🔴 EVENTO GRATUITO: COMPRAR OU VENDER VALE3? INSCREVA-SE

Carolina Gama
Formada em jornalismo pela Cásper Líbero, já trabalhou em redações de economia de jornais como DCI e em agências de tempo real como a CMA. Já passou por rádios populares e ganhou prêmio em Portugal.
LIMITE PERIGOSO

Putin mandou avisar: o mundo corre perigo! O recado da Rússia na ONU sobre a guerra na Ucrânia

Em clima de poucos amigos, Sergei Lavrov comandou nesta segunda-feira (24) a reunião do Conselho de Segurança das Nações Unidas e colocou até o abastecimento de grãos em risco

Carolina Gama
24 de abril de 2023
18:09 - atualizado às 16:37
Presidente russo, Vladimir Putin, sentado em uma mesa com fone ouvido
O presidente da Rússia, Vladimir Putin. Ao fundo, o ministro Sergei Lavrov. - Imagem: Departamento de Estado norte-americano

Sob uma atmosfera de tensão, o homem forte de Vladimir Putin conduziu nesta segunda-feira (24) uma reunião na sede das Nações Unidas (ONU), em Nova York, e aproveitou para mandar um recado ao mundo. 

Falando aos 15 membros do Conselho de Segurança da ONU, o ministro russo das Relações Exteriores, Sergei Lavrov, disse que o mundo atingiu uma situação mais perigosa do que durante a Guerra Fria.

"Como foi o caso na Guerra Fria, atingimos o limite perigoso, possivelmente ainda mais perigoso", disse ele no encontro. 

Lavrov foi o encarregado da reunião, intitulada “Manutenção da paz e segurança internacionais”, porque a Rússia atualmente ocupa a presidência rotativa do Conselho de Segurança. 

A última vez que a Rússia presidiu o Conselho de Segurança foi em fevereiro de 2022, quando lançou a invasão da Ucrânia.

Os diplomatas russos foram praticamente afastados de várias conferências internacionais desde que Moscou lançou sua invasão em grande escala da Ucrânia em fevereiro do ano passado. 

No entanto, a liderança do Conselho de Segurança, órgão mais poderoso da ONU, gira em ordem alfabética entre seus 15 países membros. Cinco países — China, França, Rússia, Reino Unido e EUA — têm assentos permanentes no conselho. Os 10 membros restantes são eleitos para mandatos de dois anos pela Assembleia Geral da ONU.

A Rússia assumiu a presidência em 1 de abril, um evento que vários diplomatas descreveram como uma “piada do primeiro de abril”.

  • Não dê dinheiro à Receita Federal à toa: você pode estar deixando de receber uma boa restituição do Imposto de Renda por algum equívoco na hora da declaração. Clique aqui e baixe GRATUITAMENTE um guia completo para não errar em nada na hora de acertar as contas com o Leão.

O homem forte de Putin não cedeu

Em seus comentários iniciais, Lavrov lançou uma série de acusações contra a Ucrânia e seus aliados ocidentais, culpando-os pelo conflito.

O ministro russo disse, por exemplo, que os “EUA e seus aliados abandonaram a diplomacia e exigiram esclarecimentos das relações no campo de batalha”.

Lavrov repetidamente descreveu o governo ucraniano como “os golpistas” e “o regime nazista de Kiev” — uma afirmação infundada que a Rússia repetidamente fez para justificar a invasão do país. 

O chefe da diplomacia russa também criticou os países ocidentais por não reconhecerem a península ucraniana da Crimeia como território da Rússia, apesar de “um referendo estar sendo realizado lá”.

A Rússia anexou a Crimeia à força em 2014, depois de realizar um referendo questionável. A Ucrânia e seus aliados ocidentais consideram a área ocupada como território ucraniano. A ONU rejeitou de forma esmagadora o referendo como ilegítimo e a anexação como ilegal.

Os inimigos de Putin reagem

Diplomatas ocidentais criticaram Lavrov pelo ataque não provocado à Ucrânia durante a reunião do Conselho de Segurança da ONU —  embaixadores da ONU para os EUA, Reino Unido e Suíça usaram seus discursos na reunião para condenar a invasão russa. 

As três mulheres — a norte-americana Linda Thomas-Greenfield, a britânica Barbara Woodward e a suíça Pascale Baeriswyl — fizeram críticas fortes e diretas à Rússia e a Lavrov, muitas vezes olhando diretamente para o diplomata russo.

“Nosso hipócrita convocador hoje, a Rússia, invadiu seu vizinho, a Ucrânia, e atingiu o cerne da Carta da ONU. Essa guerra ilegal, não provocada e desnecessária vai contra nossos princípios mais compartilhados — que uma guerra de agressão e conquista territorial nunca, jamais é aceitável”, disse Thomas-Greenfield.

Os países da União Europeia emitiram uma declaração conjunta antes da reunião, condenando as ações da Rússia na Ucrânia e criticando a presença de Lavrov no encontro de hoje.

“A Rússia está tentando se apresentar como defensora da carta da ONU e do multilateralismo. Nada pode estar mais longe da verdade. É cínico”, disse Olaf Skoog, representante da União Europeia na ONU. 

“Todos nós sabemos que enquanto a Rússia está destruindo, nós estamos construindo. Enquanto eles violam, nós protegemos.”

Vai faltar comida, Lavrov?

Não bastasse o clima nada amistoso da reunião, o homem forte de Putin colocou sobre a mesa um outro ponto de tensão: o fornecimento de comida. 

Lavrov disse, segundo o governo russo, ao secretário-geral das Nações Unidas, Antonio Guterres, que um pacto entre Moscou e a ONU para as exportações de grãos e fertilizantes da Rússia não está sendo cumprido. 

“É um acordo que inclui duas partes e ambas as partes devem ser realizadas e cumpridas igualmente”, disse a porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Maria Zakharova, a repórteres.

A Rússia sinalizou que não permitirá que um acordo sobre a exportação segura de grãos ucranianos no Mar Negro — acertado em julho do ano passado — continue além de 18 de maio porque uma lista de exigências para facilitar suas próprias exportações de grãos e fertilizantes não foi atendida.

“Enfatizamos esse problema e enfatizamos nossa posição muitas vezes e faremos isso de novo e de novo”, disse Zakharova.

*Com informações da CNN Internacional e da Reuters

Compartilhe

AVANTE, HERMANOS!

A terapia de choque de Milei deu certo? Argentina registra o primeiro superávit trimestral em 16 anos. Veja como presidente conseguiu

23 de abril de 2024 - 15:01

O chefe da Casa Rosada fez um pronunciamento em rede nacional para comemorar o feito — e alfinetar o antecessor

PDVSA EM DESTAQUE

Adeus, dólar: Com sanções de volta, Venezuela planeja usar criptomoedas para negociar petróleo

23 de abril de 2024 - 11:12

O país liderado por Nicolás Maduro vem utilizando o Tether (USDT), a terceira maior criptomoeda do mundo, para vender petróleo desde o ano passado

GUERRA HÍBRIDA

Deputados dos Estados Unidos aprovam novo pacote bilionário de apoio à Ucrânia — e Putin não deve deixar ‘barato’ 

21 de abril de 2024 - 13:18

O novo pacote também prevê ajuda a Israel e Taiwan; Rússia fala em ‘guerra híbrida’ e humilhação dos Estados Unidos em breve

A GUERRA DA TECNOLOGIA

Xô, Estados Unidos! China manda Apple retirar aplicativos de mensagens de circulação no país — mas Biden já tem uma ‘carta na manga’

21 de abril de 2024 - 9:47

WhatsApp, Threads, Signal e Telegram não estão mais disponíveis na loja de aplicativos no território chinês; deputados dos EUA aprovam projeto para banir TikTok

DE OLHO NAS REDES

Por que a China deve colocar “panos quentes” para impedir que as coisas piorem (ainda mais) no Oriente Médio? 

19 de abril de 2024 - 18:29

Enquanto as coisas parecem ficar cada vez mais delicadas no Oriente Médio, com os ataques do Irã a Israel no último final de semana, os mercados lá fora não parecem estar muito alarmados com a possibilidade de uma escalada no conflito — o que poderia ser desastroso para a economia global.  E uma das explicações […]

ESCALANDO…

É o fim da guerra das sombras? A mensagem do revide de Israel ao Irã para o mundo — e não é o que você espera

19 de abril de 2024 - 14:15

O mais recente capítulo desse embate aconteceu na madrugada desta sexta-feira (19), quando Israel lançou um ataque limitado ao Irã

RECADO DADO

A punição de Biden: EUA não perdoam ataque a Israel e castigam o Irã — mas o verdadeiro motivo das sanções não é econômico

18 de abril de 2024 - 13:17

O Tesouro norte-americano anunciou medidas contra uma dezena de pessoas e empresas iranianas e ainda avalia restrições ao petróleo do país, mas, ao contrário do que parece, medidas também mandam uma mensagem a Netanyahu

GUERRA QUENTE

Por essa nem Putin esperava: a previsão que coloca a Rússia à frente da maior economia do mundo

17 de abril de 2024 - 18:41

O Fundo Monetário Internacional (FMI) atualizou as projeções para a economia russa e os números revelam o segredo de Putin para manter o país em expansão

COM OU SEM CHAMPANHE?

O maior bilionário do planeta ficou quase R$ 30 bilhões mais rico hoje. O que fez a fortuna do dono da Dior e da Louis Vuitton disparar?

17 de abril de 2024 - 17:55

O patrimônio do magnata de luxo francês acompanha a valorização das ações da LVMH; conheça os números do conglomerado que animaram o mercado hoje

DECRETO CONTINUA

Milei tem vitória no “STF” da Argentina e mantém decreto em vigor, mas batalha ainda não terminou  

17 de abril de 2024 - 10:31

Mesmo que a Corte resolvesse barrar o DNU, Milei ainda tem uma carta na manga: ele poderá indicar até dois novos juízes para o tribunal

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar