🔴 ESTA CRIPTOMOEDA DISPAROU 4.200% EM 2 DIAS – VEJA SE VALE INVESTIR

Flavia Alemi
Flavia Alemi
Jornalista formada pela Universidade Presbiteriana Mackenzie e com MBA em Informações Econômico-Financeiras e Mercado de Capitais pela FIA. Trabalhou na Agência Estado/Broadcast e na S&P Global Platts.
Fazendo caixa

Após comprar o Twitter, Elon Musk vende ações da Tesla para ajudar a pagar a conta

CEO da Tesla garantiu que parte do negócio com o Twitter seria paga com a sua própria fortuna. Ele também prometeu acabar com os robôs de spam na rede

Flavia Alemi
Flavia Alemi
29 de abril de 2022
12:01
Reprodução da conta no Twitter de Elon Musk
Reprodução da conta no Twitter de Elon Musk - Imagem: Nurphoto/Getty Images

Depois de provocar alvoroço ao anunciar a compra do Twitter (TWTR34) na segunda-feira (25), Elon Musk decidiu vender o equivalente a US$ 4 bilhões em ações da Tesla (TSLA34) durante esta semana.

A venda das ações foi efetuada entre terça (26) e quarta-feira (27), mas o registro só entrou na Securities and Exchange Commission (SEC, a CVM dos EUA) no final da noite de ontem (28).

Vale lembrar que o negócio com o Twitter foi avaliado em US$ 44 bilhões, ou US$ 54,20 por ação.

Desse montante, o CEO da Tesla garantiu que US$ 21 bilhões viriam da sua própria fortuna, o que provocou especulações de que ele teria de vender uma parcela significativa da sua participação na empresa.

Isso porque o final do ano passado, Musk vendeu o equivalente a US$ 16 bilhões em ações da Tesla para ajudar a pagar uma conta de US$ 11 bilhões em impostos.

A especulação levou os papéis da Tesla a amargarem perdas durante a semana. Nesta sexta-feira (29), no entanto, as ações da companhia sobem mais de 5%.

Desde o começo do ano até agora, as ações da Tesla acumulam queda de 26,8%, mas têm alta de 29,6% em 12 meses.

Ao comentar a notícia no Twitter, Musk garantiu que não há mais vendas programadas das ações da Tesla depois de hoje.

Fim dos robôs no Twitter?

Dentre as promessas de mudanças no Twitter feitas por Musk, uma delas se sobressai: a de aniquilação dos robôs de spam. A rede social é conhecida por conter uma série de contas operadas por algoritmos configurados para fazer propaganda, aplicar golpes e disseminar informações falsas.

Musk também prometeu "autenticar todos os humanos reais", o que dá a entender que as contas falsas no Twitter podem estar com os dias contados.

O que tem se especulado agora é como isso será feito. Talvez uma expansão do programa já existente de verificação de contas, que dá o desejado selo azul? Ou então uma ligação com um meio de pagamento, como cartão de crédito? E se for por meio de biometria facial?

De acordo com o CNN Business, qualquer maneira de autenticar as contas passará por desafios ligados a acesso ou privacidade.

Do ponto de vista do acesso, caso haja um sistema que ligue as contas a cartões de crédito, por exemplo, o Twitter correria o risco de excluir quem não tem acesso a esse produto, como pessoas mais jovens ou que estão com o nome sujo na praça.

Já na parte da privacidade, os usuários teriam de confiar que a plataforma não utilizaria suas informações pessoais para benefício próprio. Além disso, seria um prato cheio para governos autoritários e um alvo para hackers que queiram fraudar identidade.

Leia também:

Compartilhe

ATENÇÃO, INVESTIDOR

Dividendos: Banco do Brasil (BBAS3) anuncia R$ 1,1 bilhão em JCP — em proventos antecipados do 2T24

24 de maio de 2024 - 18:52

Para ter direito à remuneração, é necessário possuir ações do BB até o fim do pregão de 23 de junho

TRAGAM A COROA

Tchau, Itaú (ITUB4): Nubank (ROXO34) se torna o banco mais valioso da América Latina pela primeira vez em dois anos

24 de maio de 2024 - 17:24

Atualmente, o banco digital é avaliado em US$ 56,19 bilhões, equivalente a R$ 290,52 bilhões nas cotações atuais

DONA DO CHATGPT

De demissões a polêmicas em Hollywood: por que a gestão de Sam Altman à frente da OpenAI vem sendo alvo de críticas

24 de maio de 2024 - 16:24

Desde que recuperou o trono de CEO em novembro, Sam Altman viu a empresa que fundou adentrar uma nova onda de intrigas — incluindo uma controvérsia com a atriz Scarlett Johansson e acordos altamente restritivos com antigos funcionários

APERTO DE MÃOS

Azul (AZUL4) e Gol (GOLL4) anunciam acordo de cooperação para ‘mesclar’ malhas aéreas em meio a rumores de fusão das empresas

24 de maio de 2024 - 8:34

Entre as novas rotas compartilhadas, os clientes terão à disposição também oportunidades mais convenientes de conexão

UMA BATALHA DE GIGANTES

Mercado Livre quer se tornar maior banco digital do México — mas expansão do Nubank pode atrapalhar os planos

23 de maio de 2024 - 20:04

O banco do cartão roxo liderou a adição de usuários ativos mensais (MAU) no país, de acordo com relatório do Bank of America

UM AUXÍLIO PARA A DANÇA DAS CADEIRAS

Vale (VALE3) contrata consultoria internacional para seleção de novo CEO e dá mais um passo no processo de sucessão do comando

23 de maio de 2024 - 19:22

A escolhida para assessorar o conselho de administração na busca foi a Russell Reynolds, que entregará uma lista de três possíveis nomes para o cargo ao CA

Mais uma espera

Americanas (AMER3) adia novamente a divulgação dos balanços de 2023 e do primeiro trimestre de 2024

23 de maio de 2024 - 19:13

Previsão da empresa era divulgar seus números em 28 de maio, mas investigação de comitê independente ainda não terminou

NOVAS ESTRUTURAS?

Sanepar (SAPR11) estuda criar holding e outras empresas para segregar negócios; entenda

23 de maio de 2024 - 18:46

O levantamento será elaborado pela Fundação Instituto de Administração (FIA), que terá um prazo de 240 dias para concluir os trabalhos

CHUVA DE PROVENTOS?

Petrobras (PETR4) é a segunda empresa que mais pagou dividendos no 1T24 apesar da polêmica com governo; saiba quem foi a campeã

23 de maio de 2024 - 16:15

Entre janeiro e março deste ano, a estatal depositou um total de US$ 2,03 bilhões em remuneração aos acionistas; veja a lista completa

PAPEL FICOU BARATO?

XP quer recomprar até R$ 1 bilhão em ações após papéis despencarem 14% com o balanço do 1T24

23 de maio de 2024 - 13:28

O conselho de administração da companhia aprovou um programa de recompra de ações de papéis classe A no mercado norte-americano

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar