🔴 [EVENTO GRATUITO] COMPRAR OU VENDER VALE3? INSCREVA-SE AQUI

Larissa Vitória
Larissa Vitória
É repórter do Seu Dinheiro. Formada em jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP), já passou pelo portal SpaceMoney e pelo departamento de imprensa do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT).
AMEAÇA DE QUEBRADEIRA GERAL?

Falência em efeito dominó? Estudo mostra que ao menos 186 bancos dos EUA e US$ 300 bilhões em depósitos podem estar expostos a riscos semelhantes aos do SVB

Pesquisadores estudaram a correlação entre o aperto nos juros promovidos pelo Fed e a queda no valor de mercado e balanço de ativos de instituições financeiras do país

Larissa Vitória
Larissa Vitória
18 de março de 2023
16:04 - atualizado às 18:31
SVB silicon valley bank ação banco brasileiro upside 42%
Imagem: Getty Images/Montagem: Julia Shikota

Pouco mais de uma semana após a falência do Silicon Valley Bank (SVB) — a maior instituição financeira dos Estados Unidos a quebrar desde a crise de 2008 — especialistas e investidores ainda tentam entender todas as implicações do fato para os mercados.

O maior temor é o de que o fechamento das portas do banco focado em startups e tecnologias possa ter iniciado um efeito dominó no setor bancário — a famosa ‘quebradeira geral’.

Nesse contexto, as autoridades monetárias dos Estados Unidos se movimentam para acalmar os ânimos. Além disso, uma dezena de bancos norte-americanos se comprometeram com uma “vaquinha” de US$ 30 bilhões para evitar que outro player, o First Republic Bank, tenha o mesmo destino do SVB.

Ainda assim, os temores seguem rondando os investidores. E, segundo um estudo divulgado nesta semana pela Social Science Research Network, o medo é justificado: ao menos 186 bancos podem estar expostos a riscos semelhantes aos que levaram à quebra do SVB.

VEJA TAMBÉM - Crash iminente? Quebradeira de bancos gera impacto que pode atingir você; entenda no vídeo

Juros altos dificultam situação do SVB e outros bancos

Os pesquisadores de quatro universidades dos EUA estudaram a correlação entre o aperto nos juros promovido pelo banco central dos EUA — o Federal Reserve, ou Fed — e a queda no valor de mercado e balanço de ativos de instituições financeiras do país.

Vale relembrar que boa parte da reserva de valor de bancos está em notas do Tesouro e empréstimos hipotecários. O efeito da marcação a mercado em ativos do tipo é inversamente proporcional ao crescimento dos juros — ou seja, os valores variam negativamente quando as taxas sobem.

O estudo revelou que, antes da falência, o SBV não era sequer um dos players mais ameaçados pelo cenário. O banco possuía US$ 209 bilhões em ativos — mais de R$ 1 trilhão e equivalente ao tamanho do Santander no Brasil.

“10% dos bancos analisados têm uma capitalização menor do que o SVB e registraram mais perdas em seus portfólios com a marcação a mercado”, diz o documento.

US$ 300 bilhões podem estar em jogo na crise bancária

Por outro lado, o SVB tinha uma parcela desproporcional de risco nos financiamentos: 78% de seus ativos foram financiados por depósitos não segurados.

  • Já sabe como declarar seus investimentos no Imposto de Renda 2023? O Seu Dinheiro elaborou um guia exclusivo onde você confere as particularidades de cada ativo para não errar em nada na hora de se acertar com a ReceitaClique aqui para baixar o material gratuito.

“Ou seja, seu passivo era mais propenso a corridas para saques do que os de outras instituições financeiras”, afirmam os pesquisadores.

Ainda assim, o estudo alerta que, mesmo que apenas metade dos clientes com depósitos não segurados decida retirar seus recursos, quase 190 outros bancos estão em “risco potencial de deterioração, com US$ 300 bilhões de depósitos segurados ameaçados”.

É importante destacar que a pesquisa não considera operações de hedge que podem proteger as instituições em momentos como o atual.

Compartilhe

DE OLHO NAS REDES

Por que a China deve colocar “panos quentes” para impedir que as coisas piorem (ainda mais) no Oriente Médio? 

19 de abril de 2024 - 18:29

Enquanto as coisas parecem ficar cada vez mais delicadas no Oriente Médio, com os ataques do Irã a Israel no último final de semana, os mercados lá fora não parecem estar muito alarmados com a possibilidade de uma escalada no conflito — o que poderia ser desastroso para a economia global.  E uma das explicações […]

ESCALANDO…

É o fim da guerra das sombras? A mensagem do revide de Israel ao Irã para o mundo — e não é o que você espera

19 de abril de 2024 - 14:15

O mais recente capítulo desse embate aconteceu na madrugada desta sexta-feira (19), quando Israel lançou um ataque limitado ao Irã

RECADO DADO

A punição de Biden: EUA não perdoam ataque a Israel e castigam o Irã — mas o verdadeiro motivo das sanções não é econômico

18 de abril de 2024 - 13:17

O Tesouro norte-americano anunciou medidas contra uma dezena de pessoas e empresas iranianas e ainda avalia restrições ao petróleo do país, mas, ao contrário do que parece, medidas também mandam uma mensagem a Netanyahu

GUERRA QUENTE

Por essa nem Putin esperava: a previsão que coloca a Rússia à frente da maior economia do mundo

17 de abril de 2024 - 18:41

O Fundo Monetário Internacional (FMI) atualizou as projeções para a economia russa e os números revelam o segredo de Putin para manter o país em expansão

COM OU SEM CHAMPANHE?

O maior bilionário do planeta ficou quase R$ 30 bilhões mais rico hoje. O que fez a fortuna do dono da Dior e da Louis Vuitton disparar?

17 de abril de 2024 - 17:55

O patrimônio do magnata de luxo francês acompanha a valorização das ações da LVMH; conheça os números do conglomerado que animaram o mercado hoje

DECRETO CONTINUA

Milei tem vitória no “STF” da Argentina e mantém decreto em vigor, mas batalha ainda não terminou  

17 de abril de 2024 - 10:31

Mesmo que a Corte resolvesse barrar o DNU, Milei ainda tem uma carta na manga: ele poderá indicar até dois novos juízes para o tribunal

MAGNATA INDONÉSIO

Como este bilionário que você provavelmente não conhece transformou uma fortuna de US$ 5 bilhões em US$ 51 bilhões de em um ano

16 de abril de 2024 - 19:33

O magnata asiático da indústria de energia conseguiu multiplicar a sua fortuna em dez vezes em um ano; entenda o que aconteceu

ELON MUSK TINHA RAZÃO?

Invasão da China: como Biden e Trump querem frear os elétricos chineses liderados pela BYD nos EUA

16 de abril de 2024 - 18:58

Os veículos elétricos ainda não são vendidos no país, mas despertam cada vez mais preocupação de políticos e empresários do segmento, que colocam planos para barrar a maré vermelha à prova

A VIDA VAI MELHORAR (?)

Segura, Javier Milei: Argentina terá inflação de “apenas” 150% em 2024, mas contração econômica será maior, diz FMI

16 de abril de 2024 - 16:47

As projeções para 2025 melhoram, com a expectativa de que a inflação fique em 45% no ano e a atividade econômica cresça 5% em relação a 2024

ÁGUA NO CHOPE DO MERCADO

Juros em alta? Presidente do Fed fala pela primeira vez após dado de inflação e dá sinal claro do que vai acontecer nos EUA — bolsas sentem

16 de abril de 2024 - 15:35

A declaração de Powell voltou a sacudir os mercados: Wall Street devolveu ganhos, com o S&P 500 no vermelho, e os yields (rendimentos) dos títulos do Tesouro norte-americano voltaram a disparar

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar