Menu
2019-05-29T16:31:27-03:00
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA. Trabalhou por 18 anos nas principais redações do país, como Agência Estado/Broadcast, Gazeta Mercantil e Valor Econômico. É coautor do ensaio “Plínio Marcos, a crônica dos que não têm voz" (Boitempo) e escreveu os romances “O Roteirista” (Rocco), “Abandonado” (Geração) e "Os Jogadores" (Planeta).
Disputa com Centauro

Magazine Luiza contra-ataca e eleva oferta pela Netshoes para US$ 93 milhões

A varejista decidiu elevar a oferta pelo site de produtos esportivos para US$ 3,00 por ação depois que a Centauro entrou na disputa com uma oferta hostil lançada na quinta-feira

26 de maio de 2019
21:02 - atualizado às 16:31
Site da Netshoes
Site da Netshoes - Imagem: Reprodução

Após a Centauro incendiar a disputa pela Netshoes ao lançar uma oferta hostil na quinta-feira, o Magazine Luiza (MGLU3) não deixou barato. Literalmente. A varejista decidiu elevar a oferta pelo site de produtos esportivos para US$ 3,00 por ação. Esse valor equivale a US$ 93 milhões – ou R$ 374 milhões, na cotação de sexta-feira.

A nova proposta foi aprovada pelo conselho de administração do Magalu, que inicialmente havia anunciado acordo para levar a Netshoes (NETS) por US$ 2,00 por ação (US$ 63 milhões) da companhia, que é listada na bolsa de Nova York (Nyse).

O Magalu já havia praticamente "calçado o tênis" da Netshoes quando surgiu a proposta da Centauro. O negócio, inclusive, foi aprovado pelo Cade, órgão de defesa da concorrência, no mesmo dia da divulgação da oferta concorrente.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

Com o aval do Cade, o Magazine Luiza prevê que poderá concluir o negócio até o dia 12 de junho. O próximo passo decisivo no cronograma é a assembleia de acionistas da Netshoes, marcada para esta quinta-feira, dia 30 de maio.

As ações da Netshoes, que dispararam depois da oferta da Centauro, agora devem buscar o patamar da US$ 3 da nova proposta do Magalu no pregão desta segunda-feira.

Já o comportamento das ações do Magazine Luiza não é tão simples de prever. Os acionistas podem considerar que a Netshoes, uma empresa que hoje nem sequer é lucrativa, não vale tanto esforço (e dinheiro).

"O Magalu reforça a sua visão de que a aquisição da Netshoes potencializará as suas atividades e está em linha com a sua visão estratégica de diversificação de categorias, aumento da base ativa de clientes e de aumento da frequência anual de compra destes", informou a empresa, em comunicado divulgado neste domingo à Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Resta saber ainda como a Centauro (CNTO3) vai reagir, se é que vai reagir. Afinal, a varejista de produtos esportivos está com o caixa recheado para aquisições depois de abrir o capital na B3 no mês passado.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

OLHO NO RATING

Mansueto evita dizer que agências de rating estão atrasadas, mas cita indicadores

Ele lembrou que a única agência que divulgou relatório mais recentemente foi a Fitch, que trabalhava com déficit nominal de 7% do PIB e déficit primário de 1,9%.

EUA X China

EUA e China seguem em negociação comercial, mas ainda há discordâncias

O governo dos EUA quer que Pequim declare publicamente seus planos de compra, e não os condicione às circunstâncias do mercado ou às obrigações comerciais da China, disseram fontes familiarizadas com as discussões

Otimismo na bolsa

Firme e forte: Ibovespa engata a quarta alta seguida e chega a mais um recorde

O Ibovespa aproveitou-se da ausência de fatores negativos e do bom desempenho das ações da Petrobras para fechar em alta e cravar mais um recorde

DE OLHO NO GRÁFICO

Bitcoin indica alta e 12 criptomoedas alternativas para ficar de olho

Fausto Botelho fala sobre a alta recente do S&P, que está em sinal amarelo, sobre a tendência de alta do bitcoin e outras 12 altcoins para ficar de olho

Ganhando tração

Conversas sobre potencial venda da rede móvel da Oi estão acelerando, diz presidente da Tim

Segundo Labriola, uma eventual avaliação da compra da Oi só vai ocorrer caso o ativo seja formalmente colocado à venda, o que ainda não ocorreu

Novo recorde

O maior IPO da história: a Saudi Aramco vai levantar US$ 25,6 bilhões com sua abertura de capital

A petroleira Saudi Aramco, considerada uma das companhias mais rentáveis do mundo, divulgou há pouco os detalhes finais de sua oferta pública inicial de ações. E, pelos números reportados pela estatal saudita, não estamos falando de um IPO qualquer: trata-se da maior operação do tipo já feita na história. As ações da Aramco foram precificadas […]

Oferta da XP

CVM diz que fundo brasileiro pode captar recursos para investir em IPO nos EUA

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) informou hoje que fundos de investimento podem captar recursos de investidores brasileiros para investir em ofertas de ações fora do país. “Em tese, não há restrição para que um ‘fundo brasileiro capte recursos de investidores brasileiros para investir em ofertas públicas no exterior’”, disse a CVM, em nota. Eu […]

OLHO NA CONSTRUÇÃO

PIB da construção deve crescer 2% em 2019 e 3% em 2020, dizem Sinduscon-SP e FGV

O avanço do PIB da construção neste ano está sendo puxado, essencialmente, pelo consumo das famílias, enquanto as atividades empresariais ficaram em segundo plano

Fundos de investimento

Fundos de small caps são os mais rentáveis do ano; saiba quanto rendeu cada tipo de fundo até o fim de novembro

Fundos de ações tiveram o melhor desempenho do ano até agora; fundos que investem em títulos públicos de longo prazo também têm se saído bem

Gestoras

Dólar a R$ 4 ou R$ 4,50 pode impedir um rali na Bovespa?

Para gestora Persevera não haverá mais o “kit Brasil”, ou seja, os ativos brasileiros não necessariamente andarão todos na mesma direção

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements