🔴 RECEBA TODA SEMANA RECOMENDAÇÕES PARA PODER DOBRAR O SEU DINHEIRO – CONHEÇA O MÉTODO

Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
No Seu Dinheiro você encontra as melhores dicas, notícias e análises de investimentos para a pessoa física. Nossos jornalistas mergulham nos fatos e dizem o que acham que você deve (e não deve) fazer para multiplicar seu patrimônio. E claro, sem nada daquele economês que ninguém mais aguenta.
DEPOIS DO ULTIMATO

E agora, Netanyahu? Ministro de guerra de Israel renuncia ao cargo em meio a conflitos em Gaza

Benny Gantz deu um ultimato a Netanyahu em maio para que o gabinete de guerra adotasse um “plano de ação” para acabar com a batalha em Gaza

Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
9 de junho de 2024
17:48 - atualizado às 17:21
membros do gabinete de guerra de Israel e ex-ministro da Defesa do País, Benny Gantz
membros do gabinete de guerra de Israel e ex-ministro da Defesa do País, Benny Gantz - Imagem: Reprodução das redes sociais

Um dos três membros do gabinete de guerra de Israel e ex-ministro da Defesa do país, Benny Gantz, anunciou neste domingo (9) sua renúncia do governo do primeiro-ministro Benjamin Netanyahu

“(Binyamin) Netanyahu está nos impedindo de avançar para uma verdadeira vitória. E é por isso que saímos do governo de emergência, com o coração pesado”, disse Gantz, em discurso transmitido pela televisão.

O gabinete de guerra israelense era composto por Netanyahu, pelo ministro da Defesa, Yoav Gallant, e por Gantz.

Chefe do partido centrista União Nacional, Gantz deu um ultimato a Netanyahu em 18 de maio — com prazo até o último sábado (8). Segundo Gantz, se nada mudasse, ele seria “forçado a se demitir do governo”.

Na época, ele orientou que o gabinete de guerra adotasse um “plano de ação” para acabar com a guerra em Gaza e garantisse um acordo para devolver alguns reféns israelenses mantidos pelo grupo extremista Hamas.

O ministro também pediu a antecipação das eleições antecipadas, dizendo que “deveria haver eleições que eventualmente estabeleceriam um governo que ganharia a confiança do povo e seria capaz de enfrentar desafios”.

“Farei parte de um governo de unidade nacional que inclua todos os partidos centristas e só essa opção nos permitirá enfrentar todos os desafios que temos pela frente, mesmo com Netanyahu. Como eu disse, o que precisamos é de uma unidade verdadeira e genuína e não de uma unidade parcial.”

A resposta de Netanyahu à saída do ministro de Israel

No mês passado, Benny Gantz já havia ameaçado deixar o cargo por conta da falta de estratégia do país para acabar com a guerra na Faixa de Gaza.

Depois do anúncio de saída de Gantz, Benjamin Netanyahu apelou para que o ministro não “abandonasse o front”.

“Benny, este não é o momento de abandonar a batalha – este é o momento de unir forças”, disse Netanyahu.

O primeiro-ministro ainda afirmou que o futuro de Israel depende da continuação da guerra. 

“Estamos comprometidos com a vitória absoluta e não queremos, nem podemos dar-nos ao luxo de sair da arena porque o futuro do Estado depende disso, e não temos outra escolha senão fazê-lo. Também estamos empenhados na libertação de reféns através de vários meios. Não vou entrar em detalhes.

A saída do ministro da guerra de Israel representa a perda de apoio do bloco centrista a Netanyahu — que ajudou a ampliar o apoio ao governo em Israel e no exterior.

*Com informações de Reuters e AP.

Compartilhe

NO DIA DO ANIVERSÁRIO DO CRAQUE

Um presente de grego para Messi: Argentina entra em recessão no 1T24 — conheça os vilões da queda do PIB dos hermanos

24 de junho de 2024 - 19:11

A forte queda do consumo, da produção industrial e dos investimentos foi fatal para o PIB argentino cair 5,1% entre janeiro e março deste ano

RESPOSTA À GUERRA

União Europeia dobra a aposta e impõe sanções contra o gás da Rússia em meio a guerra com Ucrânia

24 de junho de 2024 - 18:43

Mais 116 pessoas e organizações passam a sofrer sanções, o que significa que ficam impedidas de ter acesso a bens que tenham em países europeus

Grandes demais para falir

Onde há fumaça há fogo? Fiscais do setor bancário nos EUA acendem alerta sobre os planos dos bancões para evitar quebras

21 de junho de 2024 - 20:01

Federal Reserve e Corporação de Seguros de Depósitos alertam bancos sobre seus planos para evitar problemas

Os britânicos vão às urnas

Deu para o Sunak? Pesquisa indica que trabalhistas devem obter maioria nas eleições ao Parlamento Britânico

20 de junho de 2024 - 19:49

Eleições no Reino Unido acontecem em 4 de julho e foram antecipadas pelo primeiro-ministro

OLHO POR OLHO

A hora da revanche da BYD chegou? China não deixa barato e parte pra cima da Europa na guerra dos elétricos

20 de junho de 2024 - 18:48

Em uma reunião a portas fechadas, as fabricantes chinesas pedem que o governo responda com vigor às tarifas impostas pela Europa e incendeia ainda mais a guerra comercial

COLABORANDO COM UM 'COMUNISTA'?

Milei acena a Lula — de novo — e manda entregar ao Itamaraty informações sobre foragidos do 8 de janeiro

20 de junho de 2024 - 9:57

A fuga para a Argentina teria sido pensada não apenas pela vinculação ideológica de Bolsonaro com Milei, mas também pelas facilidades de ingresso no país

AMIZADE ARDENTE

Poucos amigos, mas perigosos: o saldo da visita de Putin à Coreia do Norte que deixou o mundo em alerta

19 de junho de 2024 - 18:35

Isolados por severas sanções internacionais, Moscou e Pyongyang juntam forças para continuarem de pé; entenda toda essa história

BATEU ARREPENDIMENTO?

Pesou no bolso? Elon Musk volta atrás nos ataques a anunciantes do X — meses após mandar as empresas irem se f****

19 de junho de 2024 - 17:45

Para analistas do mercado, o tom mais brando do bilionário sinaliza o primeiro passo em direção à tentativa de reconquistar o dinheiro publicitário para a plataforma

TIC TAC TIC…

Desativando a bomba-relógio: o que está por trás da mudança que a China quer fazer nos juros

19 de junho de 2024 - 16:12

O presidente do Banco do Povo da China (PBoC), Pan Gongsheng, anunciou nesta quarta-feira (19) que está estudando uma série de alterações na estrutura de política monetária; entenda o que pode acontecer na segunda maior economia do mundo

ELEIÇÕES DE 2024

Inteligência Artificial para prefeito? OpenIA encerra chatbots de políticos de IA

19 de junho de 2024 - 14:58

Cidadão norte-americano candidatou um chatbot de inteligência artificial para concorrer às eleições no estado de Wyoming. A OpenAI revelou que encerrou atividades de ferramentas do tipo nos EUA e no Reino Unido

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar