Independência do Banco Central vai acabar? Entenda melhor aqui

Cotações por TradingView
2023-01-16T11:46:01-03:00
Ricardo Gozzi
FÓRUM ECONÔMICO MUNDIAL

Desenvolvimento econômico sustentável: o que Haddad e Marina foram fazer em Davos

Haddad e Marina terão agenda movimentada em Davos para detalhar um plano de desenvolvimento associado à pauta ambiental

16 de janeiro de 2023
11:45 - atualizado às 11:46
Haddad e Marina
Fernando Haddad e Marina Silva representam o governo brasileiro em Davos. - Imagem: Reprodução

A organização do Fórum Econômico Mundial convidou o presidente Luiz Inácio Lula da Silva para ir a Davos este ano logo depois da confirmação de sua vitória nas urnas em 2022.

A intenção dos organizadores era ceder a Lula o palco principal do evento para expor à alta cúpula das finanças seu projeto de governo e de política externa.

Entretanto, o presidente optou por reservar o simbolismo de sua primeira viagem internacional depois de 12 anos longe do Palácio do Planalto à integração latino-americana, uma de suas prioridades em política externa.

A mensagem do Brasil em Davos

De qualquer modo, quatro anos de uma política externa errática sob Jair Bolsonaro mantêm viva a curiosidade do alto escalão do mundo das finanças em relação ao Brasil.

Nesse sentido, a decisão de colocar o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, e a ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, à frente da delegação brasileira em Davos envia algumas mensagens claras ao mundo.

O governo Lula pretende reinserir o Brasil na cena internacional impulsionando uma agenda econômica capaz de caminhar lado a lado com compromissos sociais e a preservação ambiental.

Haddad e Marina terão agenda movimentada em Davos

Com isso em mente, Haddad e Marina terão entre hoje e quarta-feira uma agenda movimentada por meio da qual devem oferecer detalhes de um plano de desenvolvimento econômico sustentável.

Hoje, Haddad se reunirá com Achim Steiner, diretor do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), e com Ilan Goldfajn, presidente do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

A expectativa é de que as falas de Haddad concentrem-se na recuperação fiscal do Brasil, o que tende a fornecer mais detalhes sobre as medidas econômicas e a reforma tributária pretendidas pelo governo.

De Marina, espera-se a exposição de compromissos claros do Brasil com medidas capazes de confrontar as mudanças climáticas e preservar a Amazônia.

Ela participará de uma série de reuniões e painéis para discutir o papel da sustentabilidade no desenvolvimento econômico mundial.

Defesa da democracia

Os atos golpistas de 8 de janeiro colocaram a democracia brasileira sob escrutínio internacional nos últimos dias.

Inevitável e obviamente, a defesa da democracia entra como item obrigatório das falas de Haddad e Marina em Davos.

Hoje, logo ao chegar à estância de esqui nos Alpes suíços, Haddad precisou falar a repórteres sobre o ataque à sede dos três poderes constituídos da república.

O ministro observou que grupos extremistas seguem mobilizados e continuam “plantando o terror”.

Enfatizou ainda que as instituições brasileiras deram uma resposta “imediata” aos atos golpistas em Brasília.

Com isso, tanto Haddad quanto Marina devem aproveitar para reiterar o compromisso brasileiro com a democracia e com o combate a qualquer forma de extremismo.

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

HYPE DO CHATBOT

Se cuida, ChatGPT! Alibaba entra na corrida da inteligência artificial com versão chinesa; veja quem já está nessa disputa

8 de fevereiro de 2023 - 14:10

A Microsoft não está assistindo tudo isso de braços cruzados e anunciou um mecanismo de pesquisa Bing com inteligência artificial e um navegador Edge, que será sustentado pelo ChatGPT

Repercussão do resultado

Itaú (ITUB4) acertou em provisionar 100% da exposição à Americanas, dizem analistas; ações disparam na bolsa

8 de fevereiro de 2023 - 12:56

Ao se prevenir totalmente de calote da Americanas no balanço do 4T22, Itaú evita que efeito contamine resultados de 2023

CORRIDA PLATINUM

Uber supera expectativas no 4º trimestre e encerra 2022 com balanço 5 estrelas; ações disparam nas bolsas

8 de fevereiro de 2023 - 12:09

A empresa encerrou os últimos três meses do ano passado com um lucro líquido de US$ 595 milhões, contrariando as expectativas de prejuízo dos analistas

VESPEIRO POLÍTICO

CEO do Itaú (ITUB4) fala sobre disputa entre Lula e presidente do BC: “é do jogo”

8 de fevereiro de 2023 - 11:44

Milton Maluhy, CEO do Itaú, vê a equipe do ministro da Fazenda, Fernando Haddad, “na direção correta”, mas defende definição rápida da meta de inflação

TEMPOS DIFÍCEIS

Entenda o que está acontecendo com a Marisa (AMAR3) após a renúncia do presidente e alerta financeiro — ações caem mais de 5% na B3

8 de fevereiro de 2023 - 11:12

A Marisa (AMAR3) não detalhou quais as suas dificuldades financeiras que demandam melhorias na estrutura de capital

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies