🔴 RECEBA ANÁLISES DE MERCADO DIÁRIAS: CLIQUE AQUI E SIGA O SEU DINHEIRO NO INSTAGRAM

2022-02-14T07:50:12-03:00
Renan Sousa
Renan Sousa
É repórter do Seu Dinheiro. Cursa jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pela Editora Globo e SpaceMoney. Twitter: @RenanSSousa1
segredos da bolsa

Esquenta dos mercados: Bolsas lá fora mantêm o foco nos desdobramentos da crise entre Rússia e Ucrânia enquanto Ibovespa acompanha ‘PEC dos combustíveis’

Além disso, os investidores acompanham os balanços da semana: Itaúsa e Banco do Brasil divulgam seus resultados ainda hoje

14 de fevereiro de 2022
7:47 - atualizado às 7:50
Militares do Exército Brasileiro
Confira o que movimenta as bolsas lá fora, Ibovespa e dólar esta semana. - Imagem: Tomaz Silva/Agência Brasil

O principal índice da bolsa brasileira conseguiu se safar no último segundo do noticiário da última sexta-feira (11). A ameaça iminente da Rússia na fronteira da Ucrânia derrubou os principais índices pelo mundo e fez disparar o preço do barril de petróleo naquele mesmo dia. 

O Ibovespa foi salvo pelo gongo, mas não sem ser um pouco castigado pelas informações vindas do leste europeu. O principal índice da B3 fechou em alta de 0,18%, aos 113.572 pontos, acumulando um avanço semanal de 1,18%, e o dólar à vista teve leve alta de 0,01%, a R$ 5,2424, um alívio de 1,50% no período. 

A ameaça iminente de uma invasão russa permanece no radar dos investidores. Há uma expectativa de que os russos invadam a Ucrânia entre esta semana e a próxima, após o encerramento das Olimpíadas de inverno.

Por aqui, os debates envolvendo a PEC dos Combustíveis permanecem em foco. A desidratação da proposta deve ser debatida ao longo da semana, sem maiores indicadores para os próximos dias. 

Os investidores ainda aguardam os balanços por aqui. Confira o calendário completo e prepare-se para a semana: 

Rússia X Ucrânia

A Casa Branca permanece de olho nas movimentações de tropas da Rússia na fronteira com a Ucrânia. Um representante do Conselho de Segurança dos Estados Unidos afirmou que há informações de que o presidente russo, Vladimir Putin, ordenará uma invasão ao país antes do fim das Olimpíadas de inverno no próximo domingo (20).

Contudo, a Otan já preparou uma represália militar ao país, sem falar em sanções econômicas à Rússia por parte dos Estados Unidos. A Ucrânia é uma importante rota de gás natural para a Europa, o que faz da pequena nação leste-europeia um ponto estratégico em caso de uma guerra. 

Petróleo em alta

Dando sequência à elevação dos temores no exterior, o petróleo permanece com tendência de alta nesta segunda-feira (14). O barril do Brent, utilizado como referência para a Petrobras, avança 0,08%, cotado a US$ 94,53 e o WTI sobe 0,16%, aos US$ 93,26. 

Na agenda lá fora

Os investidores devem acompanhar os desdobramentos da crise na Ucrânia.

Enquanto isso, a agenda do dia inclui o discurso da presidente do Banco Central Europeu (BCE), Christine Lagarde, que insiste em não elevar os juros na Europa com medo da retração econômica, mesmo que a inflação esteja nas máximas históricas. 

Nesta terça-feira (15), a inflação volta à cena com a divulgação do índice de preços ao produtor (PPI, em inglês) dos Estados Unidos e do índice de preços ao consumidor (CPI) da China. 

Mas o grande destaque da semana vai para quarta-feira (17), em que será divulgada a ata da última reunião do Comitê de Política Monetária dos Estados Unidos, conhecido como Fomc. A publicação deve dar maiores detalhes sobre a percepção do BC americano sobre a inflação e os próximos passos da tão aguardada — e temida — alta nos juros.

Brasil e seus próprios problemas

No meio de um conflito internacional e diplomático, o presidente da República, Jair Bolsonaro, deve realizar sua visita à Rússia ainda esta semana, mesmo aconselhado por especialistas norte-americanos a reconsiderar tal ato neste momento. 

Mas a viagem de Bolsonaro não é o grande destaque desta semana. A PEC dos Combustíveis (chamada de PEC Kamikaze) permanece no radar dos investidores. 

A renúncia fiscal em um Orçamento apertado para 2022 coloca em xeque a saúde das contas públicas. Mas de acordo com a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), o Executivo precisa apresentar uma contrapartida para abrir mão da receita dos impostos sobre combustíveis. 

Entretanto, a proposta que segue para o Congresso começa a dar sinais de desidratação. Enquanto o texto original previa a isenção de impostos de combustíveis, gás de cozinha (hoje com tributação federal zerada) e energia elétrica, o ministério da Economia pretendia manter a renúncia fiscal apenas para o diesel.

IGP-M e outros indicadores da semana

Sem maiores indicadores para a semana, os investidores esperam o IGP-M na próxima quinta-feira (17). A chamada “inflação do aluguel” acelerou para a casa dos dois dígitos no ano passado e deve arrefecer a alta com o avanço dos juros locais.

Bolsas pelo mundo

Os principais índices asiáticos encerraram o primeiro pregão da semana refletindo a tensão deixada na última sexta-feira entre Rússia e Ucrânia. A ameaça de invasão piorou o sentimento dos investidores e as bolsas fecharam em queda.

Na Europa, os mesmos temores chegaram a derrubar os índices mais de 3% durante a madrugada. As principais praças do velho continente também permanecem em campo negativo pela manhã.

Por fim, os futuros de Nova York devem abrir no vermelho, acompanhando maiores desdobramentos da crise entre Rússia e Ucrânia. 

Agenda semanal

Segunda-feira (14)

  • Banco Central: Boletim Focus semanal (8h25)
  • Banco Central Europeu: Christine Lagarde, presidente do BCE, discursa hoje (13h15)
  • Economia: Balança comercial semanal (15h)

Terça-feira (15)

  • FGV: IGP-10 de fevereiro (8h)
  • FGV: Monitor do PIB de dezembro (8h)
  • CNI: Sondagem Industrial (sem horário)
  • Estados Unidos: Inflação ao produtor (PPI, em inglês) de janeiro (10h30)
  • China: Inflação ao consumidor (CPI, em inglês) de janeiro (10h30)

Quarta-feira (16)

  • Estados Unidos: Vendas do varejo em janeiro (10h30)
  • Estados Unidos: Produção industrial de janeiro (11h15)
  • Estados Unidos: Ata do Fomc (16h)

Quinta-feira (17)

  • FGV: 2ª prévia do IGP-M de fevereiro (8h)
  • Estados Unidos: Pedidos de auxílio-desemprego (10h30)
  • Estados Unidos: Índice de atividade industrial (10h30)

Sexta-feira (18)

  • Estados Unidos: Poços e plataformas de petróleo ativos (15h)

Balanços da semana

Confira o calendário completo de balanços do quarto trimestre aqui.

Segunda-feira (14)

Após o fechamento:

  • Itaúsa (Brasil)
  • Banco do Brasil (Brasil)

Terça-feira (15)

Quarta-feira (16)

Antes da abertura:

  • BTG Pactual (Brasil)
  • Weg (Brasil)

Quinta-feira (17)

Após o fechamento:

  • Rumo (Brasil)

Sexta-feira (18)

Após o fechamento:

  • Cosan (Brasil)
Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

NOITE CRIPTO

Na luta: bitcoin (BTC) opera em alta, mas performance não dá inveja; confira cotações

Apesar do avanço, o último mês foi o pior da história do bitcoin. A queda de 37,9% se consolidou como a mais terrível da história, desbancando maio de 2021, quando o recuo foi de 35,4%

PROBLEMAS FINANCEIROS

Tenda (TEND3) negocia com credores e consegue sinal verde para flexibilizar endividamento

Os detentores de debêntures da empresa aceitaram mudar os termos das dívidas em troca de garantias – e remuneração – extras

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

‘Pane’ nas exchanges, os limites para a Rússia e a queda do Ibovespa; confira os destaques do dia

Os corredores do mercado financeiro estavam mais silenciosos do que o habitual nesta segunda-feira (04).  Nos Estados Unidos, as bolsas em Wall Street ficaram fechadas devido ao feriado do Dia da Independência americana, mas parece que boa parte dos investidores brasileiros também deu uma esticadinha no fim de semana.  Sem Nova York e com o […]

FECHAMENTO DO DIA

Ibovespa cai abaixo dos 99 mil pontos em dia de baixa liquidez; dólar e juros sobem com petróleo

Sem Wall Street, o Ibovespa teve um dia de movimentação limitada. Apesar da alta do petróleo, o índice não conseguiu se consolidar em alta

ELEIÇÕES 2022

Quem é Maria Luiza Ribeiro Viotti, a primeira mulher a comandar o Itamaraty se Lula vencer as eleições?

A indicação de uma mulher para o Itamaraty contemplaria o movimento feminino na diplomacia, que ganhou força política no Congresso e foi incentivado por Amorim no passado; o Brasil nunca teve uma chanceler

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies