🔴 PRIO3 E +9 AÇÕES PARA COMPRAR AGORA – ASSISTA AQUI

Carolina Gama
Formada em jornalismo pela Cásper Líbero, já trabalhou em redações de economia de jornais como DCI e em agências de tempo real como a CMA. Já passou por rádios populares e ganhou prêmio em Portugal.
FECHANDO O CERCO

Putin sem saída? Parlamento da Finlândia aprova entrada do país na Otan; saiba o que isso significa para a Rússia

O presidente russo se sentiu encurralado quando a Ucrânia manifestou intenção de se tornar membro permanente da aliança, o que resultou na invasão. Agora, ele volta a enfrentar um novo pesadelo.

Carolina Gama
1 de março de 2023
18:01 - atualizado às 8:59
Presidente da Rússia, Vladimir Putin
Vladimir Putin, presidente da Rússia - Imagem: Shutterstock

Vários foram os motivos para o presidente russo, Vladimir Putin, invadir a Ucrânia, mas o gatilho para a guerra foi o desejo de Kiev de fazer parte da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) como membro permanente. 

Se isso acontecesse, o chefe do Kremlin se veria cercado por uma aliança formada por países do Ocidente da qual os EUA fazem parte e cujo lema é “mexeu com um, mexeu com todos”. 

Sentindo-se desafiado, Putin resolveu não esperar para ver e, depois de vários alertas sobre a movimentação da Otan nos países que fazem fronteira com a Rússia, invadiu a Ucrânia com a ideia de dominar um território no qual já estava de olho há muito tempo. 

O argumento do presidente russo para o que chama de operação militar especial foi a libertação dos ucranianos e a desnazificação de Kiev. 

Pouco mais de um ano depois da invasão, Putin se vê novamente cercado pela Otan — dessa vez não pela Ucrânia, mas pela Finlândia.

Por que a Finlândia é uma ameaça para Putin?

Se a Finlândia entrar na Otan como membro permanente, Putin estará ainda mais cercado — restando uma saída mais ao norte apenas pela Suécia. 

E hoje mais um passo foi dado na direção de fechar esse cerco. O parlamento finlandês aprovou por maioria esmagadora a legislação que permite que o país se junte à Otan, aumentando as chances de se tornar um membro da aliança antes da vizinha nórdica Suécia.

No ano passado, ambos os países abandonaram décadas de não-alinhamento militar em uma mudança política histórica desencadeada pela invasão russa da Ucrânia, apresentando simultaneamente pedidos de adesão à Otan e prometendo concluir o processo “de mãos dadas”.

Os parlamentares finlandeses votaram 184 a favor da aceitação dos tratados da Otan, com sete contra e uma abstenção, depois de pressionar para que a legislação seja aprovada antes das eleições gerais planejadas para o início do próximo mês, a fim de evitar um vácuo político.

A votação ocorreu quando uma movimentação já começou em uma cerca ao longo de partes da fronteira de 1.340 km da Finlândia com a Rússia, com o objetivo de aumentar a segurança e combater qualquer tentativa de Moscou de armar a migração em massa após a invasão da Ucrânia.

Turquia, o fiel da balança

Os novos participantes da Otan devem ser aprovados por todos os 30 membros existentes e, embora tanto o pedido da Finlândia como o da Suécia ainda aguardem a aprovação da Hungria e da Turquia, os suecos enfrentam objeções de Ancara por abrigar o que considera membros de grupos terroristas.

A Turquia anunciou na segunda-feira (28) que as negociações com a Finlândia e a Suécia seriam retomadas em 9 de março, depois que as negociações com a Suécia foram abandonadas devido a uma disputa sobre os protestos realizados em Estocolmo, incluindo a queima do Alcorão em frente à embaixada da Turquia.

Já o primeiro-ministro da Hungria, Viktor Orbán, disse na semana passada que mais conversas eram necessárias antes que os deputados votassem sobre as propostas de adesão e acusou os dois países de espalhar "mentiras descaradas" sobre o estado da democracia e o estado de direito na Hungria.

Uma delegação do parlamento da Hungria visitará a Finlândia em 9 de março para discutir seu pedido de adesão à Otan, disse o ministro das Relações Exteriores da Finlândia, Pekka Haavisto, na terça-feira.

Além disso, a aprovação parlamentar não significa que a Finlândia se juntará automaticamente à Otan assim que a Turquia e a Hungria ratificarem seu pedido, mas o projeto de lei deve ser sancionado pelo presidente dentro de três meses, estabelecendo um prazo de quanto tempo pode esperar pela Suécia.

*Com informações do The Guardian

Compartilhe

OS ALVOS DO BILIONÁRIO

‘Petróleo branco’, níquel e satélites: conheça interesses de Elon Musk no Brasil

15 de abril de 2024 - 19:06

Entre seus principais alvos está a mineração, que abastece suas indústrias com materiais necessários para produção

O PRATO QUE SE COME FRIO

A resposta de Israel ao Irã ainda não veio: por que você deveria estar preocupado mesmo assim

15 de abril de 2024 - 16:59

Os preços do petróleo ainda rondam patamares elevados e algumas das principais bolsas do mundo operaram em queda nesta segunda-feira (15)

COM O PÉ ESQUERDO

A fortuna evaporou? Trump sai do ranking dos bilionários e ainda pode ser preso no fim do julgamento que começou hoje 

15 de abril de 2024 - 15:44

O republicano, que viu seu patrimônio diminuir em 10%, enfrenta 34 acusações criminais e pode encarar quatro anos de prisão por cada uma delas

PRESIDENTE HERMANO

Javier Milei terá semana decisiva: ministro negocia US$ 15 bilhões com FMI e vice tenta passar “pacotão” para destravar Argentina

14 de abril de 2024 - 12:44

Para atingir seus objetivos ultraliberais, o presidente conta com a ajuda do ministro da Economia, Luis Caputo, e de Victoria Villarruel, vice-presidente do país

TENSÕES AUMENTAM

Ataque do Irã deve fazer petróleo e dólar dispararem — mas o efeito nos juros será mais devastador para a economia

14 de abril de 2024 - 9:33

O Irã confirmou ter iniciado uma ofensiva com drones e mísseis contra Israel, em retaliação pelo ataque aéreo que destruiu o consulado iraniano em Damasco, no começo do mês

NO ORIENTE MÉDIO

Noite de terror: veja o que aconteceu nas últimas 24h entre Irã e Israel e como a escalada do conflito afeta o mundo

14 de abril de 2024 - 8:33

O contra-ataque é uma reação após um suposto ataque à embaixada iraniana em Damasco, que deixou um general e seis oficiais mortos

ACIRRAMENTO DAS TENSÕES

Irã fala em retaliação “calibrada” após ataque à embaixada na Síria e navio é capturado em estreito próximo da região 

13 de abril de 2024 - 10:24

O comando da Guarda Revolucionária, uma força paramilitar do Irã, usou um helicóptero para capturar um navio ligado a Israel perto do Estreito de Ormuz neste sábado

LUZ NO FIM DO TÚNEL?

Milei acertou a mão? Inflação na Argentina desacelera pelo terceiro mês seguido e abre espaço para corte de juros

12 de abril de 2024 - 18:59

A grande surpresa dos dados desta sexta-feira (12) foi o núcleo da inflação — aquele que não considera preços monitorados ou sazonais —, que subiu um dígito pela primeira vez desde outubro

ENCONTRO AGUARDADO

Javier Milei quer ajudar Elon Musk na batalha contra Alexandre de Moraes; confira os destaques do encontro entre o presidente da Argentina e o bilionário

12 de abril de 2024 - 16:23

De acordo o porta-voz da presidência, Milei ofereceu ajuda ajuda a Musk no conflito com o judiciário brasileiro a respeito do X, o antigo Twitter

OS TAMBORES DA GUERRA SOAM ALTO

Ataque em 48 horas e socorro da China: o que você precisa saber sobre a vingança do Irã contra Israel que pode abalar o mundo — as bolsas já sentem

12 de abril de 2024 - 15:05

Os mercados nesta sexta-feira (12) refletem a gravidade da situação geopolítica, com o petróleo tipo Brent batendo em US$ 92 o barril. Por aqui, o Ibovespa cai e o dólar atinge o maior valor em seis meses, a R$ 5,14.

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies