⚠️ DIVIDENDOS EM RISCO? Lula e Bolsonaro querem taxar seus proventos e podem atacar sua renda extra em 2023. Saiba mais aqui

2022-09-05T14:30:56-03:00
Ana Carolina Neira
Jornalista formada pela Faculdade Cásper Líbero com especialização em Macroeconomia e Finanças (FGV) e pós-graduação em Mercado Financeiro e de Capitais (PUC-Minas). Com passagens pelo portal R7, revista IstoÉ e os jornais DCI, Agora SP (Grupo Folha), Estadão e Valor Econômico, também trabalhou na comunicação estratégica de gestoras do mercado financeiro.
MAIS PREOCUPAÇÕES COM O ROXINHO

Sinal de alerta: Itaú BBA corta preço-alvo do Nubank (NU; NUBR33) e reitera recomendação de venda do papel

Analistas encontraram inconsistências no balanço e apontam que o Nubank (NU; NUBR33) subestimou o risco na concessão de crédito pessoal

22 de agosto de 2022
13:01 - atualizado às 14:30
Nubank
Imagem: Nubank/Getty

Apesar do balanço trimestral com fortes resultados operacionais, o Itaú BBA divulgou relatório em que reitera recomendação de venda para os papéis do Nubank (NU; NUBR33). Além disso, os analistas também cortaram o preço-alvo de US$ 4,50 para US$ 3,50 para 2023 — baixa de 22,2%.

Houve revisão também nas projeções de lucro líquido do banco digital, que passaram de R$ 3,1 bilhões para R$ 2,6 bilhões até o ano que vem.

Um dos pontos de maior atenção dos analistas é a questão da qualidade do crédito e dos índices de inadimplência. Estes vêm se deteriorando e estão muito acima dos indicadores equivalentes dos grandes bancos, o que tem sido um ponto de preocupação para o mercado.

Recentemente, o Nubank alterou sua metodologia e revisou o índice de inadimplência (NPL, na sigla em inglês) do primeiro trimestre para 3,5%, subindo para 4,1% no segundo trimestre.

No período, o Nubank reportou uma inadimplência acima de 90 dias de 4,1%, avanço de 0,6 ponto percentual em relação ao índice de 3,5% do trimestre anterior.

Porém, esses números são fonte de uma mudança na metodologia de cálculo. Sem a alteração, a inadimplência acima de 90 dias teria sido de 5,4% no segundo trimestre, 1,2 ponto percentual acima do índice de 4,2% do trimestre anterior, uma alta superior às estimativas do mercado.

O Nubank também reduziu o prazo de baixa dos empréstimos pessoais em atraso de 360 para 120 dias, enquanto a baixa dos cartões de crédito permaneceu em 360 dias.

Assim, os analistas do Itaú BBA acreditam que o Nubank subestimou o risco de concessão de crédito pessoal e não tem sido seletivo ao conceder esse tipo de produto.

Acrescentam, também, que essas mudanças podem ser um sinal de maior risco assumido ou erros de cálculo.

Na avaliação da equipe, as previsões de crescimento da área de empréstimos pessoais precisam ser reduzidas, uma vez que a inadimplência cresce acima do esperado e o ambiente macroeconômico também é mais desafiador.

Leia também: Putin dá xeque-mate na Europa e faz Reino Unido atuar com urgência — a terra da Rainha pede ‘socorro’ do outro lado do mundo; descubra o que está em jogo

"Esperamos que a carteira de empréstimos pessoais cresça modestos 28% em 2022 e 7% em 2023. Nosso valor de R$ 19 bilhões em 2025 está provavelmente ~50% abaixo do que analistas mais otimistas apontam", diz o relatório.

Os analistas do banco reduziram as estimativas de crescimento da carteira de empréstimos de longo prazo para 10%, o que também afeta as projeções de lucro do Nubank.

Inconsistências nos números do Nubank (NU; NUBR33)

O relatório traz, ainda, um alerta para inconsistências encontradas no balanço do Nubank: segundo os analistas, eles se arrependem por ter elogiado as despesas operacionais estáveis do banco digital no segundo trimestre de 2022. A equipe constatou que, na realidade, esses números haviam sido apenas movidos para a parte de despesas de capitais, alterando o balanço.

Esse tipo de prática ajuda os lucros reportados no curto prazo, mas afeta o balanço no prazo mais longo.

"As despesas operacionais do Nubank teriam aumentado ~8% no trimestre e não apenas 1%, como elogiamos no início. Esta parece ser uma nova prática para o Nubank, embora não seja incomum em empresas de tecnologia", traz o relatório.

Cartão de crédito

Outro fator de risco enxergado pelo Itaú BBA está na expansão do cartão de crédito do Nubank neste contexto de inadimplência, com projeções de que o saldo total da área comece a desacelerar em breve, assim como a oferta de cartões.

O banco reduziu as previsões de crescimento do saldo de cartões de crédito para 63% neste ano e 15% para 2023.

Há pouco, os BDRs (recibos de ações) do Nubank negociados na B3 operavam em queda de 2%.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

CRYPTOSTORM

Ethereum (ETH) killers: três criptomoedas têm chances de vencer a segunda maior moeda do mundo — e duas apostas para o futuro

7 de outubro de 2022 - 12:07

Solana (SOL), Polygon (MATIC) e Cosmos (ATOM), três criptomoedas de infraestrutura ou Layer 2 (L2) que podem superar o ethereum nos problemas das blockchains

geração mais sustentável

Copel (CPLE6) pretende ter 25% de seu portfólio composto por energias puras, diz diretor-presidente

7 de outubro de 2022 - 11:48

Para ajudar com essa meta, a Copel (CPLE6) comprou os complexos eólicos Santa Rosa e Mundo Novo (RN) por R$ 1,8 bilhão

Concorrência

Itaú (ITUB4) zera taxa de corretagem para ações, BDRs, ETFs e opções para todos os clientes

7 de outubro de 2022 - 11:21

A zeragem das taxas pelo Itaú pode ser considerada uma resposta às corretoras, que ganharam muitos clientes usando essa tática

TIC-TAC…

Elon Musk tem até o fim do mês para fechar a compra do Twitter — e ainda precisa encontrar novas fontes de financiamento

7 de outubro de 2022 - 10:40

Após as companhias de investimento que estavam em negociação com Musk voltarem atrás, o empresário terá até 28 de outubro para encontrar novos financiadores

HACK NA REDE

Hack na Binance: invasão da blockchain da corretora drenou US$ 100 milhões; investimentos dos usuários estão seguros? Entenda

7 de outubro de 2022 - 9:42

No plano de contenção de danos, a Binance pretende recompensar “hackers do bem” que encontrarem futuros bugs na rede

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies