🔴 3 ações para LUCRAR com a SELIC em alta: clique aqui e descubra quais são

2022-06-14T20:13:35-03:00
Carolina Gama
SE CORRER O BICHO PEGA…

Vem reajuste por aí? Petrobras (PETR4) reafirma compromisso com preços competitivos, mas defasagem pode forçar aumento

Circulam notícias indicando que a estatal discute um aumento da gasolina em 9% e do diesel em 11%, mas governo tenta barrar — entenda os motivos

14 de junho de 2022
20:13
Logo Petrobras (PETR4) com uma ilustração de interrogações ao fundo
Imagem: Adobe Stock/Shutterstock/Montagem Giovanna Figueredo

Sabe aquela história que diz: se correr o bicho pega, se ficar o bicho come? A Petrobras (PETR4) tem vivido dias assim. 

A nova disparada dos petróleo no mercado internacional coloca a estatal em uma situação ainda mais difícil

De um lado, o governo de Jair Bolsonaro pressiona para que os preços dos combustíveis não aumentem, o que alimenta a inflação em um ano eleitoral. 

Do outro, a defasagem do preço dos combustíveis no mercado interno com relação ao mercado internacional — que os especialistas dizem estar em 16% — torna quase inevitável que a Petrobras não promova novos reajustes. 

Especulações sobre o aumento da Petrobras (PETR4)

E é nessa encruzilhada que a Petrobras (PETR4) veio à público na noite nesta terça-feira (14) reafirmar o compromisso com a prática de preços competitivos e em equilíbrio com o mercado.

A declaração ocorre após a imprensa noticiar que a estatal estaria avaliando um reajuste nos valores dos combustíveis ainda nesta semana.

No comunicado de hoje, a Petrobras disse ainda que evita o repasse imediato das volatilidades externas e da taxa de câmbio causadas por eventos conjunturais. 

"A Petrobras monitora continuamente os mercados, o que compreende, dentre outros procedimentos, a análise diária do comportamento de nossos preços relativamente às cotações internacionais", diz a nota. 

Câmbio e petróleo em alta pressionam

Com o petróleo e o câmbio em alta, a defasagem do preço dos combustíveis praticados aqui e no exterior está em cerca de 16%. 

E a tendência é que o cenário se agrave. Nesta semana, o barril do petróleo tipo Brent — usado como referência global e também pela Petrobras — ultrapassou a marca de US$ 120.

Analistas já preveem que atinja US$ 130 até o final do mês e US$ 150 até o final do ano. 

Com isso, o preço dos derivados, como gasolina e diesel, acompanham o movimento de alta, se distanciando cada vez mais dos preços praticados nas refinarias da estatal.

O governo no caminho da Petrobras (PETR4)

O governo não quer reajuste no momento. Mas o que circula na imprensa é que a Petrobras (PETR4) discute um aumento da gasolina em 9% e do diesel em 11%.

O temor em Brasília é de que essa elevação dos preços dos combustíveis anule os esforços para a aprovação do Projeto de Lei Complementar 18

O PLP 18 coloca um teto de 17% para o ICMS sobre energia elétrica e combustíveis. POr isso, o governo prefere que a Petrobras aguarde mais tempo para subir os preços para não atrapalhar a votação.

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

SEMANA EM CRIPTO

Bitcoin (BTC): o pior investimento do semestre tenta sobreviver aos dados de emprego nos EUA; confira o que mexe com as criptomoedas na próxima semana

Entre os destaques da semana, estão a liquidação de ativos da Three Arrows Capital, pechinchas no mercado cripto e mais

CAÇANDO MARRUÁ

Bitcoin (BTC) no cabresto? UE tenta domar o mundo das criptomoedas com marco regulatório; saiba como

O acordo é provisório e inclui uma proposta que cobre emissores de criptoativos não lastreados e também as chamadas stablecoins, bem como as plataformas de negociação e as carteiras nas quais os ativos digitais são mantidos

O MEDO DA RECESSÃO

Meta em crise: Mark Zuckerberg quer contratar menos funcionários e demitir mais gente a partir de agora

A dona do Facebook espera um segundo semestre de vacas magras e enfrentará um severo corte de gastos; por isso, a companhia prioriza equipes mais enxutas e agressivas

ELEIÇÕES 2022

É só mais essa! Líder nas pesquisas, Lula descarta tentar reeleição se derrotar Bolsonaro em outubro

Em entrevista, Lula disse que ‘daqui a 4 anos vai ter gente nova’, criticou o Congresso e prometeu retirar sigilos impostos por Bolsonaro

PROBLEMA DE INTERPRETAÇÃO?

A Tesla não é verde? Depois da empresa de Elon Musk ser excluída de índice ESG, CEO diz que bilionário não entende o significado da sigla

De acordo com a presidente executiva da Clarity AI, Rebeca Minguela, Musk pode ter pensado que o ESG mede apenas os impactos ambientais

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies