🔴 MELHORES MOMENTOS DO MACRO SUMMIT BRASIL 2024 – ASSISTA AQUI

Camille Lima
Camille Lima
Repórter no Seu Dinheiro. Estudante de Jornalismo na Universidade Municipal de São Caetano do Sul (USCS). Já passou pela redação do TradeMap.
‘FOFOCA’ FINANCEIRA

Larissa Manoela perdeu tudo? O que atriz deve fazer para evitar novos problemas depois de abrir mão de fortuna de R$ 18 milhões

O CEO da Azimut, Wilson Barcellos, e os planejadores financeiros Wanessa Guimarães e Guilherme Baía dão dicas sobre o que Larissa Manoela deve fazer com seu patrimônio daqui para frente

A atriz Larissa Manoela
A atriz Larissa Manoela - Imagem: Reprodução/YouTube/g1

“Tenho 22 anos e trabalho desde os quatro anos. Consegui juntar milhões em patrimônio, mas não tenho acesso à minha fortuna e vivo de uma mesada liberada pelos meus pais. E agora, o que eu faço?”. Essa poderia facilmente ser uma pergunta enviada ao quadro A Dinheirista, do Seu Dinheiro. Mas, na verdade, trata-se da vida de Larissa Manoela.

Com pouca idade e uma carreira profissional de 18 anos, incluindo trabalhos na Globo, SBT e Netflix, a atriz amealhou uma fortuna de aproximadamente R$ 18 milhões. Porém, a artista afirma ter aberto mão de todo o patrimônio para colocar fim às polêmicas envolvendo os pais.

“A minha decisão de abrir mão de todo o meu negócio é porque eu tenho a plena certeza de que o meu caminho vai me trazer grandes conquistas. Eu tenho só 22 anos”, afirmou Larissa Manoela em entrevista ao programa Fantástico, da Rede Globo.

“Tenho plena consciência de que essa minha escolha é para dar o conforto necessário para os meus pais.”

Mas a decisão de Larissa Manoela de deixar para os pais toda a quantia recebida pelos trabalhos até hoje levantou dúvidas entre os internautas: a atriz fez certo em abdicar de toda a riqueza? O que ela vai fazer agora?

Para responder às questões, conversei com especialistas em gestão de fortunas: Wilson Barcellos, CEO da Azimut Brasil Wealth Management, Wanessa Guimarães, sócia da HCI e planejadora financeira, e com Guilherme Baía, planejador financeiro da Academia Fiduc. 

Larissa Manoela acertou ao abrir mão da fortuna?

É comum que a gestão financeira de jovens artistas seja deixada na mão dos pais devido à relação de confiança. Porém, a má gestão do patrimônio ou a falta de informações dos artistas sobre as próprias finanças podem levar a situações como a de Larissa Manoela.

“A gestão financeira requer conhecimento técnico e estratégico, e, embora Larissa tenha buscado orientação profissional, há preocupações sobre sua capacidade de manter e multiplicar o patrimônio que acumulou ao longo dos anos, assim como o patrimônio futuramente adquirido”, afirma Wanessa Guimarães, planejadora financeira e Sócia HCI Invest. 

Uma das questões que mais chamou a atenção no caso foi a divisão da sociedade na empresa Dalari, responsável pela gestão do patrimônio da atriz.

De acordo com a reportagem do Fantástico, Larissa Manoela era dona de apenas 2% das cotas, enquanto os pais dividiam os 98% restantes.

“Não me parece justa essa relação, principalmente quando a pessoa que está exercendo a tarefa é a pessoa que fica com os 2%”, afirma Wilson Barcellos, da Azimut, ao ponderar que o mérito da questão é da Justiça.

Para o planejador financeiro Guilherme Baía, a decisão de deixar o patrimônio para os pais parece mais uma decisão de caráter familiar do que econômico. 

Mesmo assim, isso não anula o fato de que é uma decisão que interfere diretamente na sociedade. “Por isso, precisa ser resolvida como tal: um conflito entre sócios”, afirma.

Ainda assim, a renúncia de Larissa Manoela à fortuna milionária levanta questões importantes sobre o controle da própria vida financeira da artista. 

“Se certo ou errado, difícil dizer, pois existem fatores emocionais envolvidos nesta questão. O resultado dependerá da forma como ela gerenciará seus recursos e tomará decisões financeiras no futuro”, afirma Wanessa, da HCI. 

Como Larissa Manoela deve gerenciar o próprio dinheiro daqui em diante?

Os planejadores financeiros deram cinco dicas sobre como Larissa Manoela pode garantir uma gestão eficaz de seu patrimônio após o rompimento com os pais.

Veja as sugestões dos especialistas:

1 - A escolha de bons profissionais

É consenso entre os especialistas que Larissa Manoela deve acompanhar e participar das tomadas de decisões sobre seu patrimônio financeiro e que tenha profissionais especializados para auxiliá-la nas decisões.

“O primeiro a se fazer é entender muito bem qual é o aparato legal, onde ela está se envolvendo e quem ela está escolhendo para que seja a tutora ou o gestor de patrimônio que elegeu”, afirma o CEO da Azimut, Wilson Barcellos.

Contar com a orientação de especialistas, como planejadores financeiros, contadores e advogados, é essencial para garantir que suas decisões estejam em conformidade com seus objetivos.

“A artista pode tentar montar sua própria equipe ou buscar um escritório central que cuide do todo ou alguns escritórios especializados.”

2 - Conhecimento teórico

Porém, não basta se cercar de profissionais experientes. Artistas como Larissa Manoela também devem compreender os termos contratuais e de direitos autorais para conseguir explorar oportunidades e maximizar seus ganhos.

“É necessário tratar de modelo de negócios, remuneração de parceiros, riscos de imagem, os diversos direitos a serem gerados”, ressalta o planejador financeiro Guilherme Baía. 

3 - De olho nos investimentos

Agora sem a “ajuda” dos pais, Larissa Manoela também vai precisar ter noções básicas de investimento e como lidar com as finanças.

Um primeiro passo nesse sentido é manter uma reserva de emergência para lidar com imprevistos financeiros — e não precise, por exemplo, pedir dinheiro para comprar um milho na praia.

Além disso, a atriz vai ter que aprender a importância de diversificar investimentos para reduzir riscos e maximizar oportunidades de retorno.

Acima de tudo, os especialistas destacam a necessidade de uma boa estratégia de proteção do patrimônio por meio de ferramentas comerciais e jurídicas. Tudo isso para garantir que eventos inesperados não dilapidem novamente o patrimônio.

4 - Necessidades financeiras e disciplina 

O planejador financeiro Guilherme Baía destaca que Larissa Manoela precisa entender que suas necessidades financeiras vão variar ao longo do tempo. 

Por isso, a gestão do patrimônio e uma visão de negócios precisa ser considerada tanto na vida empresarial quanto fora dela.

“Com a assessoria adequada, é possível que o artista acabe ocupando outras áreas de atuação além daquela pelo qual se tornou conhecido e que isso lhe traga bons dividendos, sobretudo, quando a carreira principal terminar.”

5 - Não esqueça o noivado

Vale lembrar que Larissa Manoela atualmente está noiva do ator André Luiz Frambach. Por isso, os especialistas destacam a necessidade de uma proteção do seu patrimônio particular.

Isso significa que é essencial para a atriz ficar de olho nas leis sobre separação de bens e buscas a blindagem patrimonial de forma preventiva, de acordo com os especialistas.

Crise Larissa Manoela: onde tudo começou

Para entender toda a história entre Larissa Manoela e os pais, Gilberto e Silvana, é preciso voltar lá atrás, para os anos 2000. A jovem começou a ganhar dinheiro muito cedo, quando passou a trabalhar como modelo aos quatro anos de idade.

Na época, os pais abandonaram suas carreiras para se tornarem empresários da filha, segundo a reportagem do Fantástico. A nova profissão incluiu a gestão de toda a renda que entrava com os trabalhos de Larissa.

Mesmo depois de completar 18 anos, a atriz não sabia quanto ganhava ou quantos bens possuía. Por isso, decidiu questionar os pais — e foi aí que as brigas começaram.

A jovem conta que, na época, entendeu que deveria ao mínimo saber um pouco sobre a própria carreira e sobre o que estava provendo durante todos os anos de trabalho.

“Eu só queria entender o negócio. Como estava a questão financeira, que nunca me era apresentada? Porque eu não sabia o que eu recebia, o que estava sendo pago”, conta.

Apesar de estar acumulando um patrimônio milionário ao longo de sua carreira artística, Larissa Manoela nunca teve controle sobre as próprias finanças e recebia apenas uma mesada. Mesmo após atingir a maioridade.

“Qualquer tipo de pagamento, fosse uma passagem aérea, a compra de algo mais supérfluo, eu tinha que pedir autorização”, conta a atriz.

Logo após ter protagonizado a novela da Globo Além da Ilusão, a atriz precisava pedir até mesmo pequenas quantias ‘emprestadas’ aos pais, como R$ 10 para conseguir pagar um milho na praia.

É importante ressaltar que os pais da atriz não gostaram dos questionamentos da filha sobre os detalhes financeiros dos negócios. 

Em uma conversa gravada por Larissa no fim do ano passado, Silvana reclama: “Quer me chamar de mercenária, pode chamar. Mas o que eu não vou abrir mão de um centavo é cuidar do seu dinheiro. O resto, você pode fazer aquilo que você quer”, diz a mãe, em áudio no WhatsApp.

As empresas de Larissa Manoela

Sem respostas dos pais sobre as finanças, Larissa Manoela decidiu ir atrás de um escritório de advocacia e pediu ao contador os contratos sociais das três empresas das quais era sócia.

A primeira empresa, batizada de “Dalari”, foi aberta pelos pais quando Larissa Manoela tinha 13 anos, com o objetivo de gerir a carreira da atriz.

Era por esta firma que eram feitos todos os contratos e pagamentos, reunindo a maior parte do patrimônio adquirido ao longo da vida profissional de Larissa.

No fim de 2022, Larissa questionou os pais sobre as participações na Dalari. Em um áudio gravado pela atriz, o pai e a mãe afirmam que os três tinham cotas iguais na companhia, de 33%.

Porém, após uma consulta ao contador, a atriz descobriu que, na realidade, os pais detinham uma fatia de 98%, enquanto a porcentagem que a própria artista possuía era de apenas 2%

A defesa de Gilberto e Silvana Elias dos Santos afirma que Larissa Manoela falta com a verdade quando diz que não sabia qual era o percentual dela na Dalari.

Segundo o advogado, também não é verdade que Larissa não tinha acesso a dinheiro no dia a dia, já que sempre teve acesso a cartões de crédito black e pôde comprar tudo que desejou.

A atriz ainda possui outras duas companhias em seu nome. A segunda empresa foi aberta em junho de 2020, quando Larissa Manoela tinha 19 anos.

Apesar desta empresa estar sob controle da atriz, uma cláusula do contrato afirmava que os pais tinham total poder para tomar decisões sem prévia autorização da filha.

“Eu era a única sócia, mas eles eram 100% administradores dessa empresa. Então, por isso que eu era só comunicada. Eles podiam decidir, assinar e se comprometer por mim”, contou, ao Fantástico.

Por fim, a terceira empresa é uma holding dividida em três partes iguais e criada em maio do ano passado para reunir todo o patrimônio que estava na Dalari.

As discussões societárias

Em março deste ano, Larissa e os pais se reuniram na presença de advogados na intenção de redistribuir a sociedade das empresas. 

A atriz havia sugerido uma distribuição de 60% das cotas para ela e, o restante, para os pais. Por sua vez, Gilberto e Silvana propuseram as mesmas porcentagens, mas com a fatia majoritária sob seu controle.

Os pais finalmente concordaram com uma divisão meio a meio da empresa — desde que recebessem uma espécie de “pensão” de 6% da renda de Larissa Manoela pelos próximos 10 anos.

A atriz não aceitou a proposta. Desse modo, sem acordo ou retorno dos pais, a artista decidiu pelo rompimento profissional.

Larissa optou por retirar os pais da administração da sua empresa individual e passou a renegociar os contratos relacionados à companhia Dalari para concentrar todos os rendimentos em uma única firma.

“Eu cheguei a falar isso pro meu pai. Eu falei: 'eu prefiro perder o empresário do que perder o meu pai'. Eu a todo instante tentei fazer com que essa conversa, esse assunto, fosse desdobrado de uma maneira simples", afirmou.

Para colocar fim à história, Larissa Manoela decidiu abrir mão do patrimônio estimado em R$ 18 milhões e deixou toda a riqueza para os pais. 

Porém, até o momento, Gilberto e Silvana não assinaram o distrato das sociedades nas duas empresas. A atriz notificou os pais extrajudicialmente.

A carreira artística de Larissa Manoela 

Nascida no Paraná, Larissa Manoela é filha única do representante comercial Gilberto Elias Santos e da pedagoga Silvana Tanques.

Os pais passaram a trabalhar como seus empresários após Larissa ter sido descoberta por um olheiro de uma agência de talentos mirins aos quatro anos de idade.

Aos seis anos, a atriz-mirim teve sua primeira participação na televisão na série Mothern, do canal GNT. No mesmo ano, Larissa atuou na peça A Noviça Rebelde.

Em 2011, Larissa Manoela estreou no cinema em Essa Maldita Vontade de Ser Pássaro e ainda atuou no filme O Palhaço, dirigido por Selton Mello e concorrente ao Oscar 2013 como o Melhor Filme Estrangeiro.

Já em 2012, Larissa assinou um contrato de longo prazo com o SBT e ficou conhecida nacionalmente por seu papel de Maria Joaquina na novela infantil Carrossel.

Ainda na rede televisiva, a atriz participou de produções como a série Patrulha Salvadora e as novelas Cúmplices de um Resgate e As Aventuras de Poliana.

Em 2018, Larissa Manoela assinou um contrato de três anos com a plataforma Netflix, com o lançamento do filme adolescente Modo Avião em 2019. Ainda na empresa de streaming, a atriz protagonizou outros dois filmes, Diários de Intercâmbio e Lulli.

Em janeiro de 2020, Larissa assinou com a TV Globo e tornou-se protagonista da novela Além da Ilusão.

Vale destacar que Larissa Manoela foi a primeira atriz da Globo a romper o contrato de exclusividade da rede televisiva que impede os atores da emissora de assinarem outros trabalhos paralelos.

*Com informações de Globo

Compartilhe

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies