🔴 +30 RECOMENDAÇÕES DE ONDE INVESTIR EM MARÇO – ACESSE GRATUITAMENTE

Cotações por TradingView
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
No Seu Dinheiro você encontra as melhores dicas, notícias e análises de investimentos para a pessoa física. Nossos jornalistas mergulham nos fatos e dizem o que acham que você deve (e não deve) fazer para multiplicar seu patrimônio. E claro, sem nada daquele economês que ninguém mais aguenta.
DE FRENTE COM HADDAD

Haddad diz que só falta convencer três Estados da proposta de compensação do ICMS; reforma tributária não ‘é consenso’, segundo ministro

O ministro ainda comentou sobre o futuro da reforma do imposto de renda e um programa para renegociação de dívidas

Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
1 de março de 2023
15:40 - atualizado às 15:32
O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, participa de reunião na Federação das Indústrias do Estado de São Paulo
O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, participa de reunião na Federação das Indústrias do Estado de São Paulo - Imagem: Rovena Rosa/Agência Brasil

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, disse nesta quarta-feira (1º) que 24 das 27 Unidades da Federação já aceitaram a proposta para a compensação das perdas com o ICMS. A suspensão do imposto estadual ocorreu em julho do ano passado a pedido do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL).

"Ainda estamos sentados à mesa com três estados porque entendemos que a nossa proposta contempla as perdas impostas pelo governo Bolsonaro”, afirmou Haddad, em entrevista ao UOL.

E continua: “o ex-presidente impôs uma perda absurda a eles, ajudou a quebrar ainda mais os que já estavam em recuperação fiscal, como o Rio Grande do Sul e o Rio de Janeiro, que afundaram ainda mais”.

Além do RS e do RJ, Goiás é a terceira unidade da federação que entrou no chamado Regime de Recuperação Fiscal (RRF). O tema foi tratado em uma reunião na última terça-feira (28) com o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes para tratar sobre o tema.

Haddad quer imposto unificado

Na mesma entrevista, Haddad afirmou que, nas discussões que envolvem a reforma tributária, há um pensamento majoritário de que a implementação de um imposto de valor agregado (IVA) dual é mais viável.

O ministro Haddad disse estar com a agenda livre para a reforma e disponível para desatar o que ele chamou de “nós” da proposta. 

Isso porque, apesar do consenso em torno da necessidade de avançar com a pauta, existem pressões de diferentes segmentos, estados e municípios acerca do texto.

Anunciado em dezembro do ano passado como chefe da pasta, Haddad entende que a votação no Congresso será apertada, mas assegurou votos suficientes para aprovar a medida. 

  • Como estão os 100 primeiros dias do Governo Lula? O Seu Dinheiro está acompanhando de perto todas as decisões e fatos relevantes com um objetivo: saber o que vai afetar o seu bolso e a sua carteira de investimentos. Veja aqui o que já descobrimos. 

Uma mistura de propostas

A ideia do governo é fazer uma espécie de fusão entre a PEC 45, da Câmara, e a PEC 110, que tramita no Senado.

A primeira substitui cinco tributos — PIS, Cofins, IPI, ICMS e ISS — por um imposto sobre bens e serviços e um imposto seletivo sobre cigarros e bebidas alcoólicas.

Já a 110 propõe um Imposto sobre Valor Agregado (IVA) dual, sendo um para União e outro para o Distrito Federal, estados e municípios. 

Haddad, e o Imposto de Renda?

Recentemente, o tema da correção da tabela do Imposto de Renda de Pessoas Físicas (IRPF) voltou ao centro do debate — e a compensação com a perda da arrecadação deve vir dos “jogos eletrônicos”, segundo o ministro. 

Ele não deixou claro se essa tributação incluirá o mercado de apostas virtuais e os chamados e-sports. "Jogo no mundo inteiro é tributado e no Brasil não é", acrescentou.

Segundo Haddad, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva já deu aval para a medida: "Vamos regulamentar em março, vamos mandar para a Casa Civil".

"Estamos fazendo a estimativa de arrecadação e os números não estão convergindo. O modelo está pronto, mas precisamos de uma estimativa mais precisa. Mas é coisa da ordem de bilhões de reais, não muitos, mas alguns", disse o ministro.

Outras pendências que Haddad deve tratar

Por fim, entre os assuntos abordados pelo ministro na entrevista, Haddad comentou de uma nova reunião com o presidente Lula para validar os parâmetros do Desenrola — o programa de negociação de dívidas bancárias que o governo pretende anunciar ainda em março.

O encontro deve acontecer na próxima segunda-feira (06) e, segundo Haddad, Lula ainda precisa “avaliar os parâmetros” para fechar uma proposta.

"O programa está montado, mas precisa decidir até quanto de dívida nós vamos, se vai ter ou não subsídio e até quanto, de onde propomos que o dinheiro saia. É uma decisão política que cabe a Lula tomar. Ele validando na segunda-feira, fecha o programa e aí é marcar a data da assinatura", afirmou o ministro.

Haddad relembrou dos cerca de 70 milhões de CPFs negativados, um recorde na série histórica.

"A minoria está endividado em banco. A maioria está no crediário, nos serviços públicos. Cerca de 70% do crédito negativado não é bancário", destacou.

Segundo o ministro, essa é a primeira vez que o Estado vai ajudar as famílias a encontrarem uma solução para os seus problemas.“Se isso vier acompanhado de uma redução dos spreads e dos juros bancários, podemos ter mais consumo e investimentos", disse ele dias após Lula criticar a alta taxa de juros brasileira.

*Com informações do Estadão Conteúdo

Compartilhe

Fala polêmica

Pedido de impeachment de Lula por críticas a Israel tem mais assinaturas que os que derrubaram Dilma e Collor; mas tem chance de ser aceito?

24 de fevereiro de 2024 - 17:57

Comparação de ação de Israel em Gaza ao Holocausto rendeu mais que polêmicas e um incidente diplomático; ontem, presidente rebateu críticas e voltou a acusar o país de genocídio

TAXOU, ARRECADOU

Como os super-ricos ajudaram o governo a conseguir a maior arrecadação de impostos em quase 30 anos

23 de fevereiro de 2024 - 9:55

Foram R$ 280,6 bilhões recolhidos em tributos no primeiro mês do ano, o maior valor da série histórica iniciada em 1995

COM A PALAVRA, MINISTRO

Os ventos do Norte não movem moinhos? Do que depende a queda dos juros no Brasil, segundo Haddad

22 de fevereiro de 2024 - 11:11

Na mesma entrevista, Haddad disse que as perspectivas para o crescimento do Brasil serão melhores a partir do segundo semestre do ano

ENTENDA A REGRA

Eleições 2024: quem completar 18 anos entre o 1º e o 2º turno é obrigado a votar?

18 de fevereiro de 2024 - 16:48

Vale relembrar que o voto é obrigatório a partir de 18 anos de idade e facultativo apenas aos jovens de 16 e 17 anos, maiores de 70 ou analfabetos

FALAS POLÊMICAS

Lula compara ataques de Israel à Gaza ao Holocausto e diz que irá esperar conclusões de legistas para comentar morte de opositor de Putin

18 de fevereiro de 2024 - 13:33

Em coletiva durante viagem à África, o presidente abordou dois temas sensíveis para a diplomacia internacional e foi criticado pelo premiê de Israel e pela oposição

DEVO E NÃO NEGO...

Pago quando puder: Cuba diz querer quitar dívida com Brasil, mas cita até mudanças climáticas como impedimento

17 de fevereiro de 2024 - 14:07

Integrantes da Fazenda e autoridades cubanas se reuniram no início do mês para discutir a dívida de Havana com Brasília

O DISCURSO DO PRESIDENTE

Em Cúpula Africana, Lula destaca criação de aliança contra a fome e condena conflito Israel-Hamas

17 de fevereiro de 2024 - 11:22

A busca de uma solução para a fome é um dos objetivos do Brasil na presidência do G20

NO EXTERIOR

PF afirma ter encontrado “poupança” de R$ 800 mil para Bolsonaro aguardar tentativa de golpe

15 de fevereiro de 2024 - 11:23

As informações constam em um documento da PF obtido pela revista Veja nesta quarta-feira (14)

O PASSAPORTE TÁ ON

Eu falei faraó! O que Lula foi fazer no Egito em sua primeira viagem internacional do ano

14 de fevereiro de 2024 - 18:05

O país é o segundo maior parceiro comercial do Brasil na África, atrás apenas da Argélia. O presidente chegou nesta quarta-feira (14); saiba o que ele foi fazer por lá dessa vez.

ELEIÇÕES 2024

Lula vai se valer de um velho recurso da política para ajudar Boulos em São Paulo

14 de fevereiro de 2024 - 9:46

No ano passado, o presidente assinou contrato de início de obras de um conjunto habitacional acompanhado de Boulos e agora prepara outros lançamentos

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies