🔴 SEM JOGUINHOS, NEM APOSTAS: ESTA FERRAMENTA PODE GERAR GANHOS DE ATÉ R$ 3 MIL POR DIA – CONHEÇA

Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
No Seu Dinheiro você encontra as melhores dicas, notícias e análises de investimentos para a pessoa física. Nossos jornalistas mergulham nos fatos e dizem o que acham que você deve (e não deve) fazer para multiplicar seu patrimônio. E claro, sem nada daquele economês que ninguém mais aguenta.
COM A PALAVRA

Inflação do Brasil é alta ou baixa? Para Haddad, há ‘ruídos patrocinados não reais’ sobre avanço dos preços

Haddad também defendeu um debate técnico entre Banco Central e Tesouro e disse esperar “maturidade” dos profissionais que querem o “bem do Brasil”

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad - projeções para inflação
O ministro da Fazenda, Fernando Haddad - Imagem: Valter Campanato/Agência Brasil

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, disse nesta quarta-feira (22) não entender o ruído disseminado em torno das políticas monetária e fiscal brasileiras. Haddad afirmou que há um "coro velado" de que a inflação no país está alta, sendo que, segundo ele, ela é uma das mais baixas da história.

"Não estou entendendo esse ruído todo que está acontecendo, esse ruído não está fazendo bem para economia brasileira e não tem amparo nos dados, porque estamos gerando emprego com baixa inflação", disse ele, durante audiência na Comissão de Finanças e Tributação da Câmara dos Deputados.

O ministro afirmou que esses ruídos vão desaparecer em um mês, porque foram "patrocinados". "Não são ruídos reais, tem interesse por trás disso", avaliou.

Ele disse que a política monetária ainda está em um campo muito restritivo e questionou o alto nível do juro real no País, diante da diferença entre Selic e inflação. Na mais recente reunião de política monetária, o Copom reduziu em 0,25 ponto percentual a Selic, em uma decisão dividida. Com isso, a taxa básica de juros passou para 10,50% ao ano.

Haddad defendeu um debate técnico entre Banco Central e Tesouro e disse esperar "maturidade" dos profissionais que querem o "bem do Brasil”. Esse debate, para ele, trará ganhos para todos.

Receita para reduzir a inflação, segundo Haddad

O ministro acrescentou ainda que a redução na inflação não é feita apenas via elevação da taxa de juros. Ela também precisa passar pelo lado fiscal — aposta feita no ano passado e da qual o país colherá os resultados, disse.

Haddad repetiu que harmonizar políticas fiscal e monetária cria as condições necessárias para o corte de juros. Esse mecanismo entre ambas políticas, no entanto, não é automático, disse. 

Ele avaliou ainda que, quando há choque de oferta, é necessário relaxar a política monetária.

Resultado primário de 2023 é herança

Além da inflação, o ministro da Fazenda ainda falou sobre as contas públicas.

Para ele, o resultado primário de 2023 é herança do governo do ex-presidente Jair Bolsonaro. Segundo o ministro, as cobranças à gestão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva podem ser feitas a partir deste ano.

A declaração de Haddad foi dada em resposta ao deputado Filipe Barros (PL-PR), que criticou os trabalhos da equipe econômica e os dados de desempenho do País durante audiência na Comissão de Finanças e Tributação da Câmara dos Deputados.

Haddad argumentou que o governo atual teve coragem de manter a meta de inflação "arrojada", diferentemente, segundo ele, de Bolsonaro.

Ele citou o "calote" de governos estaduais à União, a tentativa do ex-presidente de manipular a inflação no último ano de governo e o que chamou de "redução forçada" nos preços dos combustíveis para fins eleitorais.

  • Onde investir em maio:

Haddad prega necessidade de conclusão da reforma 

O ministro também afirmou ser necessário concluir a reforma tributária sobre o consumo antes de abrir discussão em torno da mudança na taxação da renda e da folha de pagamentos.

"Não podemos atropelar o processo", disse ele, durante audiência na Comissão de Finanças e Tributação da Câmara dos Deputados.

O ministro reforçou que é preciso enviar ao Congresso um texto que esteja maduro para ser aprovado. Ele disse ainda que o governo tem quatro anos de mandato e tempo suficiente para fazer reformas estruturais ao País.

Receitas e despesas do governo

Por fim, Haddad, falou ainda que o Relatório de Avaliação de Receitas e Despesas Primárias do 2º bimestre de 2024, que será divulgado hoje, cumpriu as expectativas da equipe econômica.

"Primeiro quadrimestre foi quadrimestre que cumpriu nossas expectativas. Expectativas que eram consideradas exageradas até outro dia, por enquanto estão acontecendo, tanto do ponto de vista do crescimento, inflação, geração de emprego, do ponto de vista fiscal", disse, durante audiência na Comissão de Finanças e Tributação da Câmara dos Deputados para discutir a política econômica do País.

Haddad citou que diversas medidas estão sendo tomadas e que as contas estão equilibradas, com inflação controlada e núcleos rodando abaixo da meta de 3%, classificada por ele como "exigentíssima para as condições do Brasil".

Apesar das melhorias nos indicadores, Haddad ponderou que ainda existem muitas críticas em torno dos trabalhos tocados pelo governo. 

"A impressão que dá é que tem um fantasminha fazendo a cabeça das pessoas e prejudicando nosso plano de desenvolvimento", ponderou o ministro.

*Com informações do Estadão Conteúdo

Compartilhe

Cenário eleitoral

Pesquisa mostra que Boulos oscila dentro da margem, para 35,7%, e Nunes sobe para 23,4% das intenções de voto em São Paulo

19 de junho de 2024 - 13:27

Levantamento mostra os candidatos Pablo Marçal (PRTB) com 12,6% e Tabata Amaral com 10,7%

DINHEIRO NO BOLSO

Quem abocanhou a maior parcela do fundo eleitoral: PT ou PL? Partidos dividem quase R$ 5 bilhões para campanhas 

18 de junho de 2024 - 14:15

Este ano a quantia é o dobro da última votação municipal e é equivalente ao destinado às eleições presidenciais de 2022

PESQUISA

Governo Lula: 51% aprovam governo, mas desaprovação se iguala à pior marca da gestão do petista

16 de junho de 2024 - 12:31

O instituto Atlas Intel ouviu 3.601 pessoas entre os dias 7 e 11 de junho. A margem de erro é de um ponto porcentual e o índice de confiança é de 95%; confira todos os números.

ACONTECE ESTE ANO

Por que os investidores da bolsa também deveriam prestar atenção nas eleições municipais

14 de junho de 2024 - 6:30

Eleições municipais têm potencial para servir de prévia para 2026, bem como para impactar formação de alianças

PEC das Praias

Inconstitucional. É o que diz juiz do RN sobre taxa para terreno de marinha

11 de junho de 2024 - 16:04

Para o juiz, demarcação dos terrenos de marinha leva em conta informações do Brasil Imperial

GOVERNABILIDADE

Governo de Lula em perigo? Como a crise com o Congresso colocou a gestão do petista em situação “de risco”

10 de junho de 2024 - 18:02

Segundo levantamento, o I-Gov de Lula chegou ao pior patamar registrado ao longo do mandato, atingindo 40,4% em maio

DURANTE VIAGEM A PEQUIM

“O Brasil é a China dos Trópicos”: por que Alckmin usou uma frase criada há 65 anos para descrever a relação entre os dois países

7 de junho de 2024 - 16:33

Em visita a Pequim, o vice-presidente recorreu a uma frase criada pelo sociólogo Gilberto Freire para falar sobre o momento de parceria estratégica com a China

UM DRIBLE NO JABUTI

Vai ou não vai ter taxação das comprinhas da Shein, Shopee e AliExpress? Entenda de uma vez por todas o “jabuti” que será (ou não) votado no Senado hoje

5 de junho de 2024 - 10:27

O projeto de taxar as varejistas estrangeiras uniu parlamentares da oposição e da situação, que pedem uma alíquota de 20% sobre as compras feitas no exterior

ELEIÇÕES 2024

Com apoio de Lula, João Campos lidera intenções de voto no Recife; veja quem é o candidato de Bolsonaro na capital pernambucana

2 de junho de 2024 - 9:00

Além de Bolsonaro, Campos vai enfrentar candidatos apoiados pela governadora Raquel Lyra na disputa pela reeleição na prefeitura do Recife

ELEIÇÕES MUNICIPAIS

Quem é o melhor padrinho político na eleição para prefeitura de São Paulo? Eleitores de Lula e Bolsonaro reeditam disputa com Boulos e Nunes

1 de junho de 2024 - 16:47

Porém, o levantamento ainda indica que, seja quem for, o apoio dos protagonistas do pleito de 2022 não será capaz de transferir nem metade dos votos aos candidatos apoiados

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar