🔴 TCHAUZINHO, NUBANK: Itaú BBA revela ação que pode colocar o roxinho para comer poeira; CLIQUE AQUI  e descubra a resposta no nosso Telegram

2022-09-07T12:22:30-03:00
Ana Carolina Neira
Jornalista formada pela Faculdade Cásper Líbero com especialização em Macroeconomia e Finanças (FGV) e pós-graduação em Mercado Financeiro e de Capitais (PUC-Minas). Com passagens pelo portal R7, revista IstoÉ e os jornais DCI, Agora SP (Grupo Folha), Estadão e Valor Econômico, também trabalhou na comunicação estratégica de gestoras do mercado financeiro.
briga judicial

Tribunal americano veta pedido de Elon Musk para adiar julgamento sobre a compra do Twitter

Defesa de Elon Musk tentava ganhar tempo e adiar decisão em pelo menos um mês, mas conquistou direito de usar depoimento de ex-funcionário da rede social a seu favor

7 de setembro de 2022
12:04 - atualizado às 12:22
Elon Musk ao lado do logotipo do Twitter
Elon Musk ao lado do logotipo do Twitter - Imagem: Montagem/Divulgação

O bilionário Elon Musk até que tentou, mas teve seu pedido de adiamento do julgamento sobre a compra do Twitter negado por um tribunal da Delaware, nos Estados Unidos.

O dono da Tesla foi obrigado a responder judicialmente por sua tentativa de compra da rede social após abandonar o acordo de US$ 44 bilhões.

De acordo com um documento divulgado nesta quarta-feira (7), o julgamento acontecerá no dia 17 de outubro conforme previsto, enquanto os advogados de Musk tentavam empurrar a decisão para meados de novembro.

Na avaliação da corte, quanto mais demorado o processo, mais prejudicial para o Twitter — que busca obrigar o empresário a cumprir o acordo. Assim, não haveria motivos para adiar o julgamento em quatro semanas.

Porém, nem tudo está perdido: o tribunal cedeu e permitiu que ele adicione o testemunho do ex-chefe de segurança do Twitter, Peiter “Mudge” Zatko, ao seu processo.

Ele denunciou falhas graves de segurança nos procedimentos do Twitter há poucas semanas. A intenção da defesa de Elon Musk é provar, a partir deste caso de falha de segurança, que a rede social violou os termos do acordo de compra e, assim, livrar o bilionário de seguir com o negócio.

O Twitter, por sua vez, nega as acusações do ex-funcionário.

A novela de Elon Musk contra o Twitter

O julgamento marcado para o mês que vem acontecerá após Elon Musk desistir de comprar o Twitter num acordo de US$ 44 bilhões.

O número de usuários fictícios, ou “spam”, na plataforma é o principal motivo por trás do fim do acordo para a compra.

De acordo com uma carta emitida pelo escritório de advocacia que representa Elon Musk, o a dona da rede social violou o acordo ao "parecer ter feito declarações falsas e enganosas nas quais o Sr. Musk se baseou ao celebrar o contrato".

A queixa é que a empresa se recusou ou falhou em fornecer informações solicitadas pelo dono da Tesla.

O Twitter rejeitou essa afirmação e argumentou que Musk não aderiu aos termos do acordo, inclusive violando um acordo de confidencialidade e depois se gabando disso no Twitter. A empresa de mídia social processou Musk em 12 de julho no Delaware Chancery Court, buscando fazer cumprir os termos da transação.

* Com informações da CNBC

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

CENTRAL DAS ELEIÇÕES

Eleições 2022: Confira a agenda dos candidatos à Presidência da República nesta terça-feira

27 de setembro de 2022 - 7:35

Acompanhe a cobertura ao vivo das eleições 2022 com as principais notícias sobre os principais candidatos à Presidência e nos Estados

DE OLHO NA BOLSA

Esquenta dos mercados: Bolsas internacionais tentam emplacar alta com busca por pechinchas; Ibovespa acompanha ata do Copom hoje

27 de setembro de 2022 - 7:34

A prévia da inflação brasileira será divulgada na terça-feira e o IPCA-15 deve registrar deflação mais uma vez

União que deu resultados

Com fome de aquisições e dois sócios grandes por trás, Dimensa acirra a disputa pelo mercado de software financeiro e mira IPO

27 de setembro de 2022 - 7:00

A Dimensa é fruto de uma joint venture entre a Totvs (TOTS3), maior companhia de sistemas de gestão do país, com a B3 (B3SA3), a dona da bolsa de valores brasileira

ESPECIAL SD 4 ANOS

Um setor para prestar atenção nos próximos 4 anos: por que o lítio precisa estar presente na carteira de investidores sofisticados

27 de setembro de 2022 - 6:32

Também chamado de ‘petróleo branco’, o lítio vai além das baterias de veículos elétricos e do armazenamento de energia renovável

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

Medo de recessão derruba o Ibovespa, o que deu errado no The Merge e as chances de Lula no primeiro turno; confira os destaques do dia

26 de setembro de 2022 - 19:29

Não é de hoje que o mercado financeiro pesa o risco de que a economia global enfrente uma grave recessão como efeito colateral das medidas para o controle inflacionário, mas nos últimos dias os investidores aumentaram as apostas de que esse é, de fato, um caminho inevitável.  A preocupação que antes estava quase que restrita […]

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies