Menu
2019-03-26T12:33:07+00:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
E você, está de fora?

Pelo segundo mês seguido, mais de 50 mil novos investidores negociaram no Tesouro Direto

Nos dois primeiros meses do ano, mais de 110 mil investidores passaram a operar títulos da dívida pública

26 de março de 2019
12:33
Ilustraçãodinheirovoandohomem
Imagem: Pomb

O número de investidores operando títulos públicos dentro do Tesouro Direto voltou a crescer de forma acentuada em fevereiro. Foram 51.161 novos investidores ativos, depois de um recorde de quase 59 mil em janeiro. No total, são 896.330 pessoas investindo, novo recorde.

Se você ainda está agarrado à caderneta de poupança e fora do Tesouro Direto, confira esse guia com tudo o que você precisa saber. Se você já está dentro e quer saber como declarar seus títulos no Imposto de Renda, te contamos aqui.

No primeiro bimestre já são 110 mil novos entrantes, contra apenas 15.657 em igual período do ano passado. Para dar outro parâmetro, ao longo de todo o segundo semestre de 2018 foram 167 mil, período que já captou um movimento dos grandes bancos e corretoras de zeragem das taxas cobradas para utilização do sistema. No primeiro semestre do ano passado, a número tinha sido de 53,6 mil.

Em janeiro, parte do salto foi atribuído à decisão da B3 de promover uma redução da taxa de custódia no fim de dezembro, de 0,30% para 0,25% ao ano, movimento que parece continuar rendendo frutos. Como já dissemos outras vezes, incentivos importam.

No total, o programa fechou o segundo mês do ano com 3,590 milhões de investidores cadastrados, o que representa aumento de 80,9% nos últimos 12 meses. Já o número de 896 mil investidores ativos, representa um salto de 54% em 12 meses.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

Número de operações

Ao longo mês foram realizadas 422.626 operações de venda de títulos a investidores. Segundo o Tesouro, a utilização do programa por pequenos investidores pode ser observada pelo número de vendas até R$ 5 mil, que correspondeu a 85,1% das vendas ocorridas no mês. O valor médio por operação foi de R$ 5.452,24.

Vendas e resgates

As vendas líquidas no mês somaram R$ 714,4 milhões, resultado de colocações de R$ 2,304 bilhões e resgates de R$ 1,589 bilhão, sendo R$ 1,453 bilhão em recompra e outros R$ 136,9 milhões em vencimentos.

O papel mais demandando no mês foi o Tesouro Selic (LFT), com participação de 45,7% das vendas. Os papéis atrelados à inflação responderam por 32,9% e os prefixados 21,4%.

Em relação ao prazo, as vendas de títulos com vencimento entre cinco e dez anos representaram 75,2%. Acima de dez anos, ficaram com 16,3%.

Estoque

O estoque do Tesouro Direto alcançou R$ 56,1 bilhões, aumento de 2,08% em relação ao mês anterior (R$ 54,9 bilhões) e aumento de 18,50% sobre fevereiro de 2018 (R$ 47,3 bilhões).

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

Agora vai?

Governo enviará ao Congresso na próxima semana projeto para destravar privatização da Eletrobras

Proposta deve conter os mesmos itens que estavam na Medida Provisória 879, que não foi votada pela Câmara

Olha quem apareceu

Rede de varejo Le Biscuit, da Vinci Partners, estreia no comércio online

Entrada da empresa no mundo online ocorrerá em etapas e segue uma tendência mundial

Olha a oportunidade aí

Movimentos para ofertas de ações no 2º semestre aceleram

Reuniões com os bancos de investimento se intensificam e companhias começam a fechar acordos para levar as ofertas adiante

Eita!

Chefes da Receita Federal ameaçam entrega de cargos por interferência política

De acordo com apuração, seis subsecretários do órgão estão fechados nessa posição

À beira do abismo

Sob pressão financeira, Oi procura bancos para encontrar saída

Operadora precisa levantar R$ 2,5 bilhões, mas ainda não tem ideia de como fará essa captação de recursos

Batalha contra a desaceleração

China divulga reforma de juros para reduzir custo de financiamento de empresas

Movimento anunciado deve reduzir ainda mais as taxas de juros reais para as companhias do país

Entrevista

Criador da CVM diz que mercado brasileiro não precisa de mais regulação

Para Roberto Teixeira da Costa, momento é de libertar a capacidade criativa das pessoas; em entrevista ao Seu Dinheiro, ele fala sobre mercado de capitais, economia brasileira e a figura do analista de investimentos

Seu Dinheiro na sua noite

Lucro, pra que te quero?

Podem me chamar de antiquado ou de romântico, mas sou do tempo em que empresa boa é empresa que dá lucro. Mas reconheço que, diante das mudanças abruptas na forma como consumimos produtos e serviços, olhar para a chamada última linha do balanço das companhias ficou meio fora de moda. No lugar do lucro, o […]

Xiiii...

Oi avisa Anatel que pode ficar sem dinheiro para operar a partir de fevereiro

Diagnóstico da situação da empresa indicou que o dinheiro em caixa da operadora chegou ao “mínimo necessário”

Ouça o que bombou na semana

Podcast Touros e Ursos: O furacão das eleições na Argentina e o fantasma da recessão mundial

Seu Dinheiro traz um panorama sobre tudo o que movimentou os seus investimentos nesta semana

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements