🔴 RENDA MÉDIA DE R$ 21 MIL POR MÊS COM 3 CLIQUES – SAIBA COMO

Cotações por TradingView
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
No Seu Dinheiro você encontra as melhores dicas, notícias e análises de investimentos para a pessoa física. Nossos jornalistas mergulham nos fatos e dizem o que acham que você deve (e não deve) fazer para multiplicar seu patrimônio. E claro, sem nada daquele economês que ninguém mais aguenta.
DIA 61

Guerra e paz: Lula fala em pacificar o G-20 enquanto declara guerra ao BC por aqui

Com o banco central e a guerra na Ucrânia em foco, o relançamento do Bolsa Família acabou ficando em segundo plano — mas nem por isso o presidente deixou de comentar o assunto

Luiz Inácio Lula da Silva de terno preto e camiseta preta, aponta pra cima enquanto fala ao microfone
Luiz Inácio Lula da Silva - Imagem: Agência Brasil

Quando assumiu pela primeira vez, Luiz Inácio Lula da Silva adotou a famosa linha de governo da paz e do amor. Mais de 20 anos se passaram e o petista está de volta ao Palácio do Planalto — só que dessa vez, mais bélico. 

O alvo de Lula é o banco central e a taxa de juros. Nos últimos 30 dias, o presidente atacou pelo menos sete vezes a autoridade monetária e a condução da Selic ao patamar atual de 13,75% ano — isso sem contar as vezes nas quais interlocutores do governo deram voz às críticas ao BC e ao seu presidente, Roberto Campos Neto

Nesta quinta-feira (2), o petista mais uma vez foi duro com o banco central e RCN. "Qual é a explicação de ter um juros a 13,75% em um país em que a economia não está crescendo?", questionou ele em entrevista à Rádio BandNews FM.

A cereja do bolo das declarações de Lula foi quando ele disse “não ligar muito” para a autonomia ou não do Banco Central. De acordo com o presidente, independentemente da autonomia, a autoridade monetária tem que ter responsabilidade.

Ao se referir a Campos Neto, Lula disse que é um "cidadão, que não foi eleito para nada" e que "acha que tem o poder de decidir as coisas" e ajudar o País. 

"Não, você não tem que pensar como ajudar o Brasil, tem que pensar como reduzir a taxa de juros", afirmou. "Ele tem que estar preocupado com inflação, emprego e crescimento da economia", acrescentou.

Apesar do tom bélico, Lula disse que não tem interesse em brigar com o presidente do Banco Central.

Lula paz e amor ainda vive

Se, por aqui, o petista trava uma guerra contra o banco central, quando o assunto é a invasão da Ucrânia, o Lula paz e amor dá as caras

Nesta quinta-feira (2), o chefe do Executivo voltou a defender a criação de uma espécie de "G20 da paz" para mediar o fim da guerra na Ucrânia e afirmou que vai levar a ideia para a reunião do G-7 (grupo dos sete países mais ricos do mundo)  da qual o Brasil participará em maio, no Japão.

"Você tem que encontrar alguma coisa que justifique retomar a paz. A guerra está influenciando muita coisa, a gente no Brasil está sofrendo por causa dessa guerra. Toda guerra tem um fim, e essa guerra tem que ter um fim. Não precisamos ficar destruindo ponte, prédio, a troco de quê?", afirmou. 

Para Lula, tanto Rússia quanto Ucrânia estão "pedindo a Deus" pelo fim da guerra. O presidente ainda conclamou que as grandes potências participem das negociações para um acordo de paz. Na visão dele, o presidente da China, Xi Jinping, por exemplo, não pode ficar como "olheiro" do conflito.

Bolsa Família em segundo plano

Com o BC e a guerra na Ucrânia em foco, o relançamento do Bolsa Família acabou ficando em segundo plano — mas nem por isso Lula deixou de comentar sobre o assunto. 

Ele defendeu o pente-fino feito pelo Ministério do Desenvolvimento Social no programa. “Eu não gosto de falar quem vai sair. Vai entrar todas as pessoas que tiverem condições e direito de entrar. Quem não tiver, não entra. E quem tiver de forma errada, vai sair”, afirmou. 

Após uma revisão cadastral, o ministério anunciou que 1,5 milhão de pessoas devem ser excluídas do programa em março por receberem o benefício de forma irregular.

O governo federal fez o lançamento do novo Bolsa Família nesta quinta-feira (2). O programa pagará pelo menos R$ 600 por família, além de R$ 150 adicionais para cada criança de até 6 anos. 

A nova formulação do benefício prevê ainda R$ 50 adicionais para crianças com mais de 7 anos e jovens com menos de 18 e R$ 50 adicionais para gestantes.

Compartilhe

Fala polêmica

Pedido de impeachment de Lula por críticas a Israel tem mais assinaturas que os que derrubaram Dilma e Collor; mas tem chance de ser aceito?

24 de fevereiro de 2024 - 17:57

Comparação de ação de Israel em Gaza ao Holocausto rendeu mais que polêmicas e um incidente diplomático; ontem, presidente rebateu críticas e voltou a acusar o país de genocídio

TAXOU, ARRECADOU

Como os super-ricos ajudaram o governo a conseguir a maior arrecadação de impostos em quase 30 anos

23 de fevereiro de 2024 - 9:55

Foram R$ 280,6 bilhões recolhidos em tributos no primeiro mês do ano, o maior valor da série histórica iniciada em 1995

COM A PALAVRA, MINISTRO

Os ventos do Norte não movem moinhos? Do que depende a queda dos juros no Brasil, segundo Haddad

22 de fevereiro de 2024 - 11:11

Na mesma entrevista, Haddad disse que as perspectivas para o crescimento do Brasil serão melhores a partir do segundo semestre do ano

ENTENDA A REGRA

Eleições 2024: quem completar 18 anos entre o 1º e o 2º turno é obrigado a votar?

18 de fevereiro de 2024 - 16:48

Vale relembrar que o voto é obrigatório a partir de 18 anos de idade e facultativo apenas aos jovens de 16 e 17 anos, maiores de 70 ou analfabetos

FALAS POLÊMICAS

Lula compara ataques de Israel à Gaza ao Holocausto e diz que irá esperar conclusões de legistas para comentar morte de opositor de Putin

18 de fevereiro de 2024 - 13:33

Em coletiva durante viagem à África, o presidente abordou dois temas sensíveis para a diplomacia internacional e foi criticado pelo premiê de Israel e pela oposição

DEVO E NÃO NEGO...

Pago quando puder: Cuba diz querer quitar dívida com Brasil, mas cita até mudanças climáticas como impedimento

17 de fevereiro de 2024 - 14:07

Integrantes da Fazenda e autoridades cubanas se reuniram no início do mês para discutir a dívida de Havana com Brasília

O DISCURSO DO PRESIDENTE

Em Cúpula Africana, Lula destaca criação de aliança contra a fome e condena conflito Israel-Hamas

17 de fevereiro de 2024 - 11:22

A busca de uma solução para a fome é um dos objetivos do Brasil na presidência do G20

NO EXTERIOR

PF afirma ter encontrado “poupança” de R$ 800 mil para Bolsonaro aguardar tentativa de golpe

15 de fevereiro de 2024 - 11:23

As informações constam em um documento da PF obtido pela revista Veja nesta quarta-feira (14)

O PASSAPORTE TÁ ON

Eu falei faraó! O que Lula foi fazer no Egito em sua primeira viagem internacional do ano

14 de fevereiro de 2024 - 18:05

O país é o segundo maior parceiro comercial do Brasil na África, atrás apenas da Argélia. O presidente chegou nesta quarta-feira (14); saiba o que ele foi fazer por lá dessa vez.

ELEIÇÕES 2024

Lula vai se valer de um velho recurso da política para ajudar Boulos em São Paulo

14 de fevereiro de 2024 - 9:46

No ano passado, o presidente assinou contrato de início de obras de um conjunto habitacional acompanhado de Boulos e agora prepara outros lançamentos

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies