infectados sobe 54% e mortes avançam 4%, diz Ministério da Saúde

Que bolsa é essa?

Vacina ou vírus? Ganhe nos dois cenários com este IPO na bolsa

Uma das maiores gestoras do setor imobiliário está lançando um fundo a um preço bem interessante e com potencial para pagar proventos na casa de 7% ao ano

seu dinheiro na sua noite

E essa Black Friday em ano de crise, vai dar bom?

Estamos prestes a viver uma Black Friday num ano de forte crise, em que as pessoas ficaram confinadas em casa. Definitivamente não é o melhor dos cenários para uma data tão voltada para o consumo. Por outro lado, foi na internet que a Black Friday ganhou força no Brasil, e o e-commerce deu um enorme […]

alta de 32% no ano

Parte da desvalorização maior do real se deve à dívida, diz presidente do BC

Roberto Campos Neto lembrou que o encerramento do ano é, tradicionalmente, um período de mais remessas de recursos ao exterior

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies