Menu
2019-12-02T09:30:13-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
De olho na América Latina

Para Guedes, “timing político” atrapalha, mas não paralisa agenda liberal

Segundo ele, não há dúvida de que quanto mais rápido as reformas forem implementadas, mais rápido o país retoma o caminho do crescimento sustentável e mais baixo é o risco de acontecer o que aconteceu na Argentina

2 de dezembro de 2019
8:24 - atualizado às 9:30
pauloguedes

Mesmo diante de uma situação mais complicada para os nossos vizinhos, o ministro da Economia, Paulo Guedes, disse ontem (1) em entrevista ao jornal O Globo que o "timing político" começa a mudar, mas que a agenda liberal não será paralisada "de forma alguma".

"Se nós acelerarmos as reformas agora, os frutos estarão colhidos ali na frente. Mas digo isso como economista. Agora, tem também o processamento político das reformas. Nós estávamos em um caminho. E aí, de repente, começa a confusão na América Latina . Bagunça, desordem, aí o timing politico começa a mudar", destacou Guedes.

Ele ainda comentou que é "falso dizer que o presidente não apoia a reforma administrativa" e que "quando você bota quatro reformas, pelo menos uma começa a fazer bagunça".

Ainda assim, Guedes disse que o timing político não levará a uma paralisação das outras reformas. Ele afirmou que "o pacto federativo tem três relatores trabalhando à máxima capacidade. Fora isso, a Câmara tem uma agenda fortíssima. O (presidente da Câmara) Rodrigo Maia está mandando o projeto de lei do saneamento , feito pelo (senador) Tasso Jereissati (autor da proposta), que é fundamental. É uma das reformas mais importantes para o país".

O ministro da Economia disse ainda que o marco regulatório do saneamento vai trazer milhões em investimento e que ele é ideal para o Brasil porque o país está sem recursos. "O estado brasileiro está quebrado. Com essa lei, em cinco ou seis anos acaba o problema do saneamento básico no Brasil", destaca.

Segundo ele, não há dúvida de que quanto mais rápido as reformas forem implementadas, mais rápido o país retoma o caminho do crescimento sustentável e mais baixo é o risco de acontecer o que aconteceu na Argentina. Com isso, a expectativa do ministro é que o país consiga crescer 1% este ano, 2% no ano que vem, 3% no seguinte e 4% no último ano.

Juros do cheque especial

Já ao tratar sobre a decisão do Conselho Monetário Nacional (CMN) que estabeleceu limites aos juros do cheque especial, Guedes disse que a agenda é do Banco Central e que achou uma "esculhambação" o projeto, mas que terminou convencido de que isso não diverge dos preceitos liberais.

"Então minha reação inicial há cinco meses foi: Campos, cuidado onde você está indo... Ele então argumentou que não era tabelamento e sim a redefinição do produto: “Eu sei onde nós bancos estamos fazendo a maldade. Eu vou desmontar a maldade”, destacou o ministro.

Ele ainda explicou que, ao conversar com Roberto Campos Neto, ele disse que quem é muito rico tem um cheque especial de R$ 1 milhão, mas que não usa. E que há o pobre que usa toda hora, porém possui um limite pequeno porque o produto é analisado conjuntamente.

Segundo Guedes, a ideia de estabelecer um limite máximo existe nos Estados Unidos, na França e em outros países onde também há abusos.

Estatais

Ao comentar sobre as estatais, Guedes disse que o STF teve um movimento importante ao definir uma regra clara para facilitar a venda de todas as subsidiárias e que apenas a venda da empresa-mãe terá de ser levada para o Legislativo.

"Isso é bom porque criou um marco jurídico. Neste primeiro ano, a meta era de R$ 80 bilhões porque sabíamos que seria difícil. Então, voltando à pergunta: o objetivo de privatização é difícil? Sim. Mais difícil do que eu esperava? Sim. De onde está vindo a dificuldade? No primeiro ano cumprimos a meta", pontuou.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

UM DOS IPOs DO ANO

Presidente da XP diz que não descarta listar a companhia na bolsa brasileira

O executivo disse que a ideia sempre foi fazer uma listagem no Brasil, visto que a empresa sempre se posicionou “como disruptora do mercado local, democratizando investimentos”

POLÍTICA

Justiça derruba suspensão de deputados do PSL; Joice pode perder liderança

Nesta quarta-feira, Joice foi confirmada líder do PSL na Câmara e em sua primeira coletiva no cargo afirmou que vai buscar uma pacificação na bancada

Até que enfim!

Agência de risco S&P eleva perspectiva para nota do Brasil para “positiva”

Embora atrasada, a decisão da S&P abre caminho para a recuperação no selo de bom pagador do país, perdido em setembro de 2015

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

A última superquarta do ano

Nesta última superquarta de 2019, o mercado ficou em compasso de espera pelas decisões de política monetária do Federal Reserve (Fed), o banco central americano, e do Banco Central brasileiro. No meio da tarde, o Fed anunciou a manutenção das taxas de juros, interrompendo um ciclo de três reduções consecutivas. Mas como o resultado já […]

Sessão tranquila

Sem surpresas com o Fed, dólar cai a R$ 4,11 e Ibovespa fecha em leve alta

A primeira parte do script imaginado pelos mercados foi cumprida à risca: o Federal Reserve (Fed, o banco central americano) manteve a taxa de juros no país na faixa de 1,50% e 1,75% ao ano, conforme era esperado pelos agentes financeiros. E, sem nenhuma surpresa, o dólar à vista encontrou espaço para continuar caindo, enquanto […]

Menor juro da história

Como ficam os seus investimentos em renda fixa com a Selic em 4,5% ao ano

Veja como fica o retorno das aplicações conservadoras de renda fixa agora que o Banco Central cortou a Selic mais uma vez

Juros

Banco Central reduz juros para 4,5% ao ano, mas não garante novos cortes

Com a nova redução de 0,5 ponto percentual em decisão unânime tomada pelo Copom, a Selic renova a mínima histórica

Antes tarde do que nunca?

No dia do IPO da XP, CVM lança proposta para facilitar listagem de BDR

Se já estivesse em vigor, a regra permitiria a listagem de recibos de ações da XP na bolsa brasileira. CVM também pretende liberar investimento em BDR para o varejo

SEM BUROCRACIAS

Em evento na CNI, Bolsonaro faz acenos ao empresariado ao criticar “burocracias”

“Cada instrução normativa deve ser muito bem pensada. Deve atender ao interesse do Brasil. Não de grupos”, disse o presidente

MAIS MAGRINHA

Venda de 51% da Gaspetro com 20 distribuidoras deverá ser por IPO, diz Petrobras

“As conversas continuam com a Mitsui e a nossa expectativa é realizar a transação no mercado de capitais. Em 2015 a Petrobras vendeu 49% da empresa para a Mitsui e agora vamos vender nossa parte em bolsa”, disse Castello Branco

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements