O melhor time de jornalistas e analistas do Telegram! Inscreva-se agora e libere a sua vaga

2022-05-12T18:42:12-03:00
Liliane de Lima
É repórter do Seu Dinheiro. Jornalista formada pela PUC-SP.
PASSARINHO EM CRISE?

Após Elon Musk comprar o Twitter (TWTR34), plataforma congela contratações e enfrenta saída de executivos

O CEO do Twitter, Parag Agrawal, anunciou o congelamento de contratações a partir desta semana, após a demissão dos diretores

12 de maio de 2022
18:41 - atualizado às 18:42
Elon Musk ao lado do logotipo do Twitter
Elon Musk ao lado do logotipo do Twitter - Imagem: Montagem/Divulgação

Em apenas três semanas do passarinho preso na gaiola do bilionário Elon Musk, o clima organizacional parecer não ser dos melhores. Bruce Falck, diretor de produtos e receitas e Kayvin Beykpour, executivo de consumo, deixaram o Twitter (TWTR34) nesta quinta-feira (12).

A saída dos executivos foi anunciada pelo CEO Parag Agrawal, em comunicado interno. Ele afirmou que novas contratações estão congeladas a partir desta semana — inclusive as que já estavam em andamento.

A rede social deve reduzir gastos, mas não está planejando fazer demissões no momento.

Crise no Twitter (TWTR34)?

O atual CEO do Twitter (TWTR34) afirmou que os motivos para o congelamento de contratações são:

  • Não cumprimento de metas de crescimento de audiência e receita;
  • Cenário macroeconômico global e a guerra da Ucrânia trazem incertezas.

A expectativa da empresa, a partir dos objetivos estabelecidos em 2020, era alcançar US$ 7,5 bilhões em receita anual e 315 milhões de usuários até o final de 2023.

Contudo, conseguiu apenas US$ 5 bilhões em receita líquida e cerca de 217 milhões de usuários em 2021. Desde então, a meta foi retirada do balanço.

Leia também

Vale lembrar que a aquisição do Twitter por Elon Musk, dono da Tesla e da SpaceX, ainda não foi concluída. O bilionário segue em busca de financiamento para completar a negociação, já que cerca de US$ 21 bilhões da sua própria fortuna foram destinado para a compra da plataforma.

Além disso, o príncipe saudita, Alwaleed bin Talal, "emprestou" US$ 1,9 bilhão para o bilionário. O restante deve ser captado em instituições financeiras. O acordo de compra por US$ 44 bilhões deve ser concluído nos próximos meses.

Em seguida, o Twitter deve se tornar uma empresa privada, ou seja, as ações deixarão de ser negociadas na Bolsa de Valores.

Até o momento, Elon Musk não se pronunciou sobre as mudanças na companhia.

*Com informações de CNBC e The New York Times

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

CVM recua e libera distribuição de dividendos do fundo imobiliário Maxi Renda FII (MXRF11) com base no ‘lucro caixa’ — relembre o caso

A xerife do mercado de capitais reconheceu “a existência de obscuridade e contradição” na decisão original

Superou o trauma? Bitcoin (BTC) segue no patamar de US$ 30 mil; saiba se a maior criptomoeda do mundo sustentará esse nível

BTC terá também que superar os críticos às moedas digitais, que não pouparam esforços para injetar ainda mais medo nesse mercado já extremamente desorientado

CEO do JP Morgan leva cartão vermelho de acionistas e pode ficar sem bônus milionário, entenda a decisão rara

A desaprovação foi a primeira desde que o conselho do banco norte-americano enfrentou um voto negativo sobre compensações desde que as regras foram introduzidas, há mais de uma década

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Hapvida, Magazine Luiza e Nubank tombam, mas Ibovespa fecha o dia no azul; confira os destaques desta terça-feira

O maior apetite ao risco e a expectativa de manutenção no ritmo de alta no juro nos Estados Unidos ajudou o Ibovespa, que teve um dia de ganho

FECHAMENTO DO DIA

Ibovespa sustenta alta após susto inicial com Powell; dólar cai abaixo dos R$ 5

O Ibovespa fechou o dia longe das mínimas, mas o dólar caiu 2% com o apetite por risco no exterior

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies