🔴 MELHORES MOMENTOS DO MACRO SUMMIT BRASIL 2024 – ASSISTA AQUI

Jasmine Olga
Jasmine Olga
É repórter do Seu Dinheiro. Formada em jornalismo pela Universidade de São Paulo (ECA-USP), já passou pelo Centro de Cidadania Fiscal (CCiF) e o setor de comunicação da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo
JOGO DE TABULEIRO

No tabuleiro de ‘War’ dos frigoríficos, Minerva (BEEF3) leva a melhor e pode subir mais de 60%; ações da BRF (BRFS3) caem 7%

Analistas do Banco Santander apontam que a atuação internacional de algumas empresas acaba desfavorecendo as projeções para os papéis dessas companhias.

Jasmine Olga
Jasmine Olga
6 de fevereiro de 2023
17:05 - atualizado às 10:39
WAR
Imagem: Shutterstock

As empresas brasileiras do setor de proteínas prezam pela diversificação de seus portfólios, com investimentos consistentes ao longo dos últimos anos. Essa pulverização global anima e eleva as possibilidades, mas parece que, no momento, nem todas as regiões geográficas aparecem com boas opções — o que acaba diferenciando, e muito, as expectativas para os principais frigoríficos do país. 

Em relatório divulgado nesta segunda-feira (06), analistas do Banco Santander apontam, no entanto, que no presente momento, a atuação internacional de algumas empresas acaba desfavorecendo as projeções para os papéis dessas companhias. 

É o caso da JBS (JBSS3), hoje com grande exposição ao mercado de proteínas norte-americano. Com isso, a expectativa dos analistas Rodrigo Almeida e Laura Hirata é de que os próximos trimestres continuem difíceis para a empresa. 

O banco de investimentos diz gostar da variedade da empresa no momento, mas os problemas encarados nos Estados Unidos pressionam os resultados. No país, o mercado de proteína sofre com a redução do rebanho de gado, o que leva a uma menor margem da subsidiária americana, já que existe apenas um espaço limitado para aumentar os preços da carne vendida. 

Além disso, outro problema regional é uma oferta maior do que a desejável de aves, o que mais uma vez afeta os preços de mercado. O setor de suínos dos EUA também exerce suas pressões, com o preço por cabeça subindo. 

No Brasil, a empresa também conta com uma produção excedente mais uma vez pressionando as margens do negócio. Mas isso não significa que os analistas tenham dúvidas sobre a capacidade da gestão. Muito pelo contrário. 

O Santander acredita que a JBS segue sendo uma empresa de qualidade "premium". No entanto, existem muitos fatores negativos no radar que possibilitariam uma melhora nos ganhos no futuro recente. 

Assim, a recomendação para os papéis JBSS3 é neutra, com um corte no preço-alvo de R$ 22,50 — contra os R$ 32,80 anterior. 

Na bolsa, a reação dos investidores é negativa. As ações do frigorífico recuam quase 2%. Acompanhe a nossa cobertura de mercados

Minerva (BEEF3): A favorita

Enquanto a forte exposição da JBS no mercado americano preocupa, a estratégia recente de aquisições e diversificação da Minerva são apontadas como pontos positivos pelos analistas do banco, o que levou a uma elevação do preço-alvo de R$ 20 para R$ 23, com um potencial de alta de quase 70%. 

Para o banco de investimentos, o forte posicionamento da companhia na América Latina é a chave para o sucesso, uma vez que, ao contrário do que ocorre nos Estados Unidos, os impactos das adversidades são mais neutros na região, e o ciclo do gado no Brasil segue mais favorável. 

Os analistas destacam que o patamar atual dos preços dos papéis é atrativo, com a companhia sendo negociada com um desconto de até 15% com relação à sua média histórica. Além disso, as aquisições recentes e outras oportunidades estudadas na Austrália e na América do Sul devem ajudar a geração de caixa futura.

BRF (BRFS3) e Marfrig (MFRG3)

Outras duas empresas que também possuem perspectivas negativas no curto e médio prazo são a BRF (BRFS3) e a Marfrig (MRFG3). 

Para os analistas, a BRF segue em processo de reestruturação e "virada", em busca de uma atividade mais rentável, mas as pressões nos custos e a divulgação pouco clara sobre os planos estratégicos futuros dificultam. "O mercado deve começar a precificar as melhorias apenas quando os benefícios da execução começarem a ser sentidas". 

Com uma produção excedente de aves, as margens da BRF devem ser desafiadoras. E, apesar do desconto de 22% no preço das ações com base na média histórica, o banco decidiu cortar o preço-alvo para os papéis de R$ 14 para R$ 9. 

Os investidores reagem negativamente na bolsa, com os papéis da BRF liderando as perdas do dia no Ibovespa. Por volta das 16h, as perdas eram de mais de 7%, a R$ 7,13. 

Já a Marfrig, "empresa-mãe" da BRF, também deve seguir com resultados fracos nos próximos trimestres, com uma contração nas margens do seu braço de negócios americano, ainda que a sua operação na América Latina deva apresentar melhorias.

Compartilhe

VITÓRIA!

Prio (PRIO3) fica com 100% de Wahoo: como a vitória deve aumentar a produção da petroleira; ações sobem na bolsa

12 de abril de 2024 - 13:05

A empresa recebeu uma decisão favorável da Câmara de Comércio Internacional em um processo arbitral relacionado à concessão BM-C-30, no campo de Wahoo

REESTRUTURAÇÃO DE DÍVIDAS

Light (LIGT3) assina acordos com credores, em novo passo em direção ao fim da recuperação judicial; ações caem na B3

12 de abril de 2024 - 11:46

Foram celebrados dois acordos com credores e debenturistas envolvendo as subsidiárias Light Sesa e Light Energia; entenda o que vem pela frente

ENGORDOU O PATRIMÔNIO

CEO da Nvidia fica quase R$ 3 bilhões mais rico em um dia. Conheça o bilionário que quase dobrou de fortuna em 2024

11 de abril de 2024 - 18:03

Jensen Huang é a 19º pessoa mais rica do planeta, de acordo com a revista Forbes, com um patrimônio avaliado em US$ 79,5 bilhões (R$ 404 bilhões)

ENTENDA O CASO

Justiça embarga obras de complexo bilionário da JHSF (JHSF3) no interior de São Paulo

11 de abril de 2024 - 16:01

A decisão aconteceu após pedido do Ministério Público, que afirma que a JHSF e outras duas companhias burlaram regras de licenciamento ambiental

DESISTIU DA BATALHA?

Gafisa (GFSA3): Esh Capital diminui participação após perder disputa sobre assembleia; ações caem 6% na B3

11 de abril de 2024 - 11:24

A gestora de Vladimir Timerman reduziu a participação na Gafisa de 20% para 4% do capital

FOI DADA A LARGADA

Oferta de ações da Boa Safra (SOJA3): companhia pretende levantar até R$ 388 milhões com nova emissão

11 de abril de 2024 - 9:48

Empresa pretende usar os recursos para expandir o negócio de armazenamento; controladores se comprometeram a colocar dinheiro novo na oferta

VOO DE FRANGO?

BRF (BRFS3) volta a ser empresa “de dono” e mais que dobra de valor na B3. O que está por trás da disparada — e o que esperar das ações

11 de abril de 2024 - 6:13

Agora “oficialmente” sob controle da Marfrig, BRF acumula alta de mais de 170% em 12 meses na B3; saiba o que os analistas pensam da empresa de proteínas

DINHEIRO NO BOLSO

Santander (SANB11) vai depositar R$ 1,5 bilhão na conta dos acionistas; saiba mais sobre os proventos anunciados pelo banco

10 de abril de 2024 - 18:37

Terá direito ao provento quem estiver na base de investidores do banco ao final do pregão de 19 de abril

PISOU NO ACELERADOR

Cury (CURY3) inicia o ano lançando quase R$ 2 bilhões e executivo diz por que a construtora foi na contramão do mercado

10 de abril de 2024 - 18:24

De acordo com Leonardo Mesquita, vice-presidente comercial da construtora, a decisão de lançar mais no início do ano já é adotada há alguns anos e tem um propósito

CHIPS DE IA

Após prejuízo bilionário, Intel promete lançamento de chip “mais rápido que o da Nvidia” para acirrar disputa em inteligência artificial

10 de abril de 2024 - 18:17

A companhia lançou nesta semana um novo semicondutor voltado para IA que promete oferecer “melhorias significativas de desempenho para tarefas de treinamento”

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies