🔴 ONDE INVESTIR EM DEZEMBRO? VEJA RECOMENDAÇÕES GRATUITAS

Cotações por TradingView
Victor Aguiar
Victor Aguiar
Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero e com MBA em Informações Econômico-Financeiras e Mercado de Capitais pelo Instituto Educacional BM&FBovespa. Trabalhou nas principais redações de economia do país, como Bloomberg, Agência Estado/Broadcast e Valor Econômico. Em 2020, foi eleito pela Jornalistas & Cia como um dos 10 profissionais de imprensa mais admirados no segmento de economia, negócios e finanças.
Buscando reestruturação

Com dívidas de R$ 600 milhões, Rossi (RSID3) entra com pedido de recuperação judicial

A recuperação judicial da Rossi (RSID3) será conduzida pela Justiça de SP; em paralelo às dívidas, a empresa vive um mau momento operacional

Victor Aguiar
Victor Aguiar
19 de setembro de 2022
19:49 - atualizado às 12:13
Fachada do conjunto de edifícios Rossi Mais, em Porto Alegre (RS), construído pela Rossi (RSID3)
Fachada do conjunto de edifícios Rossi Mais, em Porto Alegre (RS) - Imagem: Divulgação Rossi

Do começo de 2022 para cá, a Rossi (RSID3) arquivou oito documentos na CVM com o título "esclarecimentos sobre pedido de falência" — em todos, ela citava ações de credores e dizia apenas não ter sido citada pela Justiça. Pois, onde há fumaça, há fogo: a tradicional construtora e incorporadora protocolou hoje seu pedido de recuperação judicial.

"A administração confia que a recuperação judicial é o instrumento adequado para viabilizar uma solução global e definitiva para a readequação do fluxo de caixa do Grupo Rossi", diz a companhia, em comunicado. A 1ª Vara de Falências da Justiça de São Paulo será responsável pelo caso.

De acordo com a própria Rossi, o grupo já vinha num processo de reorganização financeira desde dezembro de 2017 — de lá para cá, houve um esforço para o equacionamento de dívidas corporativas contratadas junto aos bancos e instituições financeiras. Esse esforço, no entanto, não foi capaz de salvar a empresa da recuperação judicial.

Por ora, não há detalhes quanto ao plano de reestruturação e às eventuais propostas a serem feitas aos credores da Rossi. Mas o balanço da empresa no segundo trimestre de 2022 dá uma dimensão dos obstáculos a serem vencidos: a dívida bruta somava R$ 598,8 milhões ao fim de junho; o caixa, por sua vez, era de apenas R$ 4,4 milhões.

Vale lembrar que o pedido de recuperação judicial não é sinônimo de falência. Pelo contrário: é um mecanismo para preservar as operações de uma empresa em paralelo à reestruturação da dívida e às negociações com os credores. As ações RSID3 continuarão sendo negociadas em bolsa, embora devam levar um baque nas próximas sessões.

De qualquer maneira, a percepção de que a construtora estava em maus lençóis já tinha chegado à bolsa: as ações RSID3 amargam perdas de quase 70% em 2022, fechando o pregão desta segunda (19) a R$ 3,15 — um nível de preço distante das mínimas do ano, quando tocaram o patamar de R$ 1,80.

Rossi (RSID3): paralisia operacional

Os problemas da Rossi (RSID3) não estão apenas no lado da gestão da dívida: as operações da companhia encontram-se num estado de paralisia, com números que podem causar estranheza à primeira vista.

Considerando apenas a fatia detida pela Rossi nos empreendimentos, as vendas brutas somaram R$ 16,5 milhões no segundo trimestre, mas as rescisões chegaram a R$ 16,9 milhões. Com isso, chega-se a uma inusitada venda líquida negativa de R$ 0,4 milhão — o que já representava uma evolução, já que, há um ano, a linha tocou os -R$ 18 milhões.

"Continuamos com nossas atividades em um cenário bastante desafiador, sendo diretamente impactados pelo atual
cenário de incertezas e de baixa previsibilidade econômica", disse João Paulo Cuppoloni, CEO da Rossi, em mensagem aos acionistas, na divulgação dos resultados do segundo trimestre.

E, com vendas líquidas negativas e provisões volumosas para distratos, a Rossi fechou o trimestre com uma receita líquida negativa de R$ 0,1 milhão. O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ficou negativo em R$ 25,5 milhões; o prejuízo líquido foi de R$ 59,6 milhões.

"A Companhia permanece focada em seu processo de reestruturação, mantendo sua disciplina de caixa, implementando as últimas negociações para reestruturação de sua dívida bancária e trabalhando para o aumento da nossa eficiência operacional", disse Cuppoloni.

Compartilhe

A IMPORT NCIA DO PREÇO

A BRF (BRFS3) já disparou 75% na bolsa em 2023 — mas esse bancão está menos otimista com a dona da Sadia; ação lidera quedas na B3

6 de dezembro de 2023 - 11:01

O JP Morgan rebaixou a recomendação para os papéis do frigorífico de “compra” para “neutro”, apesar de enxergar uma melhora operacional na empresa; entenda

TURBULÊNCIA FINANCEIRA

A Gol (GOLL4) pode dar calote? Agência de risco rebaixa nota após empresa aérea contratar consultoria para negociar dívida

6 de dezembro de 2023 - 9:51

Pressão no fluxo de caixa resulta num perfil de dívida insustentável para a Gol, apesar da melhoria do desempenho operacional, segundo a Fitch Ratings

O SOL VOLTOU A BRILHAR

Bradesco BBI eleva recomendação para ações da Tenda (TEND3) e aponta duas favoritas entre as incorporadoras de baixa renda na B3

5 de dezembro de 2023 - 17:20

O banco de investimentos reiterou nesta terça-feira (5) o otimismo com as incorporadoras que atuam no Minha Casa Minha Vida, mas escolheu apenas duas como as queridinhas do segmento

EFEITO CAMPOS NETO

JP Morgan eleva recomendação da XP (XPBR31), rebaixa outra ação e diz qual é a preferida no mercado de capitais

5 de dezembro de 2023 - 13:53

Os papéis da XP chegaram a avançar mais de 5% tanto na bolsa brasileira como em Nova York com a mudança promovida pelo banco norte-americano

PÉ NO ACELERADOR

Inter (INBR32) chega a 30 milhões de clientes e dobra a aposta para 2027; conheça os planos do banco para os próximos 4 anos

5 de dezembro de 2023 - 12:10

Em meio à melhora de resultados da fintech, o BTG Pactual e o Itaú BBA dizem se é a hora de colocar os papéis do Inter na carteira

ANOTE AÍ

Dividendos e JCP: Itaú (ITUB4) revela o quanto vai depositar na conta dos acionistas todo mês em 2024; veja como receber

5 de dezembro de 2023 - 10:29

A data-base para que o investidor seja elegível ao pagamento do JCP é sempre o dia do último pregão do mês anterior

VENDE-SE

Eletrobras (ELET3) fecha acordo com fundo gerido pelo Pátria para se desfazer de SPEs — veja os detalhes do negócio

4 de dezembro de 2023 - 19:41

Em 2022, esses ativos geraram um prejuízo por equivalência patrimonial de R$ 9,8 milhões

Safra vai à Justiça contra plano de recuperação judicial da Americanas (AMER3); banco aponta fraudes — incluindo proibição de ações contra Lemann

4 de dezembro de 2023 - 18:58

Para os advogados do banco, o objetivo da empresa é buscar benefícios tributários exclusivos para a própria rede de varejo e “instituições financeiras coniventes com a fraude”

PRÁTICAS ESG

Braskem (BRKM5) segue no índice das empresas mais sustentáveis da B3 apesar dos problemas em Maceió

4 de dezembro de 2023 - 17:05

Petroquímica integra o Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da B3 e entrou na prévia da carteira do índice válida a partir de janeiro

COMPRAR OU VENDER

Papel na carteira: qual é a melhor opção entre Klabin (KLBN11) e Suzano (SUZB3)? O BTG responde

4 de dezembro de 2023 - 14:21

O banco de investimentos diz qual é a preferida neste momento no setor de papel e celulose, que promete avançar — uma dessas papeleiras teve a recomendação e o preço-alvo cortados hoje

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies