🔴 EVENTO GRATUITO: COMPRAR OU VENDER VALE3? INSCREVA-SE

Camille Lima
Camille Lima
Repórter no Seu Dinheiro. Estudante de Jornalismo na Universidade Municipal de São Caetano do Sul (USCS). Já passou pela redação do TradeMap.
SD ENTREVISTA

ClearSale (CSLA3) está “fit” e tem nova estratégia para começar 2024, diz CEO — veja os destaques do balanço e o que esperar da empresa para este ano

A empresa especialista em prevenir fraudes em transações online divulgou hoje o balanço do quarto trimestre de 2023 e o novo posicionamento da marca

Camille Lima
Camille Lima
25 de março de 2024
18:07 - atualizado às 10:22
Eduardo Monaco, CEO da ClearSale
Eduardo Monaco, CEO da ClearSale - Imagem: Divulgação

Após uma longa corrida nas trilhas do mercado financeiro — com descidas e escaladas bruscas —, a ClearSale (CLSA3) agora encontra-se “em forma” para iniciar o ano de 2024. Pelo menos, foi o que disse o CEO Eduardo Mônaco, em entrevista ao Seu Dinheiro.

A empresa especialista em prevenir fraudes em transações online divulgou nesta segunda-feira (25) o balanço do quarto trimestre e o novo posicionamento da marca, adotado desde os últimos trimestres do ano passado.

Para o CEO, a companhia encontra-se no meio de um processo de “repaginar” o negócio em busca de rentabilidade e sustentabilidade financeira — especialmente após a deterioração na concessão de crédito e os efeitos do episódio Americanas no setor de varejo digital (e-commerce).

“O nosso resultado de 2023 faz parte de uma trajetória de transição estratégica. Hoje temos mais controle sobre nossas despesas e somos uma empresa muito mais eficiente e mais tecnológica para encarar os desafios do futuro”, disse o CEO, durante a conversa. 

Segundo o diretor financeiro (CFO) da empresa, Alexandre Mafra, o resultado dos últimos três meses de 2023 ainda não é considerado bom, mas indica que a empresa está no “caminho correto” para este ano.

“A gente não está feliz com o resultado. Não é um balanço estelar, mas mostra de forma muito clara que estamos saindo do outro lado, como uma empresa que vai gerar caixa, que tem um nível de escalabilidade diferente, com diversificação tanto de produtos quanto de mercados e que vai ter uma margem muito melhor.”

E, ao que parece, os investidores também abraçaram a remodelação da companhia. As ações CLSA3 acumulam valorização de 29% na bolsa brasileira em 2024, depois de um recuo de 83% desde a abertura de capital, em julho de 2021.

O balanço da ClearSale (CLSA3) no 4T23

A ClearSale registrou estabilidade no lucro líquido no quarto trimestre de 2023 em relação a igual intervalo do ano anterior, encerrando dezembro com resultado líquido de R$ 5,2 milhões, leve aumento de 0,8% na base anual. 

No ano, a companhia conseguiu reduzir as perdas acumuladas em 24,4%, mas manteve um prejuízo líquido de R$ 38 milhões.

Por sua vez, a receita operacional líquida recuou 11,4% no comparativo anual, a R$ 133,6 milhões. No ano, a cifra chegou a R$ 504,1 milhões.

Vale lembrar que a companhia acelerou o processo de transição de receita ao longo de 2023, com redução da dependência de clientes maiores, principalmente marketplaces de entrega física, e queda da receita em grandes varejistas. 

A companhia manteve a estratégia dos últimos trimestres de “sacrificar” temporariamente a receita para priorizar um aumento de margens nos últimos três meses de 2023, em meio ao reposicionamento de soluções para negócios mais rentáveis no longo prazo. 

“O tipo de produto que a gente tem hoje é completamente diferente. Antes, tínhamos uma receita concentrada principalmente por grandes varejistas de e-commerce tradicional e perdemos muito dinheiro com esses caras. No momento em que a gente diversifica essa receita, ficamos menos dependentes de segmentos específicos e conseguimos surfar os bons momentos de diversos setores da economia”, disse o CFO, ao Seu Dinheiro.

Na visão do CEO Eduardo Mônaco, além dos impactos de curto prazo da transição estratégica, a ClearSale ainda enfrenta uma base de comparação robusta em 2022 — que, assim como as varejistas que a companhia tem como clientes, também foi impulsionada pelo efeito “Copa do Mundo”.

Já o Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) subiu 21,8% em relação ao quarto trimestre de 2022, para R$ 8,9 milhões. No acumulado de 2023, o montante foi negativo em R$ 39,4 milhões, uma melhora de 27% frente à cifra do ano anterior.

A companhia gerou R$ 44,4 milhões em caixa operacional em 2023, atingindo uma posição de caixa líquido de R$ 353,3 milhões no fim do ano passado.

A empresa conquistou 213 novos clientes no quarto trimestre em relação ao mesmo período de 2022, encerrando o ano passado com um total de 7.421 clientes. 

A nova estratégia da ClearSale — e o que esperar para 2024

A nova estratégia da ClearSale (CLSA3) tem como base três pilares de evolução estrutural: diversificação, simplificação e escalabilidade.

De olho na simplificação do negócio, a empresa procura a adequação do nível estrutural de custos e despesas para perder peso e tornar-se “fit”, no jargão dos marombeiros de plantão.

Nesse sentido, a companhia registrou uma redução de R$ 35,4 milhões em custos e despesas em 2023.

Além do controle de “peso”, a companhia passou a priorizar a escalabilidade do negócio, com a venda e implementação mais rápidas com maior rentabilidade.

Outro pilar da estratégia da ClearSale foi a diversificação para diminuir a dependência das grandes varejistas e aumentar a penetração em novos mercados com soluções mais rentáveis. 

O objetivo é atuar em três principais frentes de negócio: transacional em novos segmentos, como tickets e links de pagamentos; crédito e mercados financeiros, com score de crédito; e Pix.

Já para 2024, um dos objetivos da ClearSale é manter o controle de caixa líquido enquanto transforma o negócio para ser gerador de caixa. 

Além disso, a empresa pretende continuar a diversificar o negócio em diferentes segmentos e produtos para mitigar os impactos cíclicos da economia e garantir o crescimento de receita para os próximos anos.

Compartilhe

AGORA VAI?

Sabesp (SBSP3): Câmara de São Paulo retoma debate da privatização, mas vereador contrário à proposta defende plebiscito

23 de abril de 2024 - 19:47

O projeto de lei que possibilita a privatização foi aprovado em primeira votação no dia 17 deste mês, mas não há data prevista para a segunda votação, que será definitiva

CONFORME O COMBINADO

Acionistas da Cielo (CIEL3) rejeitam novo laudo de avaliação em oferta de Bradesco e Banco do Brasil para fechar o capital da empresa

23 de abril de 2024 - 19:26

A rejeição ocorre após um acordo entre parte dos minoritários e os bancos que elevou para R$ 5,60 o preço por ação na OPA, uma alta 4,67% ante a oferta original

A MÁGICA DO BILIONÁRIO

Elon Musk é um encantador de investidores? Por que a Tesla tem o menor resultado em três anos e as ações TSLA sobem forte em Nova York

23 de abril de 2024 - 18:55

A fabricante de carros elétricos anunciou lucro e receita piores do que o esperado no primeiro trimestre de 2024 e viu seus papéis avançaram quase 10% no after market; entenda o que animou os investidores

OPERAÇÃO APROVADA

Weg (WEGE3) recebe sinal verde dos investidores para aumentar o capital em R$ 1 bilhão

23 de abril de 2024 - 18:29

A operação será feita por meio da incorporação de parte do saldo de reserva e retenção de lucros para investimentos da empresa

SOBRETAXA NA SIDERURGIA

Novo imposto do aço: Governo aumenta taxa para importação em meio a apelo das siderúrgicas. Vem impacto na inflação?

23 de abril de 2024 - 17:45

A alíquota subirá para 25% quando as cotas estabelecidas pelo governo forem ultrapassadas; veja os produtos que podem ser sobretaxados

DE OLHO NAS REDES

Novo Ozempic? “Cópia” da caneta emagrecedora será distribuída no Brasil por small cap que já disparou 225% — Ambev sofrerá? 

23 de abril de 2024 - 15:55

As ações desta small cap brasileira chegaram a disparar mais de 70% com a notícia: um medicamento similar ao Ozempic será distribuído no Brasil. Em seis meses, a alta já ultrapassa os 225% na bolsa.  “O remédio é um dos maiores temas do mercado de uns tempos para cá — ao lado da inteligência artificial”, […]

REAÇÃO AO RESULTADO

Mais um trimestre para esquecer? Usiminas cai forte na B3 após balanço do 1T24. Saiba o que o CEO da siderúrgica disse sobre os resultados

23 de abril de 2024 - 13:59

“2024 começou com forte importação e competição desleal”, afirmou o CEO da Usiminas, Marcelo Chara, em teleconferência com analistas

A CALORIA QUE VALE A PENA

Vai um Assaí aí? Por que esse bancão resolveu mudar a recomendação das ações ASAI3 — papéis reagem e sobem na B3

23 de abril de 2024 - 12:45

O JP Morgan elevou a recomendação para as ações do Assaí, com preço-alvo de R$ 17,50 para dezembro de 2024 — os papéis chegaram a ocupar o terceiro lugar no pódio de altas do Ibovespa; saiba por que chegou a hora de comprar

FRUTOS DO MATRIMÔNIO

3R Petroleum (RRRP3) e Enauta (ENAT3): esse bancão diz o que esperar da fusão entre as petroleiras juniores da B3 — e qual ação comprar agora

22 de abril de 2024 - 18:44

Na projeção do banco, o casamento entre as junior oils pode ser concluído até o fim do 3T24 — e já conta o que os investidores devem esperar pela frente

TER OU NÃO TER

Lula liberou os dividendos extraordinários da Petrobras (PETR4) e pode vir mais por aí — chegou a hora de comprar as ações para aproveitar a oportunidade?

22 de abril de 2024 - 13:55

Cinco bancões revisitaram as indicações para os papéis da estatal depois do anúncio de sexta-feira (19); saiba o que fazer com os ativos agora

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar