🔴 DÓLAR A R$5,38 E PODE SUBIR MAIS – VEJA COMO PROTEGER O SEU PATRIMÔNIO

Larissa Vitória
Larissa Vitória
É repórter do Seu Dinheiro. Formada em jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP), já passou pelo portal SpaceMoney e pelo departamento de imprensa do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT).
CONTRARIANDO AS EXPECTATIVAS

MRV (MRVE3) tem prejuízo líquido e ‘trimestre para esquecer’, mas ações sobem forte hoje; veja por quê

A construtora saiu de lucro de R$ 300,1 milhões no quatro trimestre de 2021 para prejuízo de R$ 333,4 milhões nos últimos três meses do ano passado

Larissa Vitória
Larissa Vitória
9 de março de 2023
13:33 - atualizado às 16:12
Logo da MRV (MRVE3) nas cores verde e amarelo
Imagem: Divulgação

Apresentar um balanço mais fraco que o esperado não costuma ser algo bom para o desempenho das ações de uma empresa. Mas, contrariando as expectativas, a MRV (MRVE3) opera com fortes ganhos nesta quinta-feira (9).

Por volta das 13h25, os papéis da construtora avançavam 6,4%, cotados em R$ 6,35, e conquistavam uma posição entre as maiores altas do Ibovespa no dia.

O avanço ocorre a despeito de a companhia ter registrado, na visão da XP, “um trimestre para esquecer”. A MRV saiu de um lucro de R$ 300,1 milhões no quatro trimestre de 2021 para prejuízo de R$ 333,4 milhões nos últimos três meses do ano passado.

O prejuízo foi atribuído ao resultado líquido negativo de R$ 301 milhões da MRV Incorporações, principal negócio do grupo, que atua no Minha Casa Minha Vida.

Outro ponto negativo do trimestre foi uma queima de caixa de R$ 535 milhões que fez com que a alavancagem financeira da companhia, medida pela relação entre a dívida líquida e o patrimônio, subisse para 57%.

A XP destaca, além disso, que o indicador que relaciona a dívida e o Ebitda (Lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) atingiu 7,5x e afastou-se ainda mais do guidance — projetado entre 5,1x e 5,5x para 2023.

Valuation da MRV (MRVE) ainda é atrativo?

Os analistas do BTG Pactual também não ficaram animados com o resultado apresentado pela MRV, mas argumentam que os números eram esperados pelo mercado e já estão precificados pelas ações.

“Embora resultados fracos certamente não ajudem a tese de investimento, acreditamos que o valuation leva em consideração alguma destruição de patrimônio”, dizem em relatório divulgado hoje.

A equipe do banco de investimentos reforça que a ação negocia com “um grande desconto” na comparação com os pares e mantém a recomendação de compra para o papel, com preço-alvo de R$ 15 — e potencial de alta de 136% em relação à cotação atual.

Moura Dubeux (MDNE3) e Lavvi (LAVV3) também divulgaram balanços

Além da MRV, outras duas construtoras da B3 — Moura Dubeux (MDNE3) e Lavvi (LAVV3) — divulgaram os balanços do quarto trimestre na noite de ontem. 

O lucro líquido da Moura Dubeux recuou 28,7% no quarto trimestre, para R$ 10,2 milhões. A Genial Investimentos, porém, segue recomendando a compra das ações e cita uma geração de caixa de R$ 7,5 milhões no período.

Para a corretora, a cifra garante uma “posição de caixa extremamente confortável” para a companhia. “Esta posição é importante para garantir segurança no desenvolvimento dos 46 canteiros de obras em execução, dos quais 25 serão entregues a partir de 2025, o que levará a uma exigência de capital mais alta.”

Apesar disso, as ações MDNE3 operam em queda de 4,1%, corrigindo parte do forte avanço de mais de 9% registrado ontem.

Já a Lavvi reportou lucro líquido de R$ 32,5 milhões entre outubro e dezembro, alta de 32% ante o mesmo período do ano anterior. 

O Itaú BBA destaca que a receita líquida cresceu tanto na base trimestral quanto na anual e chegou a R$ 147,2 milhões, ultrapassando as expectativas do banco.

Os analistas explicam ainda que a alta reflete as vendas de projetos em estágio mais próximo à conclusão, mas seguem cautelosos com as ações da empresa e mantêm a recomendação neutra para os papéis LAVV3, que avançam 0,3% hoje.

Compartilhe

MERCADOS HOJE

Bolsa hoje: Com pressão de NY, Ibovespa segura os 119 mil pontos e recua quase 1% na semana; dólar sobe e fecha a R$ 5,38

14 de junho de 2024 - 17:23

RESUMO DO DIA: Depois de uma semana movimentada com decisão sobre os juros nos Estados Unidos e preocupações com o cenário local doméstico, o Ibovespa segurou com algum esforço os 119 mil pontos. O principal índice da bolsa brasileira fechou em leve alta de 0,08%, aos 119.662,38 pontos. Na semana, o recuo é de 0,92%. […]

APOSTAS PARA O CÂMBIO

O dólar não vai mais cair? Alckmin diz que governo tem “absoluta confiança” sobre a trajetória da moeda norte-americana

13 de junho de 2024 - 17:52

O presidente em exercício falou sobre o tema um dia após a moeda americana ter ultrapassado a cotação de R$ 5,40 pela primeira vez desde janeiro de 2023

MERCADOS HOJE

Bolsa hoje: Dólar fecha próximo da mínima intraday com rescaldo de Haddad sobre fiscal; Ibovespa sustenta os 119 mil pontos

13 de junho de 2024 - 17:17

RESUMO DO DIA: O cenário fiscal roubou a cena mais um vez no mercado acionário brasileiro. Se ontem foram as falas do presidente Lula que aumentaram a aversão ao risco, hoje o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, ficou encarregado de ‘reduzir os danos’. Apesar dos esforços do ministro, o Ibovespa não deixou o tom negativo. […]

CAI, CAI

Fuga dos investidores? Como a B3 contribuiu para a forte queda do Ibovespa em maio; ações B3SA3 recuam 

13 de junho de 2024 - 15:59

A dona da bolsa registrou volume médio diário de negociações 8,8% menor em maio na comparação anual; Goldman Sachs mantém a recomendação

PROTEÇÃO NA CARTEIRA

O dólar já subiu 10% em 2024: essas são as 5 ações para lucrar com o real fraco, segundo o BTG Pactual

13 de junho de 2024 - 14:28

Os analistas também escolheram cinco papéis para ficar longe em meio à disparada da moeda norte-americana neste ano — duas aéreas integram essa lista

STF DECIDIU

Fim do impasse sobre remuneração do FGTS deve beneficiar as ações de construtoras de baixa renda — e o BTG Pactual diz qual é a sua favorita no segmento

13 de junho de 2024 - 13:01

Vale relembrar que o fundo é uma de suas principais fontes de recursos para o setor imobiliário

MERCADOS HOJE

Bolsa hoje: Fed mantém juros inalterados pela sétima vez consecutiva e dólar sobe a R$ 5,40; Ibovespa cai 1% de olho no fiscal

12 de junho de 2024 - 17:21

RESUMO DO DIA: Se enganou quem achou que a decisão dos juros nos Estados Unidos seria o único destaque do dia. O cenário fiscal doméstico roubou a cena e o Ibovespa voltou ao território negativo. O principal índice da bolsa brasileira fechou em baixa de 1,40%, aos 119.936 pontos, renovando a mínima do ano e […]

FECHAMENTO DOS EUA

Inflação e juros: o combo que fez o S&P 500 e o Nasdaq saltarem para um outro recorde intradiário

12 de junho de 2024 - 17:06

De um lado, o CPI de maio veio melhor do que as projeções. De outro, o Fed manteve a taxa de juros inalterada e reduziu para um o número de cortes neste ano

REPORTAGEM ESPECIAL

Exclusivo: Controladores da Méliuz (CASH3) montam posição em opções com ações da empresa, que quer apertar “pílula de veneno”

12 de junho de 2024 - 15:22

Ações da Méliuz (CASH3) dispararam mais de 15% após empresa divulgar que pessoas ligadas ao controle “venderam opções de venda” de ações da companhia

OPERAÇÃO GREENWASHING

Como uma operação da polícia federal deve afetar os dividendos de dois fiagros com mais de 40 mil cotistas

12 de junho de 2024 - 13:26

Os proventos do AZ Quest Sole (AAZQ11) e do AZ Quest negociado na Cetip, devem ser afetados pelos desdobramentos de uma operação deflagrada na semana passada

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar