O melhor time de jornalistas e analistas do Telegram! Inscreva-se agora e libere a sua vaga

2022-04-13T17:53:30-03:00
Larissa Vitória
Larissa Vitória
É repórter do Seu Dinheiro. Cursa jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pelo portal SpaceMoney e pelo departamento de imprensa do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT).
PROVENTOS FARTOS

Petrobras (PETR4) revela valor por ação corrigido dos dividendos que depositará na conta dos acionistas em maio; confira

Os proventos complementares, que serão pagos a partir do dia 16 do próximo mês, equivalem a R$ 2,9422641 por ação

13 de abril de 2022
17:52 - atualizado às 17:53
Fachada de prédio da Petrobras (PETR3 e PETR4) | Dividendos
Imagem: Shutterstock

Além de analisar as indicações para o conselho de administração e presidência, a assembleia geral de acionistas da Petrobras (PETR4) também aprovou hoje os dividendos relativos ao exercício social do ano passado.

Parte do valor, que chega a R$ 7,773202 por ação, já foi distribuído antecipadamente, mas uma parcela ainda será paga no próximo mês.

Os proventos complementares, cujo deposito na conta dos investidores detentores de ações ordinárias ou preferenciais está marcado para 16 de maio, equivalem a R$ 2,9422641 por ação. Originalmente eram R$ 2,8610762, mas a cifra foi corrigida pela taxa Selic entre o final do ano e esta quarta-feira (13).

Os donos de American Depositary Receipts (ADRs), negociados na Bolsa de Nova York, receberão a mesma soma a partir do dia 23 do mesmo mês.

A data de corte para ter direito aos dividendos era hoje. Ou seja, a partir de amanhã as ações serão negociadas "ex-direitos" e passarão por um ajuste na cotação referente aos proventos já alocados.

Petrobras (PETR4) pode pagar até US$ 10 bi em dividendos adicionais

Além dos dividendos já anunciados, a Petrobras pode divulgar um provento extra de até US$ 10 bilhões no primeiro trimestre de 2022, dado o bom momento da empresa. Essa é aposta do Goldman Sachs, que está mais otimista quanto ao desempenho financeiro da companhia no curto prazo.

Para o banco, chama a atenção o forte crescimento de 81% no Ebitda (o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) previsto para o primeiro trimestre, de US$ 15,8 bilhões — o número é 30% maior que o consenso do mercado neste momento.

Em bases anuais, o lucro líquido da Petrobras deve chegar a R$ 31,7 bilhões; no mesmo período de 2021, foi de R$ R$ 1,3 bilhão.

E por que os analistas do Goldman acreditam numa distribuição tão farta de dividendos por parte da Petrobras (PETR4)? Bem, tudo parte da própria política de remuneração aos acionistas da estatal.

O estatuto da petroleira vincula o montante de dividendos ao endividamento bruto: se os compromissos financeiros forem inferiores a US$ 60 bilhões, a Petrobras poderá distribuir aos acionistas uma quantia maior que o normal em proventos — e, ao menos ao fim de 2021, a dívida bruta da companhia era de US$ 58,7 bilhões.

Assim, o Goldman parte do princípio que essa condição será cumprida novamente no primeiro trimestre deste ano. Nesse cenário, os dividendos podem chegar a 60% da diferença entre o fluxo de caixa operacional (FCO) e os investimentos (Capex). E, segundo os cálculos do banco, essa conta deve chegar a cerca de US$ 5 bilhões.

Mas há um porém: com o petróleo mais caro, o fluxo de caixa da Petrobras no primeiro trimestre deve ser turbinado. E, caso a empresa também leve em conta os dados de abril — o balanço está marcado para o dia 5 de maio —, o resultado da conta vai ficar ainda mais polpudo, podendo chegar a US$ 10 bilhões.

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

PORTFÓLIO DE BILHÕES

Aposta contra a Apple (AAPL34)? Veja as mudanças que Warren Buffett, Michael Burry e investidores de elite fizeram nas carteiras

Esses pesos-pesados do mercado financeiros tomaram decisões surpreendentes no primeiro trimestre; confira as mudanças mais significativas que eles fizeram no período

DO BRASIL PRO MUNDO

Guedes tem encontro com Escobari, da General Atlantic, e vai a jantar do BTG; confira a agenda do ministro em Davos

O banqueiro André Esteves, que em abril voltou ao comando do conselho do BTG Pactual, está participando do evento na Suíça

UMA TECH ATRAENTE

É hora da Locaweb? Saiba por que o Deutsche Bank vê ponto de entrada para as ações LWSA3

Banco alemão atualizou a recomendação para a empresa de neutra para compra e vê potencial de valorização de mais de 50% para os papéis

O QUE VEM POR AÍ

Ata do Fed e IPCA-15: confira a agenda de indicadores da semana aqui e lá fora

Nos Estados Unidos, a segunda prévia do PIB no primeiro trimestre também é destaque; na Europa, o PIB da Alemanha é o principal dado

CAMINHO DO MEIO

Menor rejeição e apoio interno no MDB dão vantagem a Simone Tebet; veja os rumos da senadora da terceira via

Maior desafio, segundo marqueteiros, é torná-la popular: 46% do eleitorado desconhece Simone Tebet, segundo pesquisas recentes

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies