Menu
2019-06-07T18:42:32+00:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Para dar um gás

Secretário de Infraestrutura diz que PIB cresceria 3,5% ao ano até 2029 com choque investimento

Diogo Faria afirmou que, sem esse choque, a expectativa de crescimento é de 2,1% ao ano

26 de abril de 2019
15:25 - atualizado às 18:42

Com um choque de investimentos em infraestrutura o PIB do país poderia atingir um crescimento médio de 3,5% ao ano até 2029, de acordo com o secretário de Desenvolvimento da Infraestrutura do Ministério da Economia, Diogo Mac Cord de Faria. Sem isso, acrescenta ele, a expectativa de crescimento é de 2,1% ao ano.

Nesse contexto, a secretaria tem como meta elevar a relação investimentos/PIB de 1,7% para 3,8% até 2022 e subir 10 posições no pilar de infraestrutura/GCI (WEF) nesse período.

"Temos vários planos em andamento hoje no Brasil, de Logística, de Segurança, de Saneamento, etc. A intenção é consolidar tudo isso", acrescentou o secretário.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

Atualmente, o país ocupa a 81ª posição no ranking GCI (WEF) de competitividade, segundo pilar da infraestrutura. A primeira colocação é ocupada por Cingapura.

De acordo com Faria, os investimentos dos últimos anos não foram suficientes nem para cobrir a depreciação dos ativos e seria preciso investir, ainda em 2019, R$ 2 bilhões em projetos de infraestrutura. A ideia é gerar 2 milhões de empregos adicionais já em 2022.

Faria participou do quarto seminário aberto "Como o novo governo enfrentará os desafios da infraestrutura no Brasil", realizado pelo MBA PPP e Concessões (MBA PPP) no auditório da Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo (FESPSP).

*Com Estadão Conteúdo.

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

Racha no PSL

Esperava mais respeito e gratidão, diz Joice Hasselmann

Joice Hasselmann (PSL-SP) afirmou que o presidente Jair Bolsonaro usou a Presidência da República para interferir no Legislativo. “O próprio presidente estava ligando e pressionando deputados para assinar uma lista”, disse.

mudança de planos

Governo adia reforma tributária e prioriza redução de R$ 30 bi em gastos

Com dificuldade para articular uma ampla agenda de reformas até o fim do ano, equipe econômica decidiu enxugar o pacote de medidas estruturais

Em crise

Crise EUA e China ameaça o mundo, diz chefe do FMI

A perspectiva global é precária, afirma Georgieva na apresentação de sua agenda política imediata. O conjunto de riscos, acrescenta, está ligado em primeiro lugar a uma possível ampliação das tensões no comércio e a crescentes vulnerabilidades financeiras.

situação complicada

16 Estados tiveram piora nas contas ou ficaram estagnados em 2018

Lista foi elaborada segundo o critério “solidez fiscal” – definido como a capacidade de o governo administrar as contas públicas

de olho no desempenho

Produção de petróleo da Petrobras cresce 16,9% no terceiro trimestre

Segundo especialista, resultado abre caminho para que outras empresas se interessem pelo investimento no Brasil. 

em meio a disputa tarifária

Resultado trimestral de PIB da China tem avanço mais lento em 27 anos

Indicador avançou 6% no terceiro trimestre de 2019; resultado foi ligeiramente abaixo de expectativas de analistas ouvidos pelo Wall Street Journal, que previam alta de 6,1%.

hora da partilha

Bolsonaro sanciona lei que divide recursos do megaleilão do petróleo

Leilão do excedente de petróleo da chamada cessão onerosa está marcado para 6 de novembro e tem previsão de arrecadar R$ 106,6 bilhões

sem EUA por ora

Crise no PSL deixa indicação de Eduardo Bolsonaro para a embaixada em suspenso

Auxiliares de Bolsonaro afirmam que, apesar da peregrinação, Eduardo não conseguiu convencer um número suficiente de senadores a apoiarem seu nome

clima tenso

Flávio e Eduardo Bolsonaro são destituídos de diretórios do PSL

Destituições são mais um capítulo da crise interna do partido que opõe parlamentares que apoiam Bivar aos aliados do presidente da República

Agora vai?

Após anos de decepção, PIB vai surpreender de novo, mas agora para cima, dizem gestores de fundos

Responsáveis pela gestão de mais de R$ 30 bilhões, Ibiúna, Kapitalo e Legacy veem espaço para Banco Central manter o processo de queda de juros, mas piso para a Selic é ponto de discórdia. Eles também contam onde estão investindo e quais os riscos no radar

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements