🔴 [TESTE GRÁTIS] 30 DIAS DE ACESSO A SÉRIE RENDA IMOBILIÁRIA – LIBERE AQUI

Carolina Gama
Formada em jornalismo pela Cásper Líbero, já trabalhou em redações de economia de jornais como DCI e em agências de tempo real como a CMA. Já passou por rádios populares e ganhou prêmio em Portugal.
G-20

Yellen no Brasil: as principais declarações da chefona do Tesouro dos EUA na passagem por aqui

Ela, que já foi presidente do Federal Reserve, participou hoje de encontro promovido pela Amcham Brasil e falou sobre o potencial de crescimento brasileiro, inflação nos EUA e outros temas que o Seu Dinheiro resumiu para você

Carolina Gama
27 de fevereiro de 2024
17:45 - atualizado às 16:57
Mulher sentada de óculos e cabelos presos com a bandeira do Brasil atrás. Ao lado dela, outra mulher, de cabelos brancos, sentada, segura um microfone enquanto olha para o entrevistador, que também está sentado, com uma ficha na mão
A ministra do Meio Ambiente e Mudança do Clima, Marina Silva, e a secretária do Tesouro dos Estados Unidos, Janet Yellen, participam de encontro da Câmara Americana de Comércio - Amcham Brasil, na Sala São Paulo - Imagem: Rovena Rosa/Agência Brasil

A secretária do Tesouro dos EUA, Janet Yellen, está em São Paulo nesta terça-feira (27) para o encontro do G-20 (que reúne os países avançados e as principais economias em desenvolvimento do mundo). O Brasil está na presidência do grupo.

No âmbito da reunião, a chefona do Tesouro — que também já foi presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) — participou de evento promovido pela Amcham Brasil junto com a ministra do Meio Ambiente, Marina Silva. 

Yellen falou sobre o potencial de crescimento brasileiro, inflação nos EUA, pobreza e desigualdade e também sobre mudanças climáticas. O Seu Dinheiro listou as principais declarações feitas hoje. 

O crescimento do Brasil 

Yellen vê um potencial de crescimento inexplorado no Brasil e os EUA podem ser parceiros nessa empreitada. 

Para a secretária do Tesouro norte-americano, o setor privado pode destravar uma expansão sólida, atraindo investimentos para o País.

“É vital que o Brasil crie condições para o setor privado investir e crescer”, afirmou ela, durante encontro promovido pela Amcham Brasil com a ministra do Meio Ambiente do Brasil, Marina Silva. 

Segundo Yellen, há uma grande oportunidade para o Brasil se tornar mais integrado às cadeias de valores globais e os EUA serão um grande parceiro neste esforço. 

“Passos como endereçar altos tributos externos e progredir na adoção de padrões da OCDE podem tornar o país mais atrativo”, afirmou Yellen, acrescentando que isso permitirá ao Brasil atrair mais investidores estrangeiros.

Yellen também aproveitou para parabenizar o ministro da Economia, Fernando Haddad, na aprovação da reforma tributária. 

  • VOCÊ JÁ DOLARIZOU SEU PATRIMÔNIO? A Empiricus Research está liberando uma carteira gratuita com 10 ações americanas pra comprar agora. Clique aqui e acesse.

Infraestrutura no Brasil

A parceria entre Brasil e EUA também apareceu nos comentários de Yellen sobre transição energética. 

Segundo ela, essa transição exigirá projetos de infraestruturas massivas, mas trará oportunidades de trocas de investimentos entre brasileiros e norte-americanos.

Nesse sentido, ela disse que os EUA pretendem incentivar empresas de lá a ampliarem investimentos verdes por aqui.

“Pretendemos direcionar US$ 1 trilhão por ano em oportunidades globais de investimentos relacionadas com os compromissos de NetZero até 2050”, afirmou Yellen. 

Mudanças climáticas

O investimento na transição energética é parte do compromisso da Casa Branca em combater as mudanças climáticas, segundo Yelle. 

Esse compromisso inclui apoio financeiro aos países emergentes e em desenvolvimento — e apoio à agenda do Brasil em 2024 na presidência do G-20. 

"Estamos trabalhando para apoiar mercados emergentes em diferentes iniciativas, de investimento ecológico, incluindo por meio de reestruturação e evolução de emissões de carbono", disse Yellen. 

Na semana passada, em visita ao Brasil, o secretário de Estado norte-americano, Anthony Blinken, informou ao presidente Lula que o país estuda realizar um novo aporte no fundo da Amazônia.

Pobreza e desigualdade: prioridades da agenda do Brasil

A secretária do Tesouro dos EUA, também falou sobre a redução da desigualdade social e da pobreza — uma agenda cara ao Brasil na presidência do G-20

"Apoiamos o projeto do Brasil de fornecer um fórum para países da África organizarem conversas sobre dívidas para melhorar a arquitetura financeira do financiamento climático", disse.

O fortalecimento dos bancos de desenvolvimento multilaterais, uma das bandeiras do Brasil, também é apoiado pela Casa Branca, segundo Yellen. 

Ela ressaltou que as últimas negociações internacionais conseguiram destravar US$ 200 bilhões em nova capacidade de empréstimos para estes bancos na próxima década.

Um dos esforços, afirmou Yellen, é que os bancos de investimento multilaterais possam ajudar a mobilizar também mais investimento privado para apoiar os países emergentes.

Inflação nos EUA

As declarações de Yellen não foram só sobre o Brasil e a parceira com os EUA. Ela também falou sobre uma questão doméstica, que mexe com o mundo todo: a inflação norte-americana. 

Ele reconheceu que seu país já teve progressos significativos no controle da inflação, que chegou a alcançar, em 2022, o maior nível em quatro décadas. 

Segundo Yellen, as rupturas causadas pela pandemia de covid-19 têm se dissipado gradualmente e permitido à inflação nos EUA perca força.

A secretária do Tesouro dos EUA disse ainda que está otimista com o desempenho da economia norte-americana em 2024, mesmo com os dados apontando para uma desaceleração no crescimento.

Compartilhe

MAGNATA INDONÉSIO

Como este bilionário que você provavelmente não conhece transformou uma fortuna de US$ 5 bilhões em US$ 51 bilhões de em um ano

16 de abril de 2024 - 19:33

O magnata asiático da indústria de energia conseguiu multiplicar a sua fortuna em dez vezes em um ano; entenda o que aconteceu

ELON MUSK TINHA RAZÃO?

Invasão da China: como Biden e Trump querem frear os elétricos chineses liderados pela BYD nos EUA

16 de abril de 2024 - 18:58

Os veículos elétricos ainda não são vendidos no país, mas despertam cada vez mais preocupação de políticos e empresários do segmento, que colocam planos para barrar a maré vermelha à prova

A VIDA VAI MELHORAR (?)

Segura, Javier Milei: Argentina terá inflação de “apenas” 150% em 2024, mas contração econômica será maior, diz FMI

16 de abril de 2024 - 16:47

As projeções para 2025 melhoram, com a expectativa de que a inflação fique em 45% no ano e a atividade econômica cresça 5% em relação a 2024

ÁGUA NO CHOPE DO MERCADO

Juros em alta? Presidente do Fed fala pela primeira vez após dado de inflação e dá sinal claro do que vai acontecer nos EUA — bolsas sentem

16 de abril de 2024 - 15:35

A declaração de Powell voltou a sacudir os mercados: Wall Street devolveu ganhos, com o S&P 500 no vermelho, e os yields (rendimentos) dos títulos do Tesouro norte-americano voltaram a disparar

SEM BANHO-MARIA

Fogo alto: o revide de Israel contra o Irã coloca Netanyahu em uma panela de pressão — mas há uma saída possível

16 de abril de 2024 - 14:34

O mundo se pergunta quando Israel vai revidar à ofensiva iraniana e uma autoridade do país dá uma pista do que pode acontecer daqui para frente

OS ALVOS DO BILIONÁRIO

‘Petróleo branco’, níquel e satélites: conheça interesses de Elon Musk no Brasil

15 de abril de 2024 - 19:06

Entre seus principais alvos está a mineração, que abastece suas indústrias com materiais necessários para produção

O PRATO QUE SE COME FRIO

A resposta de Israel ao Irã ainda não veio: por que você deveria estar preocupado mesmo assim

15 de abril de 2024 - 16:59

Os preços do petróleo ainda rondam patamares elevados e algumas das principais bolsas do mundo operaram em queda nesta segunda-feira (15)

COM O PÉ ESQUERDO

A fortuna evaporou? Trump sai do ranking dos bilionários e ainda pode ser preso no fim do julgamento que começou hoje 

15 de abril de 2024 - 15:44

O republicano, que viu seu patrimônio diminuir em 10%, enfrenta 34 acusações criminais e pode encarar quatro anos de prisão por cada uma delas

PRESIDENTE HERMANO

Javier Milei terá semana decisiva: ministro negocia US$ 15 bilhões com FMI e vice tenta passar “pacotão” para destravar Argentina

14 de abril de 2024 - 12:44

Para atingir seus objetivos ultraliberais, o presidente conta com a ajuda do ministro da Economia, Luis Caputo, e de Victoria Villarruel, vice-presidente do país

TENSÕES AUMENTAM

Ataque do Irã deve fazer petróleo e dólar dispararem — mas o efeito nos juros será mais devastador para a economia

14 de abril de 2024 - 9:33

O Irã confirmou ter iniciado uma ofensiva com drones e mísseis contra Israel, em retaliação pelo ataque aéreo que destruiu o consulado iraniano em Damasco, no começo do mês

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies