🔴 CHANCE DE MULTIPLICAR O INVESTIMENTO EM ATÉ 14,5X EM 8 DIAS? ENTENDA A PROPOSTA

Larissa Vitória
Larissa Vitória
É repórter do Seu Dinheiro. Formada em jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP), já passou pelo portal SpaceMoney e pelo departamento de imprensa do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT).
EXECUÇÃO DE GARANTIAS SUSPENSA

Seis fundos imobiliários recuam com recuperação judicial da Gramado Parks, empresa que deu calote em CRIs

A Justiça do RS determinou que a estruturadora dos títulos devolva os recebíveis da companhia e suspendeu a execução de garantias dos ativos

Larissa Vitória
Larissa Vitória
19 de abril de 2023
16:35 - atualizado às 17:07
Imagem mostrando casas de brinquedo enfileiradas, com uma seta vermelha que sobe e desce sobre os telhados. É um símbolo do desempenho dos fundos imobiliários (FIIs) | Dividendos RECR11 fundo imobiliário Maxi Renda MXRF11 KINP11 CPTS11 HCTR11
Fundos imobiliarios (FIIs) - Imagem: iStock

O alívio para os fundos imobiliários (FIIs) vítimas de calotes de Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRIs) ligados ao grupo Gramado Parks (GPK) não durou muito tempo. Pouco mais de duas semanas após a empresa desistir de um processo de tutela cautelar, três holdings do grupo entraram em recuperação judicial e tiveram os pagamentos a credores novamente suspensos.

A Vara Regional Empresarial da Comarca de Caxias do Sul, no Rio Grande do Sul, aceitou o pedido de RJ da empresa e determinou ainda que a estruturadora dos CRIs, a Forte Securitizadora (Fortesec), devolva recebíveis vindos de empreendimentos do grupo.

A companhia fazia mensalmente o repasse de quase todos seus recebíveis à Fortesec e ficava com os excedentes para custear a operação. Mas, com a alta dos juros e uma queda na receita, a companhia alega que as sobras não são suficientes para cobrir as despesas e manter a liquidez do caixa.

Vale destacar que esses recebíveis são posteriormente repassados para fundos imobiliários que investem nos títulos de dívida da empresa.

No caso da Gramado Parks, seis fundos já confirmaram ter CRIs do grupo no portfólio: Devant Recebíveis Imobiliários (DEVA11), Hectare CE (HCTR11), Tordesilhas EI (TORD11), Versalhes RI (VSLH11), Banestes RI (BCRI11) e Kilima Volkano RI (KIVO11).

Além disso, dois desses ativos, HCTR11 e TORD11 também estão expostos à companhia de outra forma. Ambos detêm cotas do FII Serra Verde (SRVD11), que é acionista da Gramado Parks. Confira como as cotas dos fundos reagem à notícia por volta das 16h30:

  • BCRI11: -0,52%
  • DEVA11: -2,85%
  • HCTR11: -0,87%
  • KIVO11: -0,18%
  • TORD11:  -1,81%
  • VSLH11: -1,66%

Execução de garantias suspensa

É importante relembrar que títulos desse tipo possuem garantias, como quotas de empresas e imóveis, que podem ser acionadas em momentos como este.

Mas a decisão também impede a securitizadora de executar essas garantias por enquanto. A Fortesec e outros credores têm um prazo de 30 dias para apresentarem suas habilitações de crédito à administradora judicial do processo, RDV Administração de Falências e Recuperações Judiciais.

A Gramado Parks, por outro lado, deve entregar um plano de recuperação em até 60 dias. Os credores terão outros 30 dias para manifestarem objeções a respeito da proposta da companhia.

Procurado, o grupo GPK informou que a recuperação judicial "garante a preservação das atividades e dos mais de 2.000 empregos gerados pelo grupo, enquanto será preparado um plano de pagamento dos credores".

"Informamos que já estamos em contato com nossos principais credores, buscando uma solução célere para a reestruturação, de modo a não afetar os postos de trabalho e o normal funcionamento das atividades", diz a nota enviada ao Seu Dinheiro.

Fundos imobiliários estão ligados a securitizadora e devedores

Por falar em credores, um deles está indiretamente ligado à companhia e a alguns dos fundos imobiliários que têm CRIs da Gramado Parks na carteira. 

As gestoras dos FIIs DEVA11, HCTR11, TORD11 e VSLH11 — Devant Asset, Hectare e RCAP Asset — fazem parte da holding RTSC, que investe em diversas empresas do mercado financeiro.

O grupo também é controlador indireto da Fortesec, emissora dos títulos de dívida. Além disso, a RCAP Asset também é responsável pela gestão do SRDV11, acionista da Gramado Parks.

Questionada a respeito do tema, a holding RTSC informou que, se houver um posicionamento oficial sobre o tema, ele será feito por meio da Fortesec. Já a securitizadora destaca, em nota, que a recuperação judicial afeta apenas um dos CRIs emitidos pela empresa: o Brasil Parques, com montante atual de R$ 266 milhões.

"Sobre a decisão judicial, a Fortesec a classifica como bastante frágil juridicamente, pois contraria a jurisprudência consolidada e viola diversas garantias legalmente constituídas". A empresa relembra ainda que os CRIs são estruturados com base em recursos antecipados às devedoras e que "agora precisam ser devolvidos aos investidores".

"Se a decisão for mantida, ao contrário de salvar as empresas, os efeitos da RJ causarão insegurança jurídica em todo o mercado e impedirão que novas operações sejam realizadas (inclusive pelas recuperandas), pois os investidores não confiarão nas garantias oferecidas", argumenta a Fortesec.

Procuramos também as gestoras dos fundos mencionados e o texto será atualizado caso tenhamos retorno das companhias.

Compartilhe

DESTAQUES DA BOLSA

Ibovespa segue invicto em julho; confira as maiores altas e quedas da última semana na bolsa

13 de julho de 2024 - 9:30

As ações da Embraer, da B3 e da Petz lideraram as altas da semana no Ibovespa; principal índice da bolsa brasileira subiu nos 10 últimos pregões

FECHAMENTO DOS MERCADOS

Xô abraço de urso: depois do S&P 500, Dow Jones supera máximas e passa dos 40 mil pontos

12 de julho de 2024 - 17:06

A escalada começou no dia anterior, quando o Dow avançou na contramão dos outros índices, que enfrentaram uma liquidação. Nesta sexta-feira (12), o índice de 30 ações continuou subindo, apoiado nas apostas de investidores em nomes industriais.

DINHEIRO NO BOLSO

Ações da Santos Brasil (STBP3) disparam 5% na B3 com proposta de depósito bilionário para os acionistas

12 de julho de 2024 - 12:36

O conselho da companhia propôs ontem a realização de uma redução de capital com devolução em dinheiro aos investidores

DESTAQUES DO SETOR IMOBILIÁRIO

Ações de construtoras caem apesar de recordes de vendas e elogios dos analistas; confira os destaques das prévias de Cyrela, Direcional, Even e Tenda

12 de julho de 2024 - 11:39

A maior queda entre o quarteto é registrada pelos papéis da Cyrela, que reportou queda nas vendas e lançamentos do segundo trimestre

DESTAQUES DA BOLSA

Fundo imobiliário de hotéis anuncia queda de mais de 70% nos dividendos e cotas voltam a despencar 15% na B3; veja o que afetou os proventos do MGHT11

11 de julho de 2024 - 17:24

O fundo imobiliário distribuirá R$ 0,13 por cota neste mês, uma queda forte ante os R$ 0,45 por cota pago aos investidores em junho

AGENTE DO CAOS

A culpa é do dólar? O efeito borboleta que pode provocar novas intervenções do Japão no câmbio

11 de julho de 2024 - 16:43

O iene chegou a ser negociado nesta quinta-feira (11) a 158,55 em relação ao dólar — o maior salto diário da moeda japonesa desde o final de 2022

REAÇÃO ÀS PRÉVIAS

Ações da Mitre (MTRE3) saltam 6% e MRV (MRVE3) também sobe após quebrar recorde; Cury (CURY3) recua apesar de trimestre com maiores vendas da história

11 de julho de 2024 - 11:36

Os investidores repercutem as prévias operacionais do segundo trimestre divulgadas ontem pelas três companhias

MOVIMENTAÇÃO ACIONÁRIA

Even (EVEN3) poderá despejar quase 10 milhões de ações na Melnick (MELK3) no mercado após sinal verde de fundadores da incorporadora gaúcha

11 de julho de 2024 - 10:44

Os papéis em questão foram retirados do Acordo de Acionistas entre os controladores da companhia e poderão ser negociados no mercado sem nenhuma restrição

SD ENTREVISTA

BTLG11: gestor do fundo imobiliário queridinho dos analistas diz onde vê oportunidades e detalha estratégias de reciclagem e aquisições

11 de julho de 2024 - 6:07

Segundo um dos gestores do FII, Francisco Tavares Júnior, o tamanho da carteira tem ajudado em uma das principais estratégias para o fundo

FIIs HOJE

Dois fundos imobiliários com mais de 38 mil cotistas também confirmam exposição a devedora de CRIs que pediu recuperação judicial

10 de julho de 2024 - 19:01

Ourinvest JPP (OUJP11) e JPP Capital Recebíveis Imobiliários (JPPA11) enviaram comunicados ao mercado sobre o tema

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar