🔴 ESTA CRIPTOMOEDA DISPAROU 4.200% EM 2 DIAS – VEJA SE VALE INVESTIR

Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Diretor de redação do Seu Dinheiro. Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA, trabalhou nas principais publicações de economia do país, como Valor Econômico, Agência Estado e Gazeta Mercantil. É autor dos romances O Roteirista, Abandonado e Os Jogadores
PARCERIA ESTRATÉGICA

Neoenergia (NEOE3) fecha venda bilionária e ganha sócio de peso para os leilões de transmissão; ações sobem na B3

Holding vende participação em ativos de transmissão de energia para o GIC, fundo soberano de Singapura, e se reforça para disputar novos ativos

Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
26 de abril de 2023
12:05 - atualizado às 12:04
Empreendimento de transmissão de energia da Neoenergia
Empreendimento de transmissão de energia da Neoenergia - Imagem: Flickr/Neoenergia

A Neoenergia (NEOE3) deu um passo importante para renovar o portfólio com a venda de 50% de oito ativos de transmissão de energia em operação para o GIC, fundo soberano de Singapura, por R$ 1,2 bilhão.

Além do dinheiro que entra no caixa e da redução do endividamento, o negócio tem um caráter estratégico para a holding. Isso porque a Neoenergia e o GIC pretendem atuar juntos nos próximos leilões de transmissão de energia, incluindo o que acontece no próximo dia 30 de junho.

”O GIC é amplamente reconhecido como alocador estratégico de capital. Essa não é apenas uma transação pontual“, afirmou Eduardo Capelastegui, presidente da Neoenergia, em teleconferência na manhã desta quarta-feira.

De modo geral, os analistas consideraram o negócio positivo, e as ações da Neoenergia (NEOE3) reagem da mesma forma na B3. Por volta das 11h05, os papéis registravam alta de 1,23% na B3, a R$ 15,63.

Detalhes do negócio

O acordo com o GIC prevê a venda de metade da participação da Neoenergia nos empreendimentos Jalapão, Santa Luzia, Dourados, Atibaia, Biguaçu, Sobral, Narandiba e Rio Formoso. Todos eles estão em operação e totalizam 1.865 quilômetros de linhas de transmissão.

O GIC também terá direito de preferência em uma potencial venda futura dos ativos de transmissão em construção pela Neoenergia. Atualmente a holding possui oito empreendimentos nessa fase.

Ativos de transmissão da Neoenergia. Fonte: empresa

A conclusão do negócio depende das aprovações de praxe dos órgãos reguladores. Mas a participação em conjunto nos próximos leilões de transmissão pode acontecer antes disso, de acordo com o presidente da Neoenergia.

O acordo prevê que a Neoenergia terá 60% de participação nos ativos dos futuros leilões, enquanto que o GIC ficará com os demais 40%. A ideia é que os sócios atuem juntos, mas a Neonergia poderá dar lances sozinha ou comprar a participação do fundo no projeto.

Nova era para a Neoenergia?

A reação dos analistas que cobrem o setor elétrico ao acordo da Neoenergia com o GIC foi positiva. De modo geral, a visão é que o negócio ajuda a holding a reduzir o endividamento.

Além do dinheiro que vai entrar no caixa após a conclusão do negócio, a dívida relacionada aos empreendimentos deixa de ser consolidada no balanço da Neoenergia.

Ao mesmo tempo, a venda dos ativos pode "destravar valor" para a companhia. "O valor da transação veio acima das estimativas de valor justo para esses ativos", escreveram os analistas do Credit Suisse, em relatório.

Além disso, os analistas destacaram que a entrada do GIC no negócio de transmissão deve trazer maior disciplina financeira para a companhia.

"O ceticismo sobre a governança corporativa e alocação de capital é um fator significativo por trás do desconto da ação da Neoenergia. Acreditamos que a entrada de um conhecido parceiro financeiro contribua para aliviar essas preocupações", escreveu o JP Morgan.

Os analistas têm recomendação overweight (equivalente a compra) para as ações da Neoenergia (NEOE3). O preço-alvo de R$ 21,00 representa um potencial de alta de 36% em relação ao fechamento dos papéis ontem na B3.

Compartilhe

ATENÇÃO, INVESTIDOR

Dividendos: Banco do Brasil (BBAS3) anuncia R$ 1,1 bilhão em JCP — em proventos antecipados do 2T24

24 de maio de 2024 - 18:52

Para ter direito à remuneração, é necessário possuir ações do BB até o fim do pregão de 23 de junho

TRAGAM A COROA

Tchau, Itaú (ITUB4): Nubank (ROXO34) se torna o banco mais valioso da América Latina pela primeira vez em dois anos

24 de maio de 2024 - 17:24

Atualmente, o banco digital é avaliado em US$ 56,19 bilhões, equivalente a R$ 290,52 bilhões nas cotações atuais

DONA DO CHATGPT

De demissões a polêmicas em Hollywood: por que a gestão de Sam Altman à frente da OpenAI vem sendo alvo de críticas

24 de maio de 2024 - 16:24

Desde que recuperou o trono de CEO em novembro, Sam Altman viu a empresa que fundou adentrar uma nova onda de intrigas — incluindo uma controvérsia com a atriz Scarlett Johansson e acordos altamente restritivos com antigos funcionários

APERTO DE MÃOS

Azul (AZUL4) e Gol (GOLL4) anunciam acordo de cooperação para ‘mesclar’ malhas aéreas em meio a rumores de fusão das empresas

24 de maio de 2024 - 8:34

Entre as novas rotas compartilhadas, os clientes terão à disposição também oportunidades mais convenientes de conexão

UMA BATALHA DE GIGANTES

Mercado Livre quer se tornar maior banco digital do México — mas expansão do Nubank pode atrapalhar os planos

23 de maio de 2024 - 20:04

O banco do cartão roxo liderou a adição de usuários ativos mensais (MAU) no país, de acordo com relatório do Bank of America

UM AUXÍLIO PARA A DANÇA DAS CADEIRAS

Vale (VALE3) contrata consultoria internacional para seleção de novo CEO e dá mais um passo no processo de sucessão do comando

23 de maio de 2024 - 19:22

A escolhida para assessorar o conselho de administração na busca foi a Russell Reynolds, que entregará uma lista de três possíveis nomes para o cargo ao CA

Mais uma espera

Americanas (AMER3) adia novamente a divulgação dos balanços de 2023 e do primeiro trimestre de 2024

23 de maio de 2024 - 19:13

Previsão da empresa era divulgar seus números em 28 de maio, mas investigação de comitê independente ainda não terminou

NOVAS ESTRUTURAS?

Sanepar (SAPR11) estuda criar holding e outras empresas para segregar negócios; entenda

23 de maio de 2024 - 18:46

O levantamento será elaborado pela Fundação Instituto de Administração (FIA), que terá um prazo de 240 dias para concluir os trabalhos

CHUVA DE PROVENTOS?

Petrobras (PETR4) é a segunda empresa que mais pagou dividendos no 1T24 apesar da polêmica com governo; saiba quem foi a campeã

23 de maio de 2024 - 16:15

Entre janeiro e março deste ano, a estatal depositou um total de US$ 2,03 bilhões em remuneração aos acionistas; veja a lista completa

PAPEL FICOU BARATO?

XP quer recomprar até R$ 1 bilhão em ações após papéis despencarem 14% com o balanço do 1T24

23 de maio de 2024 - 13:28

O conselho de administração da companhia aprovou um programa de recompra de ações de papéis classe A no mercado norte-americano

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar